FIQUE LIGADO: DESASTRE DO ATERRO DO LIXO DE GUARULHOS AINDA SEM SOLUÇÃO, TRAGÉDIA NO METRÔ, POR TRÁS DA CORTINA IDEOLÓGICA, IMPORTANTES MUDANÇAS ECONÔMICAS NO BRASIL E MAIS NOTÍCIAS

January 4, 2019

DESASTRE DO ATERRO DO LIXO DE GUARULHOS AINDA SEM SOLUÇÃO

Segundo a Prefeitura de Guarulhos já foram terminadas as obras emergenciais para evitar a contaminação do solo e das águas pelo chorume, o líquido poluente de cor escura originado da decomposição do lixo orgânico. A Prefeitura alega que foi construída uma piscina com manta impermeabilizante e dois diques no pé do desabamento. Ainda a Prefeitura alega que regularizou a coleta. Não é o caso, porém, de vasta região da cidade que vai desde Cidade Soberana até o Haroldo Veloso. De sábado (29) até ontem (3) o lixo não foi recolhido, amontoando-se nas ruas.  O lixo de Guarulhos está sendo depositado no aterro vizinho, o CDR Pedreira, da Capital. Nesta quinta (3), um grupo de 25 moradores e ambientalistas tentou sem êxito ser recebido pelo prefeito de Guarulhos. A alegação da recusa foi que o prefeito só aceitava falar com cinco pessoas, enquanto a comissão de 25 queria ser toda ela recebida.

 

TRAGÉDIA: MENINO DE GUARULHOS MORRE NOS TRILHOS DO METRÔ

Aconteceu na véspera de Natal, mas só foi divulgado ontem (3): o menino Luan, de três anos, morador do bairro dos Pimentas em Guarulhos, desgarrou-se da mãe e terminou morrendo nos trilhos do Metrô. Aconteceu entre a estação Santa Cruz e Praça da Árvore na linha Azul. A mãe estava com o menino no colo, entrou no trem, e dentro do vagão deixou cair a bolsa. Pôs o menino no chão para pegá-la e ele saiu correndo para fora do vagão sem que a mãe conseguisse detê-lo porque a porta de fechou e o trem partiu. Após quase duas horas de busca na estação e no shopping que funciona junto à estação Santa Cruz, o menino foi encontrado nos trilhos, a cerca de 200 metros da estação no sentido da Praça da Árvore. Tudo indica que a criança em sua criatividade tentou seguir o trem para reencontrar sua mãe.

 

TARIFA DO METRÔ SOBE PARA R$ 4,30

Uma das primeiras medidas do novo governador Dória foi reajustar a tarifa do Metrô de R$ 4 para R$ 4,30. O reajuste de 7,5%, para um período de inflação de pouco menos de 4%, valerá a partir do dia 13 de janeiro. Na Capital, a tarifa de ônibus sobe também de 4 reais para 4,30 a partir da próxima segunda (7). Dória criticou seu antecessor Márcio França por não ter tido a coragem de assinar o aumento, deixando a batata quente para o novo governador. Desde as manifestações de 2013 contra o reajuste de 20 centavos, que provocaram uma onda de protestos nacionais, as tarifas eram reajustadas abaixo da inflação. Os novos governantes estão apostando na apatia popular.

 

NOVO GOVERNO FEDERAL ATACA IDEOLOGIA COMO SE NÃO TIVESSE A SUA

“Bolsonaro fala em combater a ideologia como se ele não tivesse uma também”, declarou ontem à Folha de São Paulo o professor de filosofia da PUC, Francisco Razzo. O ministro da Casa Civil do novo governo demitiu todos os 320 ocupantes de cargos de confiança afirmando que só quer auxiliares “livres de amarras ideológicas”. Concluiu ele: “Não tem sentido ter no governo pessoas que defendem outra lógica, outro sistema político”. A ideologia segundo os criadores do termo contém as ideias e crenças que levam a determinada interpretação dos fatos e a decisões para a ação. Por exemplo, Bolsonaro diz que os evangélicos são a favor da transferência da embaixada do Brasil em Israel para Jerusalém. É evidente a carga ideológica: ideias e crenças religiosas repercutindo sobre uma decisão política que desagrada os países árabes, que professam outras crenças, o islamismo.

 

POR TRÁS DA CORTINA IDEOLÓGICA, IMPORTANTES MUDANÇAS ECONÔMICAS 

Tudo indica que o novo governo está usando mensagens polêmicas emocionais para tirar atenção das mudanças econômicas. Há outra interpretação de ideologia nas disputas filosóficas: segundo Marx a ideologia seria a falsificação da realidade na mente das pessoas para justificar e manter uma dominação econômica e social. A reforma da Previdência, o fim da Justiça do Trabalho anunciado pelo novo presidente, a redução do salário mínimo adotada pelo primeiro decreto econômico do novo governo, a ameaça de desvincular dos orçamentos públicos as obrigações mínimas com saúde e educação, vão avançando. Enquanto isso o povo é levado a ficar discutindo as ideias da nova ministra de Direitos Humanos, se meninas devem vestir rosa e meninos azul, e outras polêmicas similares.

 

IDEOLOGIA REPERCUTE SOBRE OPINIÕES DOS EFEITOS DA SAÍDA DOS MÉDICOS CUBANOS

A saída dos médicos cubanos consumada em dezembro deixou um vazio de 2.549 médicos. A quebra é ainda maior porque 2.800 médicos brasileiros que se inscreveram para substituir os cubanos já estavam trabalhando no programa Saúde da Família e fizeram a nova opção para ganhar mais. No total então a ausência dos cubanos tira mais de 5 mil médicos do atendimento à população no país. Mesmo assim, 38% dos entrevistados por recente pesquisa do Datafolha acha que a saída dos médicos cubanos é vantajosa para o atendimento de saúde. O índice dos que julgam que haverá piora no atendimento é de 76% se eleitores de Haddad, e apenas 32% quando eleitores de Bolsonaro. Opinião de que a faltar médico é melhor só pode ser a ideologia encobrindo a realidade. Embora a simpatia pela presença de médicos cubanos, tenha também em seu apoio também um componente ideológico.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now