FIQUE LIGADO: HOJE (18) É DIA DOS MÉDICOS E DAS MÉDICAS

October 18, 2017

 

Dia 18 de outubro é comemorado o dia dos médicos e das médicas. A data tem origem religiosa: a Igreja Católica dedica este dia a São Lucas, um médico grego que, segundo a tradição, escreveu um dos quatro evangelhos cristãos. A profissão é de grande responsabilidade e a população clama sempre por mais médicos no sistema público de saúde. O problema persiste não resolvido também em Guarulhos. O sistema público municipal tem em torno de 900 médicos e médicas contratados diretamente pela Prefeitura, mais cerca de 60 do programa federal Mais Médicos. Neste ano de 2017 a Prefeitura contratou apenas 5 médicos, enquanto 71 foram demitidos, ou pediram demissão, ou entraram de licença por um ano. Acrescentam-se aos médicos e médicas do sistema municipal cerca de 250 que trabalham nas Organizações Sociais contratadas pela Prefeitura e quem trabalha nos dois hospitais estaduais no Cecap e no Padre Bento.  

 

O BAIRRO DE SÃO RAFAEL PASSA A TER MAIS UMA CRECHE BENEFICENTE

A partir desta semana entra em funcionamento a creche beneficente das Irmãs da Congregação Nossa Senhora das Dores na comunidade de São Rafael, na Rua Alegre. No mesmo local, além da creche funciona a sede do projeto Acreditar. A creche demorou vários anos para ser construída em terreno doado pela Prefeitura de Guarulhos. Além da Congregação das irmãs, contribuíram também para o projeto a Associação dos Funcionários da ABB e o Rotary Clube Sul.

 

MINISTRO DO TRABALHO DEFENDE OS ESCRAVOCRATAS DOS DIAS ATUAIS

Através de uma simples portaria o ministro do Trabalho do governo Temer, deputado Ronaldo Nogueira do Rio Grande do Sul, ligado ao agronegócio, facilitou a vida dos modernos senhores de escravos no Brasil. A Portaria 1.129/17 assinada por ele e publicada esta semana no Diário Oficial da União protege a Casa Grande e desprotege o povo da senzala. Este obscuro ministro de Temer é o mesmo que defendeu publicamente a extensão da jornada diária para 12 horas, que defendeu a revogação de direitos da CLT, restrições às férias de trabalhadoras domésticas, etc. No caso dele o que se prega na igreja não vale na prática e o nome das siglas partidárias não valem nada. É pastor e é do PTB, que significa partido trabalhista.

 

NOVAS REGRAS DO GOVERNO IMPOSSIBILITAM PROVAR TRABALHO ESCRAVO

O ministro de Temer criou dificuldades de todo tipo aos fiscais do trabalho para comprovar as condições de trabalho escravo. Se o fiscal não conseguir comprovar com documentos e fotos que o patrão impõe jornada exaustiva, trabalho forçado em condições degradantes, servidão por dívida, seguranças vigiando os trabalhadores, e impossibilidade do trabalhador deixar o local de trabalho, não estará comprovada a irregularidade. O patrão e sua empresa não serão inscritos na lista suja, e os trabalhadores não poderão receber o seguro-desemprego.

 

A CÂMARA DE GUARULHOS TEVE UMA COMISSÃO DE INQUÉRITO SOBRE O TRABALHO ESCRAVO

A grita contra esta portaria pró-escravidão é grande. Centrais sindicais, Pastorais da Terra, Ministério Público Federal e do Trabalho, e corpo técnico do Ministério do Trabalho querem a revogação. O certo mesmo é revogar o ministro. No primeiro semestre, na Câmara Municipal de Guarulhos, funcionou uma Comissão Especial de Estudos sobre o trabalho escravo, que concluiu pela necessidade de uma maior fiscalização municipal sobre esta chaga que ainda persiste 129 anos depois da lei que proibiu a escravidão no Brasil e sobre a precarização da mão-de-obra no município. A indignação com a portaria do governo federal não é de todos, pois ainda ontem ela teve o apoio das entidades de grandes proprietários rurais e do prefeito de São Paulo, João Dória, que estavam reunidos em Brasília.

 

AÉCIO E TEMER: UMA MÃO LAVA A OUTRA

O vice-presidente Temer, no exercício da presidência da República, movimentou seu staff para garantir os votos que devolveram ontem no Senado o mandato de Aécio Neves e revogaram a determinação do Supremo Tribunal Federal de recolher-se à noite em casa. Em troca, Aécio batalhará no PSDB, partido do qual é presidente licenciado, por votos para livrar Temer da denúncia feita contra ele pela Procuradoria Geral da República. Os senadores de São Paulo, José Serra (PSDB) e Marta Suplicy (PMDB) votaram a favor de Aécio que teve 44 votos dos 81 membros do Senado. Outro senador paulista, Aloysio Nunes Ferreira, não votou porque está licenciado exercendo o cargo de Ministro das Relações Exteriores do governo Temer. Mas seu suplente, Airton Sandoval (PMDB), votou a favor de Aécio.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now