© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: DESPEJO EM MASSA ONTEM NA PONTE ALTA, MUDA A COLETA DE LIXO EM GUARULHOS, LULA CONTINUA LIDERANDO AS PESQUISAS, E OUTRAS NOTÍCIAS

January 31, 2018

MAIS DE OITOCENTAS FAMÍLIAS FORAM DESPEJADAS NA CHUVA NESTA TERÇA (30)

Segundo advogados, foram 840 famílias despejadas ontem na Ponte Alta, região de Bonsucesso,em Guarulhos. Moradores chegam a falar em duas mil famílias. Um enorme aparato militar, com tropa de choque e outros reforços policiais, chegou às 5 horas da manhã chuvosa, com oficiais de justiça anunciando o despejo imediato. Desesperadas as famílias tiveram que sair, com crianças e idosos, tirar seus móveis antes que os tratores destruíssem os barracos e algumas casas de alvenaria. Alguns moradores revoltados preferiram por fogo nos barracos, do que ver os tratores derrubando.

 

A COMUNIDADE DESPEJADA SE CHAMAVA “VILA VITÓRIA” E A ÁREA “RANCHO ALEGRE”

Os nomes eram contraditórios com a realidade. A chamada Vila Vitória foi derrotada. A área, denominada Rancho Alegre pelos proprietários, foi um cenário de tristeza. Ela pertence a uma família de um advogado chamado Dr. Silvestre, se situa na via conhecida no bairro como Avenida 3, e fica entre na divisa do bairro Ponte Alta 2 com o Jardim Hanna, junto ao bairro de Lavras. A ocupação ocorreu nos inícios de 2016, com famílias pobres, que principalmente fugiam do aluguel.

 

PREFEITURA E ESTADO DEIXARAM OS MORADORES À PRÓPRIA SORTE

Apenas a polícia e os oficiais de justiça presentes, como se o despejo de milhares de pessoas não fosse um drama social. Não havia a presença da Prefeitura ou do Estado. Ambos os poderes se ausentaram, alegando tratar-se de uma ação de proprietário particular em área privada. Deveriam, porém, lá estar com procuradores, assistência social e defesa civil, seja para negociar algum acordo que permitisse uma solução para as famílias, seja para o adiamento em face da surpresa e da chuva, seja para providenciar abrigo para as famílias em escolas municipais ou estaduais da região, seja para transportar os móveis e outros bens que tinham que ficar expostos à chuva. Continue lendo depois da propaganda...

DEPOIS DE 42 ANOS QUITAÚNA DEIXA DE FAZER A COLETA DO LIXO EM GUARULHOS

Nesta quarta (31), depois de 42 anos, encerrou-se a presença da empresa Quitaúna no serviço de coleta do lixo em Guarulhos. Ela já havia deixado no ano passado a operação do aterro sanitário. A Quitaúna, com sede no Itapegica, em Guarulhos, foi substituída, emergencialmente, por uma empresa chamada Trail Infraestrutura, com sede em São Paulo. Os 500 empregados da Quitaúna foram demitidos. A nova empresa admitiu parte deles e ainda utiliza parte dos equipamentos da Quitaúna. O serviço da Quitaúna era o mais bem avaliado dos serviços públicos em pesquisas feitas na cidade. O novo governo da cidade de Guarulhos está diante do desafio de evitar a deterioração destes serviços, como vem acontecendo na saúde e em outras áreas da administração.

 

A NOVA EMPRESA DO LIXO É DO GRUPO TREJOFRAN PRÓXIMO AOS GOVERNOS TUCANOS

A Trail Infraestrutura foi criada em 2012 como um desmembramento do grupo Tejofran, famoso por sua proximidade com os governos do PSDB no estado de São Paulo. A Tejofran, inicialmente prestadora de serviços, agigantou-se durante os governos tucanos. A Trail, do grupo, ficou com a construção e operação de ferrovias, com obras e operação em saneamento, água, esgotos, coleta e deposição do lixo, e limpeza urbana. Atua na Capital, em Campinas, Sorocaba, Jundiaí, Cajamar. A Trail vai disputar o setor da coleta e deposição do lixo em Guarulhos com outra gigante, a Proactiva, do grupo francês Veolia, que já foi contratada emergencialmente pela Prefeitura para gerir o aterro sanitário.

 

AGENDAMENTO PARA VACINAÇÃO CONTRA FEBRE AMARELA NÃO ESTÁ FUNCIONANDO EM GUARULHOS

Os moradores de Guarulhos reclamam da falta de informação nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da cidade. O agendamento para tomar a vacina contra a febre amarela deveria começar nesta terça-feira (30), mas algumas unidades estão dizendo que o agendamento será somente a partir da próxima semana e mandando as pessoas para casa. Na UBS do Parque Continental 2, os moradores da região que foram agendar o dia de imunização foram surpreendidos: acordaram cedo e ficaram numa fila para serem informados que o agendamento será apenas na segunda-feira. Na UBS Jardim Palmira, o agendamento estava acontecendo, mas a exigência de documentos, como a certidão de nascimento ou casamento, complica a vida de quem busca o atendimento e sai frustrado.

 

DATAFOLHA REVELA PESQUISA PARA PRESIDENTE DEPOIS DA CONDENÇÃO DE LULA

Lula continua liderando as pesquisas para presidente da República, segundo o Datafolha, em levantamento feito nos dias 29 e 30 de janeiro, mesmo condenado em segunda instância, com a Globo e o restante da mídia anunciando que ele não poderá ser candidato. O Tribunal Superior Eleitoral só julgará o caso a partir de 15 de agosto, quando se encerra o prazo para registro de candidaturas pelos partidos políticos. Na pesquisa, Lula lidera em todos os cenários, ficando entre 34% e 37% no primeiro turno, seguido de Bolsonaro entre 16% e 18%, Marina entre 8% e 10%, Alckmin, Ciro Gomes e Huck entre 6% e 7%. No segundo turno, Lula venceria qualquer dos adversários  por 49% ou 47% a 32% ou 30%. A pesquisa mostra as tendências atuais do eleitorado entre esquerda e extrema direita, com vitória da esquerda que se opõe ao atual governo Temer. Muita água vai rolar ainda até a eleição, pois a grande mídia não quer nenhuma destas duas opções. Ela se inclina para uma candidatura de centro-direita, como na Argentina e no Chile, que prossiga a chamada “política de austeridade”, com reforma da previdência, reforma trabalhista, privatizações, submissão aos Estados Unidos na política externa.

 

DATAFOLHA SIMULA ELEIÇÃO SEM LULA

Numa simulação de eleições sem Lula a posição relativa dos concorrentes não se altera, mas Marina e Ciro Gomes levam alguma vantagem. O fator Lula permanece, pois levaria ao segundo turno um candidato apoiado por ele. A pesquisa indica que com certeza 27% votariam em candidato por ele indicado. Mais do que o máximo atingido por qualquer uma das outras candidaturas, que não passam de 20% num cenário sem Lula. Isto significa que mais de um quarto do eleitorado quer uma solução mais à esquerda na política brasileira.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload