© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: CIENTISTA POLÍTICO DIZ QUE ELEIÇÃO ESTÁ INDEFINIDA NA RETA FINAL, POLICIAIS INVADEM UNIVERSIDADES E INTIMIDAM PROFESSORES E ALUNOS E MAIS NOTÍCIAS

October 27, 2018

Fachada da Faculdade de Direito da UFF, no Rio, com faixa escrito "censurado" foi colocada no lugar da manifestação antifascista, retirada pela polícia

 

PARA CIENTISTA POLÍTICO, ELEIÇÃO ESTÁ INDEFINIDA NA RETA FINAL

O cientista político Lúcio Rennó, da Universidade de Brasília (UnB), avalia que o movimento acima da margem de erro da pesquisa DataFolha (Bolsonaro caiu 3% e Haddad cresceu 3%, e estão agora com 56% e 44% respectivamente) coloca em aberto o resultado dessas eleições. "Não quero dizer que Haddad vai virar. A probabilidade maior é realmente de uma vitória do Bolsonaro. Mas eu não afirmaria com tanta certeza que a vitória é certa, diante de muitas pessoas que não se decidiram, mas que ainda podem se manifestar nas urnas", afirmou o especialista ao blog do jornalista Matheus Leitão (globo.com).

 

POLICIAIS INVADEM UNIVERSIDADES E INTIMIDAM COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA

Policiais e fiscais de tribunais eleitorais invadiram universidades e sindicatos de professores de todo o país, na noite desta quinta-feira (25). Algumas das ações foram comandadas pelos Tribunais Regionais Eleitorais sob pretexto de identificar e recolher materiais de campanha "irregulares". Outras, porém, foram desencadeadas por policiais sem nenhum mandado. Segundo relatos, os agentes entraram nos locais, retiraram faixas, apreenderam cartazes, e intimidaram os presentes, interrompendo debates e aulas. Ações semelhantes vêm ocorrendo há pelo menos três dias, mas foram intensificadas ontem, quando ao menos 27 instituições superiores de ensino tiveram suas dependências invadidas, sob a justificativa de que os materiais apreendidos constituem campanha para o candidato Fernando Haddad (PT), mesmo quando esses materiais não trazem nenhuma identidade ou marca do partido ou do candidato.

 

MINISTROS DO STF CRITICAM INVASÃO DE UNIVERSIDADES POR POLICIAIS

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello e Gilmar Mendes alertaram nesta sexta-feira sobre exageros e atitudes extremas ao comentarem a ação de fiscalização de Tribunais Regionais Eleitorais em universidades na semana do segundo turno das eleições. Sem fazer juízo de um caso específico, Gilmar Mendes pediu tolerância e defendeu cautela em ações em universidades, e Marco Aurélio defendeu a autonomia dessas instituições e considerou "incabível" interferência externa nos campi.

 

AÇÕES REPRESENTAM PERIGO AO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO, DIZ MINISTRO DO STF

Universidade é campo do saber. O saber pressupõe liberdade, liberdade no pensar, liberdade de expressar ideias. Interferência externa é, de regra, indevida. Vinga a autonomia universitária. Toda interferência é, de início, incabível. Essa é a óptica a ser observada. Falo de uma forma geral. Não me pronuncio especificamente sobre a atuação da Justiça Eleitoral. Mas reconheço que a quadra é de extremos. Por isso é perigosa, em termos de Estado Democrático de Direito. Esse é o meu pensamento — declarou Marco Aurélio Mello em Brasília.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload