FIQUE LIGADO: DIA D CONTRA A GRIPE, GOVERNO TEMER COMPLETA 2 ANOS DE DESRESPEITO À VONTADE POPULAR

May 12, 2018

TODAS AS UBSs DE GUARULHOS PARTICIPAM DO DIA D CONTRA A GRIPE

Neste sábado (12), devido ao Dia D de Mobilização Nacional da Campanha de Vacinação contra a Influenza (gripe), todas as Unidades Básicas de Saúde de Guarulhos estarão abertas para intensificar a imunização. O horário de atendimento é das 8 às 1 horas.

 

GOVERNO MICHEL TEMER COMPLETA 2 ANOS

Há 2 anos, Michel Temer assumiu o governo do Brasil após um golpe parlamentar-midiático que arrancou do poder a presidenta eleita, com mais de 54 milhões de votos, Dilma Rousseff e colocou em seu lugar o vice-presidente. Temer foi agente ativo do golpe e assumiu o compromisso de fazer todas as reformas neoliberais que haviam sido derrotadas na eleição de 2014.

 

2 ANOS DE REFORMAS IMPOPULARES

Em discurso no 22º Encontro Anual da Indústria Química (dezembro de 2017), Temer relatou que recebeu do publicitário Nizan Guanaes o conselho "para aproveitar a minha impopularidade e fazer o que precisa ser feito". Tomado por essa decisão de desrespeitar deliberadamente a vontade popular, o governo Temer comandou um verdadeiro ataque aos trabalhadores, à soberania nacional e à economia nacional e aprovou, sem qualquer diálogo com a sociedade: as reformas trabalhista e do Ensino Médio, as mudanças nas regras de conteúdo nacional e a implantação do teto de gastos. Continue lendo depois da propaganda...

UM GOVERNO PARA PRESERVAR A PRÓPRIA CABEÇA

Em 2017, o presidente foi denunciado duas vezes ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela Procuradoria Geral da República (PGR). Os crimes: corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de Justiça. O vazamento de diálogo com o empresário Joesley Batista, um dos donos da J&F, holding que controla a JBS, e as posteriores denúncias criminais contra si, obrigou Temer a lutar por sua sobrevivência no cargo e a gastar boa parte do capital político que dispunha —inclusive emendas parlamentares— para garantir isso. Foi isso, somado a sua crescente impopularidade e a proximidade das eleições nacionais, que impediu a reforma da previdência proposta pelo governo.

 

POPULARIDADE É A PIOR DA REDEMOCRATIZAÇÃO

Quando Dilma amargava apenas 8% de apoio popular, um pouco antes de ter seu governo usurpado, Temer afirmou que era impossível conduzir um governo com níveis tão altos de rejeição. Hoje, o Governo Temer, segundo o DataFolha, tem aprovação de apenas 6% dos brasileiros (esse número já foi de 5% em pesquisa anterior) e 70% que o consideram ruim ou péssimo.

 

CRESCIMENTO PEQUENO E DESEMPREGO EM EXPANSÃO

O crescimento do PIB comemorado pelo governo foi de 1% (isso depois de uma queda de quase 8% em 2 anos), as taxas de inflação caíram (muito mais pela recessão do que por medidas de governo), mas os juros reais ainda continuam sendo estratosféricos. O desemprego passou dos 13%, com 13,7 milhões de desempregados. A renda do brasileiro caiu e caiu a oferta de empregos não só com carteira assinada, mas também no mercado informal. Segundo o IBGE, contingente de trabalhadores com carteira assinada caiu no primeiro trimestre de 2018 1,2% frente ao trimestre anterior, uma redução de 408 mil pessoas, e ficou em 32,9 milhões. E o número de empregados sem carteira também caiu frente ao trimestre anterior, para 10,7 milhões de pessoas, uma redução de 402 mil trabalhadores. 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus