© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: CONCURSO PARA INSPETOR FISCAL DE RENDAS, ABERTURA DA TEMPORADA 2019 DA ORQUESTRA JOVEM DE GUARULHOS NESTE SÁBADO E MAIS NOTÍCIAS

February 15, 2019

Foto: Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos

PREFEITURA DE GUARULHOS ABRE CONCURSO PARA UMA CATEGORIA PRIVILEGIADA

A Prefeitura de Guarulhos abriu concurso para 50 vagas no cargo de inspetor fiscal de rendas. As inscrições serão entre 18 de fevereiro e 25 de março. Em termos de privilégios na Prefeitura, os inspetores fiscais de renda só perdem para a categoria de procurador. Há apenas 27 pessoas neste cargo de inspetor, num universo de 20 mil servidores municipais. Eles, além de seu salário, que pode chegar a mais de 10 mil reais devido ao longo tempo de casa de seus integrantes, recebem gratificação de produtividade que chega a dobrar seu rendimento mensal. Eles vieram de um concurso em 1993. Conseguiram, em 1996, uma lei que depois lhes permitiu, através de ação judicial por eles ajuizada, garantir o monopólio da fiscalização do imposto sobre serviços, o ISS, e depois avançaram sobre a fiscalização do IPTU e do imposto de transmissão intervivos, o ITBI. Nesta ação, eles alijaram destas prerrogativas os seus colegas agentes de fiscalização, que são centenas na Prefeitura.  

 

ABERTURA DA TEMPORADA 2019 DA ORQUESTRA JOVEM DE GUARULHOS NESTE SÁBADO

Neste sábado (16), às 20 horas, a Orquestra Jovem de Guarulhos apresenta o Samba em Concerto, no teatro Adamastor, Centro. Assim, com o sincretismo do popular com o clássico, a orquestra dirigida pelo maestro Emiliano Patarra, inicia sua temporada de 2019. Durante o ano, a orquestra vai apresentar obras primas da música erudita (Mozart, Beethoven, Chopin, Mahler), concertos com dança e balé, com coral, música sertaneja com orquestra, obras inéditas de compositores de música clássica. Irão se apresentar em março dois solistas de Guarulhos que ganharam prêmios nacionais, Erck Venditte, no trompete, e Leandro Isaac, no piano. As apresentações da orquestra são gratuitas.

 

CONFERÊNCIA REGIONAL DE SAÚDE COMEÇA NESTE SÁBADO EM GUARULHOS

Neste sábado (16), em Guarulhos, das 8 às 14 hs no Adamastor Centro, vai ocorrer a primeira rodada da Conferência Municipal da Saúde.  Haverá mais 3 conferências regionais em fevereiro e março. A deste sábado se destina à Região 1 de Saúde, que vai do Jardim Palmira e Vila Galvão, até Itapegica e Ponte Grande, até o Picanço, até Vila Barros e Cecap. Neste ano se realiza a sétima conferência de Guarulhos. Depois das conferências regionais haverá no final de março a conferência municipal. Destas conferências regionais poderão participar qualquer cidadão ou cidadã e trabalhadores da saúde. Além dos debates sobre direitos, sobre financiamento do SUS, sobre participação popular, nestas conferências regionais serão eleitos delegados e delegadas à conferência municipal, que a Prefeitura resolveu denominar de miniconferências. Nesta quinta (15),  o Conselho Municipal de Saúde reelegeu presidente Rogério de Oliveira, que é funcionário da saúde e secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores Municipais (STAP). Continue lendo depois da propaganda...

ABERTURA DO CURSINHO POPULAR DA UNIFESP NO ADAMASTOR PIMENTAS

Neste sábado (16) haverá a aula inaugural do Cursinho Comunitário na Unifesp, no teatro Adamastor do campus do bairro dos Pimentas, em Guarulhos. A aula, para centenas de jovens, contará com a presença de professores da Unifesp e professoras e professores do Cursinho. Há vários cursinhos comunitários gratuitos em Guarulhos. Os mais antigos são o do Marcos Freire (Pimentas), da Ponte Alta (Bonsucesso) e este que funciona no prédio da Unifesp. Há uma expansão em outras regiões da cidade de cursinhos como estes que preparam para o Enem e para os vestibulares.

 

BOLSONARO ANUNCIA RETOMADA DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA ANTES TENTADA POR TEMER

Nesta quinta (15) começou a vir à luz o principal objetivo econômico do novo governo e das grandes corporações privadas: a reforma da Previdência. Este tema vai tomar conta do país em todo o primeiro semestre já que repercute sobre o futuro pessoal de toda a sociedade. O governo Temer foi lá posto com três objetivos: a reforma trabalhista, o limite de gastos com saúde, educação, programas sociais, e o terceiro objetivo, a reforma da Previdência. Só conseguiu os dois primeiros. Agora, o governo Bolsonaro vai procurar concluir a obra de Temer, com uma reforma da Previdência mais restritiva de direitos atuais do que a proposta que seria aprovada no governo Temer. 

 

A MAIOR NOVIDADE DA REFORMA: IDADE MÍNIMA PARA APOSENTADORIA

Até aqui, quem completasse 35 anos de contribuição ao INSS, se homem, e 30 anos, se mulher, poderia se aposentar. Se aprovada a proposta de Bolsonaro, não importará o tempo de contribuição se a pessoa não chegou a uma idade mínima: 65 anos para o homem e 62 anos para as mulheres. Pelas estatísticas do sistema atual, em média, os aposentados do INSS conquistaram a aposentadoria aos 56 anos, e as aposentadas aos 53 anos. Portanto, o objetivo maior da reforma, não o único, é prolongar o tempo de trabalho das pessoas até depois dos sessenta anos, num país onde o desemprego é uma chaga social (cerca de 17 milhões de pessoas que não conseguem emprego). Além disso, o objetivo é que as pessoas contribuam por mais tempo para o sistema estatal de previdência, e tenham o benefício por menos tempo.

 

OUTRA NOVIDADE QUE VIRÁ: A CONTRIBUIÇÃO COMPLEMENTAR PARA BANCOS PRIVADOS

Outro grande objetivo da reforma da Previdência, este ainda não anunciado oficialmente, é a chamada Previdência Complementar. O objetivo do governo é reduzir os benefícios pagos pelo INSS, fazendo com que quem queira receber mais, tenha que durante sua vida fazer uma poupança pessoal nos bancos para usufruí-la depois dos 62 ou 65 anos de idade. Com isso, parte significativa da renda da sociedade que gira no mercado consumidor vai ser colocada nos bancos, que terão mais dinheiro à sua disposição para ter lucros maiores. Os três maiores bancos brasileiros no Brasil, Itaú, Bradesco e Santander, lucraram no ano passado 60 bilhões de reais. Com mais dinheiro em suas mãos vão aumentar seus lucros. Por isso, os bancos defendem de unhas e dentes a reforma da Previdência. E a TV Globo, as outras TVs e grandes jornais, que têm nos bancos seus grandes anunciantes, defendem intensamente a reforma da Previdência. E o governo promete uma enorme campanha publicitária para convencer o povo de que o sacrifício das pessoas é uma bênção para o país.

 

STF SOB AMEAÇA DE ATAQUE

A guerra entre Executivo, Legislativo e Judiciário continua no Brasil. Os Três Poderes que deveriam ser harmônicos dentro do projeto republicano nacional, iniciaram uma verdadeira batalha campal em 2014, com forte cobertura e pressão midiática. Nos primeiros rounds, as forças da chamada extrema-direita brasileira se valeram do Judiciário para abalar as estruturas dos outros dois poderes, impedindo a Presidenta Dilma Rousseff até mesmo de fazer nomeações e derrubando-a da Presidência da República. Nos últimos 14 anos, o Judiciário foi agente político ativo na desestruturação das forças progressistas. Agora, com a extrema-direita muito bem acomodada no comando do Congresso Nacional e da Presidência da República, o jogo parece querer virar. Mesmo depois de ser arquivada pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a CPI que pede investigação da atuação dos tribunais superiores ainda está sendo discutida na Casa. Essa CPI tem como objetivo maior pressionar o STF a aderir à cartilha ultraconservadora e ultraliberal, contendo possíveis rebeldes.

 

DEPUTADA DO PSL QUER SUPREMO MAIS CONSERVADOR NOS COSTUMES

Uma deputada do PSL está coletando assinaturas para revogar a 'PEC da Bengala', proposta de emenda à Constituição que elevou de 70 para 75 anos a idade da aposentadoria compulsória de magistrados, em 2015 e feita para impedir nomeações da Presidenta Dilma Rousseff para o STF. Com a revogação da medida o Governo Bolsonaro poderia nomear quatro ministros do Supremo (nas regras de hoje, ele só poderá nomear dois). Segundo a deputada, os ministros atuais são "alinhados a pautas adversas à maioria da vontade que o povo demonstrou nas urnas. Com as novas indicações, teria um tribunal mais liberal em questões econômicas e mais conservador em questão de costumes.”

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload