© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: ÔNIBUS MAIS CARO HOJE EM GUARULHOS, TERRA ARRASADA NA OCUPAÇÃO DA PONTE ALTA, E OUTRAS NOTÍCIAS

February 1, 2018

 

CENÁRIO DE DESTRUIÇÃO DE GUERRA NA PONTE ALTA
Não sobrou nenhuma casa em pé na Vila Vitória, a ocupação da Ponte Alta, na chamada Avenida 3. Mais de 800 famílias foram despejadas nesta quarta (31), em aparato de guerra da Polícia Militar e de tratores que puseram abaixo todas as casas. Cerca de 100 pessoas estavam ao relento à meia-noite, constatou a vereadora Janete Pietá, lá presente. Uma viatura da PM com armas pesadas estava estacionada no local. A maior parte das famílias se alojou em casas de parentes ou amigos. Outras famílias permanecem no meio dos escombros. Outras vagam por lá para catar alimentos ou algum de seus bens que se salvou da terra arrasada. Muitos móveis e roupas foram perdidos.  A Prefeitura alega que tentou negociar o adiamento da desocupação, mas a PM e o Judiciário foram intransigentes.

 

PREÇO DA TARIFA DE ÔNIBUS SOBE EM GUARULHOS, QUEM USA DINHEIRO PAGARÁ MUITO MAIS CARO

As tarifas dos ônibus municipais de Guarulhos vão subir a partir desta quinta-feira (01), passando de R$ 4,15 para R$ 4,30 para pagamentos com Bilhete Único e R$ 4,70 para quem pagar em dinheiro ou para as empresas que adquirem o vale-transporte. A justificativa da prefeitura para uma diferença tão grande entre as duas tarifas é que um dos objetivos é diminuir a circulação de dinheiro dentro dos coletivos, como forma de aumentar a segurança tanto dos motoristas como dos passageiros.

A justificativa mais aceitável, no entanto, é que se está preparando o cenário para demitir os cobradores, que passam a ser obsoletos. Outra questão que precisa ser melhor respondida é se é realmente legal essa cobrança diferenciada para quem paga em dinheiro.

 

O CONSELHO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE NÃO APARECEU POR FALTA DE CONDUÇÃO
Os carros da Prefeitura no jargão do serviço público são chamados de “viaturas”. O Conselho da Criança e do Adolescente, por falta de viatura, não acompanhou o despejo de centenas de famílias da Ponte Alta, onde havia muitas crianças. A insensibilidade do aparato judicial e policial foi evidente. O dia era chuvoso, não havia sido providenciado abrigo para as famílias que não tinham para onde ir, não foi dado tempo suficiente para salvar todas os bens das famílias, e não havia apoio especial para crianças e idosos. O despejo pode ter sido legal se olhado simplesmente pelo lado de ter decisão judicial, mas foi ilegal na sua execução. Nesta quinta (1º de fevereiro) pela primeira vez a Prefeitura se fará presente no local com representantes da Secretaria da Habitação.

 

VOLTA ÀS AULAS NAS ESCOLAS MUNICIPAIS

Na próxima segunda-feira (05) as escolas municipais de Guarulhos retomam suas atividades educacionais para  mais de 111 mil alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA) das 141 Escolas da Prefeitura e cerca de 6 mil educadores.

 

IMPOPULARIDADE DE TEMER NAS ALTURAS
A pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta (31) constatou que 70% dos pesquisados consideram ruim ou péssimo o governo do interino Temer. Apenas 6% o consideram bom ou ótimo. Devem ser os parentes da maioria de deputados e senadores que o apoiam, e a camada de ricos e privilegiados que está ganhando com as medidas que retiram direitos da maioria da população.

 

DISPUTA ACIRRADA DE VERSÕES NA SOCIEDADE SOBRE A CULPABILIDADE DE LULA
Na mesma pesquisa Datafolha feita nos dias 29 e 30 de janeiro, 53% acham que Lula deveria ser preso e 44% acham que não. Como a grande mídia faz a torcida aberta pela prisão, a onda em defesa de Lula, que não conta com este poderoso instrumento, mostra que as forças tendem a se igualar. A sociedade brasileira está radicalizada e dividida. O julgamento de Lula é ao mesmo tempo um julgamento popular do poder judiciário, que conta com a larga simpatia dos grandes meios de comunicação de massa e de forte rede dos setores antiPT na internet. À pergunta se Lula vai disputar a eleição, 53% acham que sim e 43% acham que não. Dois terços dos entrevistados acompanharam mais ou menos o assunto do julgamento do ex-presidente.

 

 

 

EM DEBATE OS PRIVILÉGIOS DE JUÍZES QUE RECEBEM AUXÍLIO-MORADIA
Enquanto famílias pobres ocupam terrenos públicos e particulares por não ter dinheiro para comprar casa ou pagar 600 reais de aluguel, os juízes de todo o Brasil recebem um auxílio moradia 4 mil e trezentos reais por mês, mesmo tendo casa própria nas comarcas onde atuam. O escândalo começa na cúpula do Judiciário em Brasília, onde 26 ministros dos tribunais superiores embolsam o auxílio-moradia mesmo tendo casa própria na Capital. O ministro do Supremo Luiz Fux em liminar de 2014 liberou geral o auxílio para todos os juízes em qualquer circunstância. Inclusive quando juiz casado com juíza, morando em casa própria, recebem cada um deles o auxílio-moradia, perfazendo a módica quantia de 8 mil e 600 reais mensais. É o caso do juiz federal da operação Lava-Jato no Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, que casado com uma juíza, tem o benefício em dobro. Segundo ele, a Justiça deve ser igual e imparcial para todos.

 

TEMER RETIRA NESTE ANO 7 BILHÕES DE REAIS DE QUEM RECEBE SALÁRIO MÍNIMO
Técnicos do governo calcularam que a medida  do interino Temer de retirar 11 reais por mês de cada trabalhador aposentado, ou com seguro-desemprego ou abono, e que recebe salário mínimo, significará no ano de 2018 a quantia de 7 bilhões de reais que o governo deixa de passar a esta camada da população. O governo comemora esta economia que pode ser usada para pagar juros aos aplicadores de sua renda no mercado financeiro de títulos da dívida federal. O Congresso Nacional havia aprovado um salário mínimo nacional de R$ 965,00. Mas Temer o reduziu para R$ 954,00.

 

AUMENTO DOS PREÇOS DO MATERIAL ESCOLAR

Quem não utilizou o 13º salário para comprar o material escolar vai ter que arcar com o aumento que varia entre 9,25% e 260% no valor de materiais básicos como cadernos, lápis e canetas esferográficas. Para não comprar coelho por lebre, é aconselhável que o consumidor aproveite as primeiras semanas de aula para comparar os preços e fazer as compras de acordo com o valor do orçamento. Uma forma de economizar é utilizar materiais do ano letivo anterior que ainda estejam em condições de uso e optar por produtos menos conhecidos mas que têm a mesma qualidade que produtos famosos. 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload