© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: MELHOROU A ARRECADAÇÃO DA PREFEITURA DE GUARULHOS EM 2018, SENADO IMPÕE JÁ DUAS DERROTAS FISCAIS A BOLSONARO E MAIS NOTÍCIAS

November 9, 2018

Foto: Imagem aérea de Guarulhos. ICMS e IPTU foram as principais receitas da prefeitura.

MELHOROU A ARRECADAÇÃO DA PREFEITURA DE GUARULHOS EM 2018

Nos oito primeiros meses de 2018, o balanço da Prefeitura de Guarulhos mostra que a  arrecadação de recursos cresceu 7%, portanto mais do que a inflação. Apesar disso, os serviços e investimentos não melhoraram. A Prefeitura conseguiu arrecadar 2 bilhões e 662 milhões de reais neste período. Neste ritmo pode chegar a 4 bilhões de reais no ano. Em impostos e taxas municipais obteve nos oito primeiros meses perto de 1 bilhão. Através de impostos que compartilha com o estado, vieram também perto de 1 bilhão.  O restante veio principalmente de receitas originadas no governo federal, como os mais significativos repasses: para educação o Fundeb, em torno de 300 milhões; para saúde, os repasses do SUS, em torno de 140 milhões.

 

ICMS E IPTU FORAM AS PRINCIPAIS RECEITAS DA PREFEITURA   

Entre os impostos municipais o mais conhecido da população é o IPTU, imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana. Arrecadou em Guarulhos nos oito primeiros meses deste ano 470 milhões de reais. O outro imposto municipal mais importante, o imposto sobre serviços, ISS, captou 350 milhões no período. Mas, o principal imposto em termos de valor arrecadado é aquele que a Prefeitura recebe por sua cota no tributo estadual sobre a circulação de mercadorias e serviços ( energia elétrica, telefonia, aquisição de bens de consumo e duráveis, etc), o ICMS. Através dele a Prefeitura obteve 790 milhões de reais no período analisado. O outro imposto que compartilha com o estado, imposto sobre a propriedade de veículos (IPVA), rendeu 160 milhões de reais. 

SENADO ATUAL IMPÕE JÁ DUAS DERROTAS FISCAIS A BOLSONARO

Uma derrota foi o aumento da despesa, outra a redução da receita. A primeira derrota legislativa de Bolsonaro foi o reajuste para juízes de todo o país, aprovado no Senado. Um aumento de 16,4% no salário, pedido pelo Judiciário. Estima-se uma despesa a mais de 4 bilhões de reais no ano. Para comparar, é tudo o que a Prefeitura de Guarulhos com 1 milhão e 400 mil habitantes arrecada no ano. Esta despesa vai impactar bastante também os estados, pois o reajuste se aplica em cascata não só aos juízes, mas também aos promotores, procuradores e defensores públicos. A outra derrota de Bolsonaro foi a aprovação no Senado, nesta quinta (8), de uma renúncia fiscal de 1 bilhão e 500 milhões de reais por ano, incentivo para a indústria automobilística.

 

ESTUDOS MOSTRAM QUE MAIS ARMAS GERAM MAIS MORTES

Uma das polêmicas das recentes eleições presidenciais no Brasil foi a liberação da compra de armas de fogo. Com a polêmica, os contrários a esta liberação reduziram-se de 68% em 2013 para 55% em 2018, segundo dados do Datafolha. Entre as mortes violentas no Brasil, 71% são por armas de fogo. Com a aprovação do Estatuto do Desarmamento no governo Lula em 2003, foi restringido o acesso e o porte de armas de fogo. Já nos quatro anos seguintes o número de assassinatos caiu 12%. A maior parte dos assassinatos esclarecidos ocorre por rixas, vingança, ou por motivos passionais. Estudos científicos sempre relacionam: mais armas nas mãos das pessoas, mais violência. A defesa da liberação de armas pelo presidente eleito no Brasil vai contra o movimento forte nos Estados Unidos, um país que facilita a compra de armas, e onde há constantes casos de homicídios de dezenas de pessoas, perpetrados por malucos, antes considerados pessoas de bem, sem antecedentes criminais.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload