© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: MAIS IMPORTANTE QUE A CRISE PREFEITO E VICE SÃO OS PROJETOS DO PREFEITO DE AUMENTO DE IMPOSTOS E VENDA DO PATRIMÔNIO

October 2, 2017

 

MAIS IMPORTANTE QUE A CRISE PREFEITO E VICE SÃO OS PROJETOS DO PREFEITO DE AUMENTO DE IMPOSTOS, COBRANÇA DOS DEVEDORES, VENDA DO PATRIMÔNIO MUNICIPAL E OUTROS MAIS.

 

A mídia local de Guarulhos está toda concentrada na crise entre o prefeito Guti e seu vice Zeitune. Porém o mais importante para a população pode ser votado nesta terça-feira, 3 de outubro, pelos vereadores. É o ‘pacote de maldades’ que o prefeito enviou à Câmara em regime de urgência.

 

AUMENTO DE IMPOSTOS SOBRE SETORES EM CRISE

O projeto de maior impacto na população é aquele que aumenta os impostos sobre serviços, atingindo duramente setores em crise (PL 4813/17).  Os impostos que atualmente são de 2% do faturamento vão para 5% ( agências de empregos; corretagem de imóveis; gráficas; publicidade/propaganda; hotéis; assessoria/consultoria). E de 3% para 5% (mecânica; assistência técnica; armazenamento; seguros; vigilância). E de 4% para 5% a construção civil, em grandes dificuldades atualmente e de enorme repercussão social.

 

QUEM DEVE À PREFEITURA PODE TER O NOME SUJO NA PRAÇA

Já no Projeto de Lei 4817/17 o prefeito propõe a criação do cadastro de devedores do município, o CADIN. Daí para ir ao SPC é uma consequência. Este projeto vem se somar ao decreto do prefeito, já publicado, que envia a cartório de protesto os devedores da Prefeitura e do SAAE.

 

DEVEDORES TERÃO REDUZIDO O NÚMERO DE PARCELAS PARA PAGAMENTO

Os pequenos contribuintes terão reduzido de 120 para 60 o número máximo de parcelas para pagar suas dívidas com a Prefeitura e o SAAE se aprovado o projeto do prefeito 4864/17. Já as empresas grandes devedoras poderão quitar em número maior de parcelas.

 

TUDO PODE ESTAR À VENDA

Com o projeto de lei 4865/17 o prefeito lista 22 setores que podem ser vendidos ou concedidos a particulares (qualquer imóvel da Prefeitura, a administração de parques, ginásios de esportes, terminais de ônibus, manutenção dos prédios municipais, até a administração da funerária e dos cemitérios). Pelo projeto, o prefeito pode acrescentar muitas outras propriedades, equipamentos e serviços através de decreto, portanto sem consulta à Câmara.

 

DILEMA DO VICE DE GUARULHOS: SER OU NÃO SER OPOSIÇÃO

Ao definir em sua entrevista de despedida da mega-secretaria de Educação, Cultura, Esportes e Lazer o que faria no futuro, o vice-prefeito Zeitune declarou que não será oposição. Mas, ao explicitar o que faria a partir daí soou igual ao que normalmente diz quem é oposição: “Vou aplaudir atividades importantes para a cidade, e vou denunciar firmemente qualquer descalabro e desvio”. E diz ele: “Vou defender o programa de governo que ajudei a fazer”. Detalhe: o ‘pacote de maldades’ não constava do programa de governo apresentado nas eleições.

 

COMBATE À CORRUPÇÃO

A nota oficial da REDE de Guarulhos acusa duramente o prefeito Guti: “escolheu um lado e não foi o do combate à corrupção”.  E o vice acrescentou, em entrevista, que resistia à corrupção: “Havia uma tentativa de formar uma quadrilha para entrar na Secretaria”. E acrescentou: “Estão armando um processo de difamação contra mim na Prefeitura”. E se disse temeroso de represálias tendo que andar, ele e sua esposa, de carro blindado.

 

A REDE SE ROMPEU

Embora oficialmente a direção da Rede em Guarulhos tenha em nota oficial orientado seus filiados a sair do governo (colocando os cargos à disposição do prefeito, inclusive as secretarias de Administração e Habitação), uma parte dos filiados ao partido declarou publicamente seu apoio ao prefeito neste conflito e sua disposição de permanecer no governo.

 

DISPUTA ZEITUNE X GUTI RELEMBRA CASOS DE OUTROS VICES. O MAIS DRAMÁTICO: JOVINO x NÉFI TALES

Jovino Cândido (PV) ao assumir como vice-prefeito em 1997 foi nomeado secretário de Esportes. Zeitune, vice de Guti, também foi desde o início de 2017 secretário de Esportes (Educação, Cultura, Esportes, Lazer). Em 1998 na grande crise que vivia a Prefeitura, Jovino entrou em conflito com Néfi (PDT), afastou-se da secretaria e foi acampar na frente da Prefeitura. Posteriormente com o afastamento judicial e cassação do prefeito, o vice rebelde concluiu o mandato.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload