© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: EMPRESÁRIOS INVESTEM MILHÕES EM CAMPANHA DE BOLSONARO NO WHATSAPP, APENAS 8% DAS IMAGENS QUE CIRCULAM EM WHATSAPP SÃO VERDADEIRAS E MAIS NOTÍCIAS

October 18, 2018

EMPRESÁRIOS INVESTEM MILHÕES DE REAIS EM CAMPANHA DE BOLSONARO NO WHATSAPP

Empresários estão investindo milhões de reais para fazerem disparos de mensagens em massa pelo Whatsapp contra o PT e o seu candidato a presidente Fernando Haddad. Segundo reportagem do jornal Folha de São Paulo desta quinta-feira (18), cada contrato de "pacote de mensagens" pode chegar a até R$ 12 milhões. A rede de lojas Havan, de Luciano Hang, está entre as empresas compradoras, segundo a reportagem. A prática é considerada ilegal por se tratar de doação empresarial de recursos, proibida pela legislação eleitoral.

 

POSSÍVEL COMPRA ILEGAL DE BASE DE DADOS TURBINA CAMPANHA DE BOLSONARO

As mensagens contra Haddad e a favor do candidato Jair Bolsonaro (PSL) são enviadas a partir de uma base de dados dos apoiadores do capitão reformado ou compradas de agências de marketing digital, o que também é considerado ilegal, pois a legislação proíbe a venda de dados de terceiros.

 

APENAS 8% DAS IMAGENS QUE CIRCULAM EM WHATSAPP SÃO VERDADEIRAS

Um levantamento realizado pelos professores Pablo Ortellado (USP), Fabrício Benvenuto (UFMG) e pela agência de checagem de fatos Lupa em 347 grupos de WhatsApp encontrou entre as imagens mais compartilhadas apenas 8% podendo ser classificadas como verdadeiras. O estudo buscou analisar o fenômeno da desinformação e das fake news em grupos na plataforma, que vem sendo apontada como principal espaço de disseminação desse tipo de conteúdo.

 

INFLAÇÃO DISPARA NA ARGENTINA E PIB CAI, ESSE É O MODELO QUE QUEREM IMPLANTAR NO BRASIL

A Argentina do presidente Mauricio Macri (exemplo que Temer e o mercado brasileiro quer imitar) registrou em setembro uma inflação de 6,5%, a maior taxa desde abril de 2016 e um dos percentuais mais altos desde a crise de 2001-2002, o que vem asfixiando os consumidores do país. No acumulado de 12 meses, a inflação argentina está em mais de 40% e o PIB caiu 2,5%.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload