© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

Fique ligado: Pronto atendimento no Taboão fecha as portas, filas para mamografia, demissões em massa nas universidades, e outras notícias

December 19, 2017

 

PA PARAÍSO FECHOU NESTA TERÇA (19) SEM PRAZO PARA REABRIR

Depois de décadas de funcionamento, deixou de funcionar, nesta terça (19), o PA Paraíso, que servia a toda a região do Taboão, Recreio São Jorge, Cabuçu, Santa Emília e outros bairros próximos. O argumento da Prefeitura é a reforma do prédio para transformá-lo em UPA. Não há alternativa na região. As pessoas terão que se dirigir ao HMU, a quilômetros de distância, e já superlotado. Ou à Policlínica Paraventi, numa distância maior. Ou à UPA do Jardim Paulista, mais longe ainda. Para estas duas hipóteses não há linhas diretas de transporte coletivo. Embora ainda não tenha sido contratada empresa para as obras, prejudicadas também pelo período de chuvas, a pressa em fechar o PA se origina na transferência de médicos, funcionários e equipamentos para por em funcionamento, no dia 27, a UPA Cumbica. Conforme diz o ditado popular: “Descobrir um santo para cobrir outro”.

 

PACIENTES DÃO COM AS PORTAS FECHADAS

Quem chegava nesta terça (19) no PA Paraíso encontrava as portas fechadas. Uma funcionária, fora do prédio, simplesmente informava que o PA estava fechado para reforma e que os pacientes buscassem uma das alternativas distantes. Não havia no local ambulância ou qualquer outro veículo público para transporte a outra unidade de saúde. Não havia faixa na fachada alertando os usuários. Como dizia Adoniran Barbosa em famoso samba: “Isso não se faz, Arnesto, você devia ter ponhado um recado na porta”. Segundo integrantes do Conselho de Saúde do PA Paraíso, a reforma é bem-vinda, mas, a Prefeitura deveria ter criado uma alternativa no Taboão, alugando e adequando um prédio na região enquanto se realizam as obras financiadas por emenda ao Orçamento Federal, de autoria da então deputada Janete Pietá, hoje vereadora em Guarulhos.

 

FRUSTRAÇÕES NA CARRETA DA MAMOGRAFIA EM GUARULHOS

As notícias insistentes nos tradicionais órgãos de mídia de Guarulhos, que se alimentam do site da Prefeitura, sobre a carreta de exames de mamografia, levou a uma enorme fila de mulheres na Rodoviária do Cecap no primeiro dia de atendimento, nesta segunda (18). Provocou frustração, porque apenas 25 delas, que formavam filas desde a madrugada, foram atendidas. Programas deste tipo são muito usados para marketing, tanto que o prefeito se fez presente cumprimentando as mulheres na fila. O atendimento prossegue até meados de janeiro.

 

DESPEJOS EM MASSA: REUNIÃO HOJE (19) DE MOVIMENTOS DE MORADIA COM O DIRETOR DO FÓRUM

Dando continuidade às tentativas de suspensão dos despejos em massa requeridos pelo Ministério Público e avalizados pelo Judiciário em Guarulhos, representantes de movimentos de moradia, da Prefeitura, e parlamentares têm reunião na tarde desta terça (19) com o juiz diretor do Fórum de Guarulhos, Dr. Lincoln Antonio de Andrade Moura. Embora os processos não tramitem sob sua decisão, os movimentos em defesa dos moradores buscam nele um intermediário para o diálogo com juízes dos processos e com o promotor público. Em recente manifestação de moradores em frente ao Fórum e à sede do Ministério Público, o Dr. Lincoln acolheu uma comissão e se declarou disposto a auxiliar nas tratativas para uma solução adequada. O presidente do Tribunal de Justiça também se propôs a auxiliar neste sentido.  

 

 

MANIFESTAÇÃO HOJE (19) DO SINDICATO DOS BANCÁRIOS CONTRA O DESMONTE DE AGÊNCIAS DA CAIXA

Na manhã desta terça (19), a diretoria do Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região promove manifestação em frente à agência da Caixa Econômica Federal, na rua Cachoeira, na região do Picanço. A agência tem tido um funcionamento irregular. Tem ficado fechada ao público em mais de uma ocasião em dias de expediente bancário. A alegação oficial é de falha nos sistemas. Mas, segundo dirigentes do sindicato, a razão real é a falta de funcionários. No mês passado, a Caixa fechou a agência da avenida Faria Lima, na Cocaia, e transferiu as contas bancárias de seus clientes para outra agência distante, na Praça Oito, no Taboão. Durante os governos Lula e Dilma houve expansão de agências da Caixa para os bairros. Agora, o governo federal determinou à Caixa o enxugamento das agências. Ocorre agora um processo de fechamento agências em todo o Brasil.

 

 

 

DEMISSÕES EM MASSA NAS UNIVERSIDADES: REFORMA TRABALHISTA CHEGA AO ENSINO SUPERIOR

Começou com a demissão de 1.200 professores/as do grupo Estácio, que tem faculdades em todos os estados brasileiros, com cerca de 600 mil alunos e mais de 7 mil professores. Nesta segunda (18), um desembargador do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro derrubou liminar de juíza de primeira instância que havia suspendido as demissões. O desembargador invoca a lei da recente reforma trabalhista. Diz ele: “Pela redação da Lei 13.467 de 2017, a empresa pode dispensar empregados individualmente ou em grupo, sem prévia negociação com o sindicato da classe”. E acrescenta: “Rescindir contratos de trabalho segundo critérios empresariais e contingências de mercado é um direito da instituição de ensino”.

 

PARA OS SINDICATOS AS DEMISSÕES VISAM A REBAIXAR SALÁRIOS

Segundo sindicalistas, o objetivo das demissões em massa é “trocar quem ganha mais por outros que ganham menos”. As demissões atingem mais professores/as mais antigos com remuneração mais alta. O grupo Estácio está sendo seguido por outros grupos de ensino superior. Em São Paulo, a Metodista demitiu cerca de 50 professores/as. A Anhembi/Morumbi pretende demitir também e alega que “as instituições de ensino superior alteram o quadro de docentes no encerramento de cada semestre letivo em razão de um ciclo natural do segmento”. No caso da Estácio, as demissões em massa contradizem um dos princípios que divulga em seu site: “Consolidamos uma cultura organizacional de excelência por meio da capacitação e do reconhecimento de nosso quadro funcional”.

 

Saiba mais em GRU360.com

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload