© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: FOLHA METROPOLITANA DEIXA DE CIRCULAR, E OUTRAS NOTÍCIAS

January 4, 2018

 

FOLHA METROPOLITANA DEIXA DE CIRCULAR DEPOIS DE 42 ANOS

Silenciosamente, deixou de circular a Folha Metropolitana, da família do falecido ex-prefeito Paschoal Thomeu. O jornal não voltou das férias coletivas de sua equipe, iniciadas no dia 23 de dezembro. A família Thomeu dirigia o jornal desde 1975, quando ainda tinha o nome original de Guaru News, fundado pelos jornalistas Armando Pinheiro e Hermano Henning. A partir de 1976 mudou o nome para Folha Metropolitana, outro órgão de mídia, também adquirido por Paschoal Thomeu, que herdou assim uma tentativa de criar um jornal que cobrisse a Região Metropolitana de São Paulo. A abrangência não deu certo, e ficou mesmo um jornal da cidade de Guarulhos. Nos tempos mais recentes o jornal foi dirigido pela filha, Roseli Thomeu, ex-deputada estadual, que continua à frente de outro órgão de mídia bem sucedido, o Metrô News, que circula normalmente, mas, como diz o nome, no metrô de São Paulo.

 

A VERDADEIRA DESPEDIDA DA FOLHA METROPOLITANA FOI EM 8 DE DEZEMBRO

Embora a Folha Metropolitana tenha circulado normalmente até o dia 22 de dezembro, foi no aniversário de Guarulhos, dia 8 de dezembro de 2017, sua edição de despedida, sem o dizer. As principais páginas daquela edição contavam a história da família Thomeu no jornalismo, em especial na Folha. Embora o jornal tenha persistido até o final do ano passado, os momentos de maior glória do jornal foram nas décadas de 1970 a 1990, quando possuía um grande parque gráfico próprio na Via Dutra, em Bonsucesso, e sua sede era no ponto mais central de Guarulhos. Pode ser que a Folha Metropolitana volte por outras mãos. Mas, por ora, silenciou.

 

 

 

 

REPERCUSSÕES NÃO PROMISSORAS PARA GUARULHOS DO ORÇAMENTO ESTADUAL

A previsão que faz o orçamento do Estado de São Paulo para 2018 não é promissora para as finanças de Guarulhos. Isto porque o imposto sobre circulação de mercadorias e serviços, o ICMS,repasse estadual responsável por 32% da arrecadação da Prefeitura de Guarulhos (1 bilhão e 200 milhões do total de 3 bilhões 737 milhões previstos) , vai ficar estacionado em termos reais em 2018 na comparação com 2017. Segundo a previsão orçamentária do estado, a arrecadação deste imposto vai evoluir apenas no índice esperado de inflação. Pior fica a previsão do imposto sobre veículos, o IPVA. É prevista uma arrecadação 2,5% menor em termos reais em 2018, comparada com 2017. A parcela do IPVA prevista para Guarulhos em 2018 corresponde a 5% da arrecadação esperada pelo município (190 milhões).

 

QUADRO NEGATIVO DOS INVESTIMENTOS FEDERAIS

O governo federal promete cortar ainda mais seus empréstimos e investimentos em 2018, o que repercute negativamente sobre as expectativas das cidades. Guarulhos prevê em seu orçamento de 2018 um total de 209 milhões oriundos do dinheiro voluntário federal (empréstimos e investimento em obras com recursos do tesouro federal). Como o governo federal prevê um gasto 159 bilhões de reais acima da arrecadação, ele vai tentar cobrir este déficit cortando investimentos e empréstimos (fazendo o chamado ‘contingenciamento’ de despesas). O maior investimento federal em Guarulhos veio do governo Dilma para as obras do Trevo de Bonsucesso, que paralisaram durante o ano de 2017. Como o desembolso federal é feito depois da medição de obra realizada, não há pagamentos a fazer. Certamente não haverá interesse dos ordenadores de finanças federais em que a obra prossiga. Assim evitam gastar o dinheiro que afirmam não ter.

 

Saiba mais em GRU360.com

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload