© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

Fique ligado: orçamento municipal de desejos para 2018 e outras notícias

November 7, 2017

 

MUITOS DESEJOS E POUCO DINHEIRO PARA NOVIDADES

Quem assistiu a primeira rodada sobre o que a Prefeitura de Guarulhos pretende fazer no ano que vem, ficou decepcionado. Há muitos desejos e pouco dinheiro para obras e habitação. Desenvolvimento urbano, jurídico, defesa civil, só têm orçamento para pagar funcionários (quando possível reduzindo para o andar de baixo, como fez a Secretaria de Justiça cortando de dois para um salário mínimo os estagiários. Justamente (ou injustamente) esta secretaria onde está a mais bem remunerada burocracia municipal, os procuradores, que ganham mais que o prefeito para trabalhar 4 horas diárias.  Meio ambiente não tem nada de significativo para investir e conservar. Só lhe reservam orçamento para pagar seus servidores e alimentar o leão e seus colegas de zoológico.

 

OU HÁ UM PLANO ESCONDIDO, OU NÃO HÁ PLANO

O vice-prefeito de Guarulhos, que virou oposição, tem cobrado publicamente o cumprimento do plano de governo. Pelo que apresentaram os secretários municipais ontem (6), primeiro dia de audiências públicas sobre o Orçamento 2018, não será no ano que vem que os desejos de Zeitune se realizarão. A Prefeitura tem recurso federal de 20 milhões de reais para drenagem na cidade Soberana, mas não tem dinheiro no orçamento para desapropriações, sem as quais não faz o piscinão. A Secretaria de Obras só tem 9 milhões e 500 mil para investimentos no ano todo na cidade inteira, e quer fazer o retorno da Via Dutra no Jardim Cumbica, que demanda 50 milhões. Para a Secretaria da Habitação o orçamento reserva 56 milhões destinados à urbanização de favelas. Só que é um pombo voando, pois se trata de dinheiro do governo federal que está com o cofre fechado.

 

DESCASCAR O ABACAXI DOS DESPEJOS EM MASSA NÃO SE AFIGURA FÁCIL

Os secretários de Justiça e de Habitação perguntados sobre os despejos em massa que o Judiciário resolveu promover em Guarulhos não conseguiram esclarecer como esse problema será resolvido. Um dos caminhos que disseram estar providenciando é destinar lotes em áreas públicas para as famílias que vierem a ser despejadas. Só que o estoque de áreas públicas acabou há muito tempo. Outro caminho apresentado seria  urbanizar as áreas da ação judicial. Mas o orçamento não apresenta valores para isso. Tudo indica que Prefeitura e Ministério Público vão terminar entrando em acordo num Termo de Ajuste de Conduta pelo qual o pode municipal se compromete a resolver o problema ao longo de vários anos.

 

PARTO DIFÍCIL DO NOVO PLANO DIRETOR DE GUARULHOS

Desde 2011 que a Prefeitura de Guarulhos está tentando revisar o Plano Diretor da Cidade, que é a orientação para onde o poder público local quer induzir o crescimento urbano, econômico, social, e a preservação ambiental. O atual governo fez algumas reuniões em regiões da cidade e com alguns setores técnicos da sociedade ( tudo com muito pouca adesão). Prometia para agosto encaminhar a proposta de lei à Câmara Municipal. Ontem (7) o secretário de Desenvolvimento Urbano prometeu que o governo local encaminhará o projeto até o final do ano ou até fevereiro do ano que vem. Quando se fala que Guarulhos é uma cidade que veio crescendo ao sabor do mercado, há razão nisso. A cidade só teve dois planos diretores: em 1972, quando estava sob intervenção federal, e em 2004. O plano de 2004 definia que o limite para ele ser revisado seria de dez anos. Já se passaram treze.

 

BANCO DO BRASIL, PETROBRAS, ELETROBRAS À VENDA

Na surdina, sem alarde, na sexta-feira (3) do último feriadão, Temer, o vice em exercício da presidência, publicou o decreto 9.188/17, que facilita a venda dos ativos bons do Banco do Brasil, da Petrobras, da Eletrobras e de suas empresas subsidiárias. O lado que não dá lucro fica com o governo. Assim que foram feitas as polêmicas privatizações da década de 1990 no Brasil. A oposição está tentando aprovar projeto de decreto legislativo anulando a medida. O problema é que Temer tem maioria na Câmara e no Senado.Cá como lá: em Guarulhos, a Prefeitura aprovou na Câmara Municipal a venda generalizada de seu patrimônio e a privatização em massa, até aqui barradas na Justiça pela oposição, que é minoria no Legislativo.

 

DÚVIDAS SOBRE SE O DESEMPREGO CAI OU AUMENTA NO PAÍS

O governo federal faz dois tipos de pesquisa sobre emprego e desemprego no país: o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios (Pnad). As fontes dos dados são diferentes. O Caged pesquisa nas empresas empregadoras. A Pnad nas famílias. As dúvidas surgem quanto aos períodos comparados, ao tipo de emprego, às regiões do país. Pelos dados do Caged, se olhados os últimos 12 meses, de setembro de 2016 a setembro de 2017, a região Sudeste, onde estamos, perdeu 294 mil empregos de carteira assinada, e continuou perdendo no último mês analisado (setembro). A anunciada recuperação de 34 mil empregos no país em setembro se deu no Nordeste e no Sul do país. Alguma recuperação tem se dado na indústria, mas é sazonal, devido à proximidade do Natal e do décimo terceiro salário. E, pela análise da Pnad, nos últimos 12 meses, é no mercado informal, sem carteira assinada, e no trabalho por conta própria que os desempregados estão voltando a trabalhar ainda em índices muito baixos.

 

CONTINUA A POLÊMICA SOBRE O TEMA DA REDAÇÃO DO ENEM

O Inep, órgão do Ministério da Educação, ao escolher o tema da redação para milhões de alunos do grau médio que fizeram o Exame Nacional (Enem) evitou polemizar com o governo Temer, com sua base conservadora de apoio, e com os movimentos fundamentalistas, religiosos ou não, que proliferaram no país nos últimos anos. Escolheu então um tema, a formação educacional dos surdos, para a qual nenhum aluno tinha se preparado, a não ser os próprios participantes portadores de surdez.  A turma da retranca social e dos costumes ficou quietinha. Ia gritar se o tema fosse democracia, homofobia, desigualdade de gênero, ou qualquer outro tema social e de costumes. O governo não iria gostar se o tema fosse desemprego, violência, ditadura, corrupção. Mas a polêmica é generalizada entre os participantes do Enem e o pessoal da área da educação. Por que um tema tão minoritário? Por que não escolheram um tema mais amplo, como a inclusão social de pessoas portadoras de todo tipo de deficiência? O tema proposto, tão restrito, criou dificuldade de dissertação até para os professores de redação.

 

MENINAS DE GUARULHOS CAMPEÃS DA TAÇA SÃO PAULO DE FUTEBOL

O time guarulhense de meninas de 15 e 14 anos, Associação Atlética Esporte Clube Guarulhos, ganhou no último domingo, no estádio do Pacaembu, a Taça São Paulo de sua categoria. Empataram em 2 a 2 o jogo no tempo normal, mas ganharam nos pênaltis do outro finalista, o Centro Olímpico. O time das meninas guarulhenses, que treinam na Vila Galvão e no Cecap, tem dois anos e vai se erguendo na garra e por si mesmo. Um exemplo de que nem tudo se deve esperar do poder público. A sociedade tem suas energias próprias no conhecimento, na técnica, na arte, no esporte.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload