© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: ROTATIVIDADE NO EMPREGO CONTINUA ALTA EM GUARULHOS, MORO SERÁ MINISTRO DA JUSTIÇA DE BOLSONARO E MAIS NOTÍCIAS

November 1, 2018

Foto: Juiz Sérgio Moro aceitou ser Ministro da Justiça de Bolsonaro

 

ROTATIVIDADE NO EMPREGO CONTINUA ALTA EM GUARULHOS

No mês de setembro, em Guarulhos, foram admitidos 8.686 empregados/as  e demitidos 8.322. O saldo a mais, portanto, foi de 364 empregos. O problema é a alta rotatividade e a dificuldade de colocação dos que são desligados do emprego. Ao dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. A indústria demitiu mais do que admitiu, mesmo estando próximo ao Natal e ao 13º salário. É a expressão de sua continuada crise. O saldo positivo se deveu ao comércio, que se prepara para o aumento de vendas de fim de ano.

 

PESSOAS COM MAIS DE 30 ANOS CONTINUAM PERDENDO EMPREGO

Os dados de setembro confirmam. É sistemático e contínuo, mês a mês. As admissões de empregados/as priorizam trabalhadores de 17 a 29 anos. Acima desta idade o número de vagas é sempre negativo. O problema se agrava para pessoas acima de 50 anos. Este movimento discriminatório de quem tem mais idade vai se constituindo num sofrimento e drama social.

 

MORO SERÁ SUPERMINISTRO DA JUSTIÇA DE BOLSONARO

O juiz condutor da Lava Jato, Sérgio Moro, que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e assim o retirou da disputa eleitoral de 2018, aceitou assumir o ministério da Justiça no governo Bolsonaro. O juiz está no Rio de Janeiro nesta quinta-feira (1º) para se encontrar com o presidente eleito. Moro deve assumir a Justiça com poderes inéditos, já que a nova pasta da Justiça deverá acumular atribuições do atual ministério da Segurança Pública, do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e Secretaria da Transparência e Combate à Corrupção (hoje subordinadas ao ministério da Fazenda), além da Controladoria-Geral da União (CGU).

 

MINISTRO, MORO PODERÁ LEVAR O AUTORITARISMO DA LAVA JATO PARA UM PATAMAR AINDA MAIOR

Com poderes acumulados, Moro definiria o chefe da Polícia Federal (PF) e da Procuradoria-Geral da República, com nomes comprometidos com as práticas da Lava Jato, marcada por vazamentos, perseguições políticas e condenações que afrontam a própria Constituição.

 

PARA EX-MINISTRO, ISSO APENAS CONFIRMA A VERDADEIRA FACE DE MORO

Segundo o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão, isso “apenas confirma tudo o que a gente disse até hoje, de que verdade ele não era juiz. Ele estava atrás de uma vantagem pessoal para sua carreira, cultivando a sua vaidade e, na verdade, chegou onde ele conseguiu chegar... Do ponto de vista ético, é algo lamentável.”

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload