FIQUE LIGADO: EX-PREFEITOS DE GUARULHOS E DE SÃO BERNARDO DISPUTAM PRÉVIAS DE GOVERNADOR, E OUTRAS NOTÍCIAS

January 13, 2018

DOIS EX-PREFEITOS ESTÃO INSCRITOS PARA A CANDIDATURA DE GOVERNADOR NO PT

 

Nesta sexta-feira (12), vários agrupamentos internos do PT inscreveram a pré-candidatura do ex-prefeito de Guarulhos, Elói Pietá, a governador pelo PT, com 7.484 assinaturas de apoio de filiados e filiadas do partido em todo o estado. Logo após, outros agrupamentos internos, que têm maioria na direção partidária, inscreveram a pré-candidatura do ex-prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, com 11.787 assinaturas também de filiados e filiadas ao partido. Esta sexta era o último dia do prazo estabelecido pelo diretório estadual do partido para inscrição de pré-candidatos a governador, com o número mínimo de 5 mil assinaturas. As prévias para a escolha do candidato do PT ao governo de São Paulo estão marcadas para 25 de fevereiro, data que pode ser alterada para março.

 

NÃO HAVERÁ VACINAÇÃO CONTRA FEBRE AMARELA NAS UBSs DE GUARULHOS NESSE FIM DE SEMANA

A Secretaria da Saúde de Guarulhos informou que não terá vacinação contra febre amarela em nenhuma Unidade Básica de Saúde neste sábado (13). Nas redes sociais, usuários reclamam de longas filas para tomar a dose, além da falta de vacinas na UBS do Parque Cecap. Neste sábado (13), haverá abertura de apenas três unidades, nos bairros Jardim Rosa de França, Nova Bonsucesso e Jurema, mas, não haverá vacinação.

 

AD GUARULHOS PERDE PARA GRÊMIO E SE DESPEDE DA COPINHA

A noite desta sexta-feira (12) não foi boa para o futebol da cidade, a equipe da AD Guarulhos perdeu de 2 a 0 para o Grêmio de Porto Alegre, em jogo realizado em Mogi das Cruzes, pela segunda fase da Copa São Paulo. Com esse resultado, a equipe de Guarulhos se despede da competição.

 

AGÊNCIA INTERNACIONAL PRESSIONA REFORMA DA PREVIDÊNCIA NO BRASIL

A agência internacional de riscos para o mercado investidor, a Standard & Poor’s, baixou mais um grau na avaliação da economia brasileira, pressionando o governo e deputados e senadores para que façam a reforma da previdência. Agências privadas deste tipo têm substituído o antigo Fundo Monetário Internacional na busca de influenciar as políticas econômicas dos governos nacionais. O atual governo interino tem adotado um tom alarmista: sem a reforma, a previdência vai quebrar. Faz assim coro aos desejos do mercado internacional e dos bancos interessados na implementação da aposentadoria privada. Economistas sérios têm mostrado que isto não é verdade, e que o governo não tem tomado providências para reduzir a inadimplência, que beira os 30%, especialmente dos grandes produtores rurais.

 

A PRINCIPAL RAZÃO DOS DÉFICITS DA PREVIDÊNCIA TEM SIDO A CRISE ECONÔMICA

A principal razão dos déficits da Previdência (10 bilhões de reais em 2016, e 42 bilhões de reais em 2017) foi a crise econômica. A previdência social, a saúde pública, e a assistência social, são financiadas no Brasil por três fontes: as contribuições dos trabalhadores descontadas em folha ou depositadas pelos autônomos; os 20% das empresas sobre a folha de pagamento; os tributos governamentais como PIS, PASEP, COFINS, e as loterias.  A partir de 2015 houve perda destas receitas devido à crise (desemprego, prioridade das pessoas para os gastos imediatos, calote no pagamento pelas empresas em dificuldade, redução das receitas governamentais pela retração da economia). Se não houvesse a crise no todo da economia, a previdência continuaria tendo arrecadação maior que os gastos. Se o governo diz que a economia vai se recuperar, seu alarmismo sobre o futuro da previdência objetiva outras intenções, que o governo oculta da população.

 

SINDICATOS ALEMÃES PROPÕEM JORNADA SEMANAL DE 28 HORAS

Sindicatos alemães, entre eles o da poderosa indústria metalúrgica, estão propondo a redução, durante dois anos, da jornada semanal de 35 para 28 horas, sem redução de salários. O lema do movimento é “Minha vida, meu tempo”. A ideia está ligada ao direito do trabalhador a outras atividades familiares ou de estudo. Na contramão disto, no Brasil, a reforma trabalhista permitiu o crescimento da jornada diária de trabalho e a Confederação Nacional da Indústria propõe o aumento da jornada semanal. Atualmente, em nosso país, a jornada é de 44 horas semanais, e de 40 em algumas categorias profissionais. As nossas centrais sindicais defendem para todos a jornada semanal de 40 horas sem redução dos salários. Com a crise este movimento refluiu, para se concentrar na defesa de direitos que estão sendo retirados pelo atual governo.  Na França, como na Alemanha, a jornada semanal é de 35 horas. Nos Estados Unidos é de 38 horas. No México, de 42 horas.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now