© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: MANIFESTAÇÃO CONTRA O AUMENTO DA PASSAGEM DE ÔNIBUS, NOVO SECRETÁRIO DE HABITAÇÃO DE GUARULHOS TERÁ POUCOS RECURSOS PARA MUITOS PROBLEMAS E MAIS NOTÍCIAS

February 13, 2019

 

MANIFESTAÇÃO CONTRA O AUMENTO DA PASSAGEM DE ÔNIBUS EM GUARULHOS

Cerca de 300 pessoas fizeram uma manifestação contra o aumento da tarifa de ônibus em Guarulhos nesta terça (12). O ato contou com a participação de movimentos sociais como o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Movimento Passe Livre (MPL) e Frente Povo Sem Medo, e sindicato de professores/as de escola privadas, o Sinpro, teve início por volta das 16 horas na praça da Matriz no Centro da cidade, depois seguiu em marcha até a Câmara Municipal. Na Câmara, entregaram um manifesto em que dizem que o atual aumento não cabe no bolso do guarulhense e que o município de Guarulhos possui uma das passagens mais caras de todo o país. Guarulhos hoje possui três tarifas de ônibus: R$ 4,45 no bilhete único; 4,70 no dinheiro; 4,94 no vale transporte.

 

MOVIMENTO PROPÕE REVOGAÇÃO DO AUMENTO E OUTRO SISTEMA DE TRANSPORTE COLETIVO

No manifesto, as entidades promotoras do protesto pedem a revogação do aumento. Reclamam de ônibus superlotados, dos horários muito espaçados entre os ônibus, da falta de bancos e cobertura nos pontos de parada, na falta de informação sobre linhas e trajetos, e outras dificuldades. Defendem o passe livre que foi prometido pelo atual prefeito, e propõe um novo sistema de transporte coletivo, estatizado, com tarifa zero sustentada pelos impostos.

 

NOVO SECRETÁRIO DE HABITAÇÃO DE GUARULHOS TERÁ POUCOS RECURSOS PARA MUITOS PROBLEMAS

Fernando Evans, o secretário que se demitiu da Secretaria da Habitação de Guarulhos, enviou carta ao Conselho Municipal de Habitação onde explica por que saiu: “foram muitos os desafios em equilibrar o parco orçamento que temos”, escreveu ele. E acrescentou: “fiz o meu melhor diante dos poucos recursos”.  Para este ano, o orçamento mínimo que a Secretaria reivindicava era de 35 milhões de reais, para além da folha de pagamento dos funcionários e da contrapartida de eventuais recursos federais. Só foram assinalados 10 milhões. Era mais de uma dezena de quadros técnicos que precisava. Nenhum foi concedido. O novo secretário, conforme nota oficial da Assessoria de Comunicação da Prefeitura, será o arquiteto guarulhense Sílvio Figueiredo, com experiência na Secretaria Estadual de Habitação e no Ministério das Cidades. Tudo indica que ele há de sofrer os mesmos problemas de falta de recursos de seu antecessor diante de graves conflitos de despejos em massa, ocupações, ações judiciais, regularização de comunidades pobres, áreas de risco.

 

EQUIPAMENTOS DE SAÚDE DEVEM CONTINUAR SEM INTERNET POR MAIS 15 DIAS

Já faz quase três semanas que falta internet na maior parte dos equipamentos de saúde da Prefeitura de Guarulhos. A falta de sistema que se arrasta dificulta a marcação de consultas e exames, aumentando a demora no atendimento e colocando ainda mais pólvora na já tensa relação entre usuários e atendentes da saúde do município. Ambos sofrem com a crônica falta de médicos, de remédios e de materiais na saúde de Guarulhos. Muitas agressões verbais e até físicas contra servidores públicos têm ocorrido.  

Questionado pelo portal G1 da Globo, o governo municipal colocou a responsabilidade em “vândalos que roubam os cabos óticos de internet”. Disse que já contratou uma empresa para em até 15 dias resolver o problema. 

 

SERVIDORES MUNICIPAIS DE GUARULHOS PÕEM DÚVIDAS SOBRE REGIME JURÍDICO ÚNICO

Está na Câmara Municipal de Guarulhos um projeto de lei do prefeito Guti que altera o regime trabalhista de mais de 10 mil servidores municipais de Guarulhos. Se aprovado, eles e elas passarão a depender de uma legislação trabalhista municipal e de um sistema de previdência municipal. O proposta se chama de Regime Jurídico Único (RJU), uma vez que atualmente para pouco mais de mil funcionários o regime é municipal ou estatutário, como é chamado. Para cerca de 20 mil é o regime nacional, celetista, e o INSS. Está circulando no sistema AVAAZ uma petição para a Câmara Municipal, já assinada por duas centenas de servidores, questionando: Como vai ser este regime de previdência municipal complementar?  Quais serão as reais vantagens e benefícios? Quais servidores estarão incluídos no RJU e quais estarão fora dele? A reforma da Previdência nacional vai repercutir como aqui? A petição coloca várias outras questões que servidores e servidoras não consideram esclarecidas.

 

MÃE DE MENINO DE GUARULHOS MORTO EM ACIDENTE NO METRÔ CONTA A TRAGÉDIA

A revista Marie Claire entrevistou a mãe do menino Luan, de três anos, que morava no Pimentas em Guarulhos e morreu em acidente no metrô nas vésperas do Natal. Ela conta que o menino era “muito arteiro”. Que naquele dia, quando iam com a família pegar ônibus no Jabaquara para o Litoral, ao entrar no metrô na estação Santa Cruz Luan estava no colo da mãe, mas quando ela o pôs no chão para pegar uma mochila que tinha caído, ele saiu correndo e a porta do trem se fechou. Ela dentro do vagão, ele fora. Desesperada, na estação seguinte ela avisou os funcionários e pegou o trem de volta para encontrar o filho. As imagens do metrô mais tarde mostraram Luan indo atrás do trem, entrando no túnel. Lá ele caiu nos trilhos, foi atropelado várias vezes, e veio a falecer. A mãe disse que ficou tão traumatizada com o acontecido, que veio a descobrir que estava grávida ao sofrer aborto espontâneo.

 

MINISTRO DO MEIO AMBIENTE DESPREZA CHICO MENDES, UM HERÓI BRASILEIRO RECONHECIDO NO MUNDO

Em entrevista ao Programa Roda Viva nesta segunda-feira (11), o novo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse que não conhecia a história de Chico Mendes. Quando novamente perguntado sobre este líder seringueiro e ambientalista, que havia morrido pobre e assassinado por conta da defesa da Amazônia, Salles disse que Chico Mendes era irrelevante. Depois da entrevista, o ministro foi criticado por movimentos sociais, políticos de todos os campos, e até pela grande mídia, que destacou que, em 1977, Chico Mendes já era uma referência mundial da luta ambientalista. E que Salles, apesar de ministro, este sim nunca teve nenhuma relevância no debate ambiental do país.

     

FAMILIARES DENUNCIAM MASSACRE PELA PM EM FAVELA DO RIO DE JANEIRO

Foram 13 mortos na sexta (8) pela PM do Rio no morro do Fallet, quase todos na mesma casa. Segundo a denúncia de familiares à Defensoria Pública, as mortes ocorreram depois que os suspeitos haviam se rendido e gritavam “não me mata”. Mesmo que envolvidos no tráfico, dizem eles, deveriam ter sido levados à prisão e não mortos. Segundo um parente, primeiro os policiais atiraram nas pernas, para que as vítimas não fugissem, e depois os torturaram e eliminaram com tiros na cabeça ou facadas. Imediatamente os policiais levaram os treze, já mortos, para o hospital, de tal modo que ficou inviabilizada a perícia dos corpos no local. A PM afirma que houve confronto. Tudo indica que os policiais estão seguindo a ‘licença para julgar e matar’, que pregava o novo governador do Rio na campanha eleitoral. 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload