© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: EMPRESAS PREFEREM CONTRATAR HOMENS JOVENS EM GUARULHOS, COLETES AMARELOS NA FRANÇA E MAIS NOTÍCIAS

December 4, 2018

EMPRESAS PREFEREM CONTRATAR HOMENS JOVENS EM GUARULHOS

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do último mês de outubro indicam que as admissões foram 9.829 e as demissões atingiram 9.296 trabalhadores assalariados. O saldo positivo foi de 533 vagas a mais. Destas, 466 foram para homens (87%) e só 67 para mulheres (13%). Conclui-se a preferência masculina para o mercado. E também a preferência por jovens. Na faixa etária de 18 a 24 anos é que se concentram as contratações, com saldo positivo de 682. Em posição oposta, os de 40 anos ou mais perderam empregos. Foram 353 vagas a menos. Os dados indicam a enorme dificuldade que se põe para as pessoas mais experientes.

 

NO BRASIL 23% DOS JOVENS NÃO TRABALHAM NEM ESTUDAM

Entre os jovens brasileiros de 15 a 24 anos, homens e mulheres, quase um quarto deles (23%) não estão estudando nem trabalhando. O levantamento destes dados foi feito pelo IPEA, órgão de pesquisas do governo federal. É a chamada geração “nem-nem”. Entre tais jovens a maior parte ajuda em trabalhos domésticos ou em atividades da família ou procura emprego. As jovens mulheres que já têm filhos dedicam-se ao trabalho de cria-los.  Mas uma parcela deles e delas nem se dedicam a estudar como autodidatas, nem fazem tarefas domésticas, nem ajudam a família, nem procuram emprego. São a parte dos ociosos, que mais facilmente podem fazer alguma coisa errada e comprometer seu futuro.

 

REVOLTA DOS COLETES AMARELOS NA FRANÇA LEMBRA 2013 NO BRASIL

As grandes manifestações contra o aumento da tarifa de ônibus em 2013 no Brasil estão na origem dos resultados políticos do Brasil atual. Agora na França um aumento no imposto sobre os combustíveis, anunciado para vigorar a partir de primeiro de janeiro, provocou um fenômeno semelhante: a revolta dos coletes amarelos. Elas ampliaram suas reivindicações: protestos contra a alta do custo de vida, contra o sistema tributário que taxa pouco os mais ricos, contra a repressão policial que tem feito muitos feridos e centenas de prisões. O governo francês recuou no caso dos combustíveis e adiou por seis meses o aumento do imposto. Os manifestantes em geral pertencem a uma classe média empobrecida. O colete amarelo é um equipamento de segurança obrigatório nos veículos franceses.

 

ESTUDANTES FRANCESES ADEREM ÀS MANIFESTAÇÕES DOS COLETES AMARELOS

Milhares de estudantes secundaristas e universitários resolveram também sair às ruas em apoio ao movimento dos coletes amarelos. Eles protestam contra as reformas que dificultaram o acesso à universidade. As manifestações tanto dos coletes amarelos quanto dos estudantes não são convocadas por partidos políticos ou sindicatos ou entidades outras. São feitas através da internet, sem lideranças ou organizações conhecidas. Elas começam pacíficas, mas a polícia age com violência e estudantes e os black blocs de lá entram em confronto com ela, incendeiam carros, quebram vidros de bancos. Muitos pedem a renúncia do presidente Macron, um político que era pouco conhecido, se apresentou com uma figura nova e jovem, criou nas vésperas das eleições um novo partido chamado “Em Marcha”, e derrotou os partidos tradicionais.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload