FIQUE LIGADO: FALTA DE MÉDICOS É O MAIOR PROBLEMA DA SAÚDE, CAIU A PRODUÇÃO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA, TAXA DE JUROS E MAIS NOTÍCIAS

June 27, 2018

Escrito por Elói Pietá

PESQUISA SOBRE SAÚDE INDICA NA FALTA DE MÉDICOS O MAIOR PROBLEMA

Pesquisa Datafolha publicada nesta quarta(27) confirma que a falta de profissionais médicos é considerado o problema principal pelos usuários do sistema público de saúde no Brasil.  À pergunta sobre como está o sistema de saúde no Brasil 55% responderam ruim ou péssimo e apenas 10% responderam bom. Mas, quando a pergunta foi de avaliação do atendimento quando já realizado, 39% dão nota boa ou excelente e 22% se queixam de atendimento ruim ou péssimo. A conclusão é que, se contornado o gargalo da espera e portanto, se resolvida a disponibilidade de profissionais médicos, a avaliação do Sistema Único de Saúde muda de negativa para uma maioria positiva. Isto porque as queixas maiores dizem respeito à demora no acesso a consultas médicas (74%)e a demora na realização de cirurgias (68%).

 

COMO SÃO FEITAS ESTATÍSTICAS DA SAÚDE EM GUARULHOS

Há uma polêmica sobre a interpretação do significado dos números relativos ao atendimento de saúde pela Prefeitura de Guarulhos. No atendimento odontológico é possível ter um exemplo de como são feitas as estatísticas e como interpretá-las. Profissionais dentistas avaliam a saúde bucal das crianças das escolas municipais e separam os casos em P2 (sem gravidade), P1 (entra em fila de espera), P0 (urgência). Para cada criança é preenchida uma ficha E-SUS e colocada nas estatísticas de atendimento odontológico. O problema vem depois. Como tem havido uma falta crônica dos materiais necessários ao tratamento dos casos P1 e PO, eles entram para a estatística, sem que a maioria tenha seu problema resolvido. No caso dos adultos, quando eles são avaliados no consultório das unidades de saúde entram para as estatísticas como atendidos, mesmo sem conseguir a cura devido à falta de materiais e falhas nos equipamentos.

 

PRODUÇÃO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA CAIU MAIS DE 13% EM MAIO

Segundo o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), a indústria brasileira teve em maio último a sua maior queda de produção desde 2002. A produção naquele mês caiu 13,4% em relação à produção do mês anterior (abril). A queda maior se deu na indústria automobilística e na de alimentos, que em geral trabalham com estoques baixos e não receberam as auto-peças ou as matérias primas. As vendas do comércio varejista também recuaram em maio, porém em índice bem menor (1,4% segundo o IPEA). A inflação, por sua vez, subiu no mês de maio, o que pode levar o Banco Central a elevar os juros. A propaganda do governo de recuperação da economia foi abalada pelos efeitos da política de preços dos combustíveis, que o próprio governo adotou. 

   

TAXA DE JUROS NO BRASIL CONTINUAM NAS ALTURAS

Mesmo com a redução dos juros da taxa Selic (que é a taxa de juros definida como referência pelo Banco Central), os juros médios cobrados pelas instituições financeiras no cheque especial e no cartão de crédito se mantém acima dos 300% ano. No caso do cheque especial, os juros médios passaram de 321% ao ano, em abril, para 311,9% ao ano, em maio, redução de 9,1 pontos porcentuais. Já a taxa média do cartão de crédito rotativo caiu de 328,6% ao ano, em abril, para 303,6% ao ano, em maio.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now