© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: GREVE DE ÔNIBUS EM GUARULHOS, ESCOLA SEM PARTIDO, VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE E MAIS NOTÍCIAS

May 8, 2018

GREVE DE MOTORISTAS DE ÔNIBUS EM GUARULHOS

Uma greve de motoristas e cobradores paralisou 30 ônibus, na manhã desta terça-feira (8), em Guarulhos. Os funcionários são das empresas Atual e Campos dos Ouros, do mesmo proprietário. Ao todo, 24 linhas de ônibus foram paralisadas. A Prefeitura informou que não sabe o motivo da greve. Segundo a EMTU, um dos motivos da greve é pedido de vale refeição. O Sindicato dos Motoristas fez um protesto na porta da garagem por campanha salarial. A Campos dos Ouros atende um terço das linhas municipais da cidade.

 

ESCOLA SEM PARTIDO CONTINUA SENDO OBSTRUÍDA NA CÂMARA DE GUARULHOS

Vereadores e vereadoras de oposição entraram com mais de 100 requerimentos para travar os trabalhos da Câmara de Guarulhos a fim de evitar a votação da admissibilidade do projeto de lei que cria a censura às ideias de professoras e professores na sala de aula. Nesta terça (8), a disputa continua com a presença de manifestantes. Chamada pelos autores conservadores de “Escola sem Partido” e pela oposição de “Lei da Mordaça”, a iniciativa percorre o Brasil na versão atual do macartismo que tomou conta da ala retrógrada da sociedade brasileira. O termo “macartismo” é derivado do nome de um senador americano que na década de 1950, na Guerra Fria, aprovou leis e liderou um movimento que perseguia os defensores da liberdade de opinião, especialmente educadores e sindicalistas, acusando-os todos de comunistas. O movimento macartista, no início apoiado por uma parcela de ativistas, terminou depois sendo repudiado pela sociedade e as leis e punições revogadas.

 

VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE AMPLIA GRUPOS PRIORITÁRIOS

A partir desta quarta-feira (09), a vacinação contra a Influenza (gripe) será estendida a professores das redes pública e privada de ensino, portadores de doenças crônicas mediante solicitação médica e pessoas privadas de liberdade, incluindo adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas (Fundação Casa), além de funcionários do sistema prisional. Esta é a terceira e última etapa da Campanha, que teve início em 23 de abril passado e será encerrada em 1º de junho próximo.

 

EM 2012, UNIFESP HAVIA RECUSADO PRÉDIO QUE DESABOU POR TER DETECTADO PROBLEMAS NA ESTRUTURA

A Reitoria da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) afirma que em 2013 recusou a oferta da União para instalar o curso de Direito da instituição no prédio que desabou na madrugada de terça-feira (1), no Centro de São Paulo. A oferta, segundo nota publicada no site da Universidade na quinta-feira (3), foi feita pela Secretaria de Patrimônio da União, em agosto de 2012 e recusada após avaliação, em abril de 2013. "A avaliação, realizada pela Pró-Reitoria de Planejamento no início do primeiro mandato da reitora Soraya Smaili, demonstrou uma série de problemas no edifício que impediam o seu recebimento pela Unifesp, incluindo problemas estruturais e de proteção contra incêndio."

 

MAIORIA É FAVORÁVEL À PRESENÇA ESTATAL EM EDUCAÇÃO, SAÚDE E ECONOMIA

Em pesquisa nacional feita em março, em 25 estados brasileiros, integrantes de universidades públicas associados no Instituto da Democracia acabam de divulgar resultados que indicam uma maioria nacional favorável à forte presença estatal em serviços e na economia brasileira. A larga maioria das 2.500 pessoas pesquisadas em domicílio, considera que em saúde e educação o poder público deve ser o principal responsável. E que, na economia, as principais companhias devem ser estatais. Neste caso 39% são a favor, 28% contra, e o restante está indeciso.

 

MAIORIA POPULAR NÃO É FAVORÁVEL ÀS PRIVATIZAÇÕES

A maioria popular contraria a predominante defesa que hoje a grande mídia, a maioria parlamentar e governamental faz das privatizações no Brasil. Dá para dizer que a maioria do povo é estatizante e não privatizante. A pesquisa foi feita por cientistas de grandes universidades de Minas Gerais, Rio de janeiro, São Paulo, Brasília, Paraná, Pernambuco e Maranhão, e integrantes do IPEA. Na linguagem técnica, o chamado neoliberalismo, ideologia do mercado capitalista, perde na sociedade. Há porém um grande grupo de indecisos. O que mostra que está em curso uma disputa ideológica de como conduzir a sociedade brasileira na atualidade e no futuro.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload