© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

Fique ligado: Atrasos de benefícios paralisam linhas de ônibus, chuva dentro do HMU, plano diretor de Guarulhos fica para janeiro, e outras notícias

December 18, 2017

MOTORISTAS E COBRADORES DA ‘CAMPO DOS OUROS’ PARALISAM PARA RECEBER VALE-REFEIÇÃO

Os ônibus amarelos da empresa Campo dos Ouros e de sua sócia Atual, que servem principalmente a região dos Pimentas em Guarulhos, não funcionaram na manhã desta segunda-feira (18). O motivo da paralisação de motoristas e cobradores foi o atraso no pagamento do vale refeição. A empresa promete regularizar ainda hoje o pagamento. Caso isto não ocorra, a disposição dos trabalhadores é manter a paralisação até receber o benefício. A Prefeitura de Guarulhos acionou os ônibus reservas de outra empresa, a Vila Galvão, para tentar minorar os prejuízos aos usuários das linhas paralisadas, que fazem a ligação com o Centro de Guarulhos, com outras regiões da cidade, e com o Metrô em São Paulo. A preocupação dos trabalhadores é também com o pagamento da segunda parcela do décimo terceiro salário nesta semana.

 

AMEAÇA DE PARALISAÇÃO NO HOSPITAL DOS PIMENTAS E CHUVA DENTRO DO HMU

A situação do sistema público de saúde de Guarulhos testa seus limites por baixo. Além da falta de medicamentos e insumos, da dificuldade de acesso a médicos e exames, da insatisfação do pessoal da Prefeitura com a terceirização dos serviços de saúde para empresas privadas, do fechamento do PA Paraíso, atrasos de pagamento criam constantes paralisações parciais ou ameaças de paralisação.  Os trabalhadores do Hospital dos Pimentas ameaçaram parar o atendimento na semana que passou devido ao atraso de seus salários. Como receberam na sexta-feira (15), o hospital continuou seu atendimento normal, que já é precário. O Hospital Municipal de Urgências (HMU), teve reformada a parte da fachada e da espera. Mas, obras mal feitas estão causando a entrada das águas da chuva nas dependências do hospital. É o que ocorreu novamente na noite deste domingo (17) para segunda (18).  

REUNIÕES E AUDIÊNCIAS PÚBLICAS DO PLANO DIRETOR EM JANEIRO

A partir de 16 de janeiro até 2 de fevereiro, a Prefeitura de Guarulhos está programando reuniões e audiências públicas para discutir a proposta do novo Plano Diretor, futura lei que se propõe a orientar o desenvolvimento da cidade nos próximos dez anos. Alguns grupos da cidade serão chamados a opinar separadamente: movimentos sociais (chamados também de movimentos populares), em 16 de janeiro; empresários e entidades empresariais, em 17 de janeiro; organizações não governamentais, instituições de ensino, sindicatos, em 18 de janeiro. Além destas reuniões gerais, haverá reuniões específicas ainda em janeiro: habitação, no dia 23; mobilidade urbana, dia 24; meio ambiente, dia 25. O processo de consultas, antes do envio do projeto de lei à Câmara Municipal, terminará, com duas audiências públicas, uma em 27 de janeiro, realizando-se a última no dia 2 de fevereiro.

 

NOVO PLANO DIRETOR COM QUATRO ANOS DE ATRASO

Se aprovado em 2018, o novo Plano Diretor de Guarulhos já chegará com quatro anos de atraso. O Plano Diretor de 2004, o primeiro depois daquele de 1971, deveria ter sido revisado no final de 2014. Para entender o prejuízo que isto causa, é bom lembrar que quatro anos é o período de mandato de um prefeito. É voz corrente, e corresponde à realidade, que Guarulhos é uma cidade que surgiu sem planejamento, construída ao longo de antigas estradas, ao sabor do interesse dos proprietários de terra, aproveitando a pressão de migrantes em busca de lotes baratos. Retomar um efetivo planejamento da cidade, é um dos maiores desafios atuais.

 

PLANO DIRETOR ADIA NORMAS URBANAS PARA OUTRA LEI FUTURA

O chamado parcelamento (loteamentos, condomínios, desdobro de lotes), uso (tipo de aproveitamento e de atividades) e ocupação ( construção, área verde, agricultura, etc) do solo no município, aparece apenas em conceitos gerais na proposta de Plano Diretor publicada pela Prefeitura. Pelo anteprojeto, as definições concretas são transferidas para outra lei, chamada comumente de ‘Lei do Zoneamento’. O que significa mais tempo de atraso na ordenação da cidade. O Plano Diretor de dezembro de 2004 já teve em parte esta deficiência. Avançou na definição das grandes zonas em que dividiu a cidade (desde a cidade de construções, sistema viário e serviços já consolidados, passando pela cidade em expansão, até as zonas de proteção ambiental). Mas, deixou a aprovação detalhada para a nova Lei do Zoneamento. O Plano Diretor de São Paulo de 2014 inovou nesta parte, sendo já nele mesmo muito mais preciso nas definições, diferente do plano genérico ora proposto em Guarulhos.

 

Leia mais: Guarulhos é a 12ª economia entre os municípios brasileiros 

 

 

 

PLANO FALA MUITO EM LOTEAMENTOS, MAS O MERCADO PREFERE CONJUNTOS VERTICALIZADOS

Há no anteprojeto de Plano Diretor uma longa referência aos loteamentos, coisa que ficou rara em Guarulhos. Os bairros novos das décadas de 1960 a 1980, com ruas, áreas verdes, praças, terrenos para equipamentos públicos, praticamente deixaram de existir. Os dois últimos, em fase de povoamento, foram abertos em regiões bem distantes do Centro: na Vila Carmela, região de Bonsucesso; e ao lado da Cidade Soberana, região do São João.  Em seu lugar, mesmo nos pontos mais longínquos do Centro, foram substituídos por condomínios verticais e horizontais. Este ocupam vastos terrenos, sem deixar espaço para ruas, áreas verdes, áreas de equipamentos públicos. Para implantá-los, a Prefeitura precisa comprar (desapropriar) terrenos privados a altíssimos preços, devido à valorização imobiliária. E, normalmente, não consegue recursos para isso. Exemplo é o Trevo de Bonsucesso, com contínuas paralisações nas obras, que vão se estendendo por longos anos porque a Prefeitura não dispõe de recursos para desapropriações.

 

 

CANTATAS DE NATAL EM IGREJAS E ENTIDADES BENEFICENTES

Nesta época das festas natalinas, nas igrejas, ocorrem as cantatas de Natal, como as que houve no domingo na Igreja Batista do Jardim Jovaia (foto), ou na Igreja Luterana do Gólgota, no Picanço. As idosas acolhidas no Asilo São Vicente de Paula, na Cidade Jardim Cumbica, por sua vez, tiveram a agradável visita do Coral Educanção, dirigido pelo maestro Vanderlei Banci. As velhas senhoras,depois de receberem presentes adquiridos pelas mulheres e homens integrantes do coral, ficaram encantadas com as canções natalinas, enquanto outro grupo de voluntárias e voluntários, cuidava de suas unhas e de sua estética.

 

GOVERNO FEDERAL RECUA NA INTENÇÃO DE AJUDAR AS PREFEITURAS

Com o adiamento para fevereiro da votação da Reforma da Previdência, o governo federal recuou da intenção de liberar novos recursos para as prefeituras. Ele havia prometido a deputados de sua base liberar verbas para suas bases eleitorais em troca de votos para aprovar a reforma. Além disso, o governo do interino Temer pretende segurar o parcelamento de dívidas de micro e pequenas empresas (um novo Refis específico). Se havia dinheiro para convencer os deputados a votar uma reforma com efeitos fiscais de longo prazo, é estranho que o dinheiro tenha sumido agora, com prejuízo para as obras e ações das prefeituras.

 

GOVERNO DO CHILE VAI DA CENTRO-ESQUERDA PARA A CENTRO-DIREITA

O bilionário e ex-presidente conservador, Sebastián Piñera, venceu o segundo turno das eleições deste domingo (17) no Chile. No Chile, Piñera obteve 54% dos votos, contra 45% de seu adversário, o candidato Alejandro Guillier, de centro-esquerda, apoiado pela atual presidenta Michelle Bachelet. O novo presidente fez sua rica carreira empresarial (patrimônio de cerca de 2 bilhões e 700 milhões de dólares) com uma empresa de cartões de crédito; depois foi banqueiro; foi sócio da empresa aérea Lan Chile, que se associou à brasileira TAM; dono da Globo de lá, a Chilevisión; e do famoso time, o Colo-Colo. Piñera não obteve maioria no parlamento. Por isso fez um discurso conciliador após a vitória, prometendo um governo de centro, embora tenha tido o apoio maciço da extrema-direita saudosa da sanguinária ditadura do falecido general Pinochet.

 

VITÓRIA NO CHILE MOSTRA FORTALECIMENTO DAS IDEIAS CONSERVADORAS NO CONTINENTE

O fortalecimento de ideias conservadoras e privatizantes mostra ser uma tendência atual na América Latina. Exemplos são vários na nossa América do Sul. Em 2015, o empresário Mauricio Macri, de centro-direita, ganhou as eleições na Argentina. Em 2016, os setores conservadores derrubaram a presidenta Dilma no Brasil. Antes, os setores conservadores tinham derrubado o presidente Lugo no Paraguai. Na Colômbia, os candidatos de centro-esquerda e esquerda não tiveram sucesso. Na Venezuela, o governo de esquerda vive uma crise sem fim. No Equador, o candidato de centro-esquerda ganhou por muito pouco. Na Bolívia, Evo Morales, de esquerda, perdeu um plebiscito para concorrer à reeleição. Há grande expectativa sobre o que poderá ocorrer em 2018 no Brasil. A principal batalha, que será travada antes das eleições, a partir de 24 de janeiro, se dará em torno das decisões judiciais sobre a candidatura do ex-presidente Lula. O ano que entra será muito quente na temperatura política e social do Brasil.

 

Saiba mais em GRU360.com 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload