FIQUE LIGADO: ASSASSINADO O PROFESSOR ARTUR DO CURSINHO ASOL DE GUARULHOS, QUASE 95 MIL PESSOAS VIVEM EM ÁREAS DE RISCO NA CIDADE E MAIS NOTÍCIAS

February 20, 2019

ASSASSINADO O PROFESSOR ARTUR DO CURSINHO ASOL DE GUARULHOS

Desaparecido desde sexta-feira (15), foi descoberto na terça (19), no Rio Tietê, com sinais evidentes de assassinato, o corpo do professor Artur Rocha, líder e grande impulsionador do Cursinho ASol, da Vila Barros. Artur era professor da rede estadual de ensino e fundador do cursinho gratuito da Vila Barros, que, durante mais de uma década preparou estudantes para o ENEM e vestibulares. Artur atuava também na defesa da moradia para a população pobre. Era profundamente religioso, tendo muita relação com a Igreja Católica, que frequentava, com seus amigos da Igreja Batista, e com a comunidade judaica. A relação com o Cursinho ASol era tão grande que ele morava no próprio local de sua principal atividade. A Polícia Civil já tem fortes pistas de investigação para elucidar a autoria do assassinato. O corpo de Artur foi velado por cerca de 200 pessoas entre as 3 horas e 4 horas da manhã desta quarta (20). Seguiu para sua cidade natal no norte de Minas, onde reside sua mãe, e onde ele será enterrado.

 

QUASE 95 MIL PESSOAS VIVEM EM ÁREAS DE RISCO EM GUARULHOS

Em Guarulhos existem atualmente quase 95 mil pessoas morando em áreas de risco de enchentes e deslizamentos. Esses números são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden). Dentre estes, 5 mil famílias (cerca 20 mil pessoas) estão dependentes de decisões da promotoria pública que, a partir de vistorias, definirá quem deve ou não ser retirado de suas casas.

 

DORIA JOGA PARA O GOVERNO FEDERAL SOLUÇÃO PARA O TREM DO AEROPORTO

O governado Dória, do PSDB, critica o ex-governador Alckmin de seu partido, por ter parado a obra do trem Guarulhos-Aeroporto a até dois e meio quilômetros dos terminais 2 e 3 do aeroporto, frequentados a cada  dia por cerca de cem mil pessoas, entre passageiros e trabalhadores.  Alckmin, quando governador, atribuía ao estado de São Paulo a glória de ter feito a obra, embora contasse com recursos do então governo federal dirigido pelo PT. Agora, o governador Dória diz que o governo federal tem que bancar o restante da obra. Ou repassá-la ao consórcio privado que dirige o aeroporto, a GRUAirport, reduzindo o pagamento da outorga que ela tem que fazer ao governo federal. Enquanto isso, o trem anda bastante vazio, e os passageiros, para chegar aos terminais, têm que pegar ônibus depois de descer na estação.

 

CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO DE GUARULHOS PACIFICA PREFEITO E VICE

Tomou posse nesta terça (19) o Conselho de Desenvolvimento de Guarulhos, presidido pelo prefeito Guti, tendo o vice-prefeito Zeitune como secretário-executivo. Criado em novembro passado serviu como um instrumento de reconciliação entre o prefeito e o vice, que tinham entrado em conflito antes do final do primeiro ano de governo. Naquela época, o vice foi demitido da Secretaria da Educação, o mesmo ocorrendo com outros membros de seu partido, a REDE, que dirigiam mais três secretarias e a presidência da Proguaru. O vice-prefeito parece disposto a manter uma liberdade de opinião em relação ao governo atual. Em seu discurso, ele fez questão de classificar o Conselho como um órgão para conectar governo e sociedade preservando a independência do Conselho. O destaque dado nos discursos do prefeito e do vice foram para a parceria esperada com as universidades e faculdades que existem na cidade. Além de representantes delas, fazem parte do Conselho sindicatos de trabalhadores, sindicatos patronais, e outras entidades da sociedade civil.

 

CRISE MOSTRA COMO É POR DENTRO A CONFUSÃO DO GOVERNO BOLSONARO

A revelação dos áudios e mensagens de whatsapp entre o presidente Bolsonaro e o ministro demitido da Secretaria Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, mostrou como é confuso e de diversas faces o novo governo. Os filhos do presidente interferem intensamente nas decisões do pai. Até derrubam ministro. O presidente hoje diz uma coisa, amanhã outra contrária. No partido do presidente, o PSL, revela-se a corrupção no processo eleitoral. E no partido, um presidente acusa o outro que o antecedeu e sucedeu. Os oito ministros militares, o general vice, mais dezenas de outros assessores militares, procuram dar a palavra final nos conflitos internos. O líder do governo na Câmara, um deputado militar, e o ministro civil da Casa Civil, não são aceitos pelos deputados da base. Para demonstrar isso, derrubaram na Câmara o decreto que restringia o acesso público às informações governamentais.

 

GOVERNO DIZ UMA COISA NA MÍDIA, OUTRA NAS REDES SOCIAIS, OUTRA NOS DIÁLOGOS INTERNOS

A Rede Globo é considerada inimiga pelo presidente Bolsonaro, conforme áudio vazado da conversa entre ele e Bebianno, seu ex-braço direito e confidente. A TV reagiu revelando no Jornal Nacional e no G1 os áudios e mensagens das conversas entre Bebianno e Bolsonaro, que o presidente afirmava que não tinham ocorrido. Nas redes sociais dos apoiadores dele e de seus filhos, o presidente esconde a nota de elogio a Bebianno, distribuída à mídia tradicional para acalmar o ministro demitido. Uma é a linguagem do presidente para seus seguidores, outra para a grande mídia, outra nas conversas com seus ministros e assessores. O quadro é tão confuso que um conhecido jornalista publicou: “O mercado financeiro, os militares, o Congresso Nacional, não vão bater palmas para maluco dançar”.

 

LANÇADO PACOTE DE MORO AGORA DIVIDIDO EM TRÊS PROJETOS

O ex-juiz Moro, agora ministro da Justiça do novo governo, mudou seu discurso. Antes afirmava; “a corrupção para fins de financiamento de campanha é pior que o enriquecimento ilícito”. Agora, no governo, ele diz que o caixa 2 (financiamento eleitoral não declarado) é um crime grave, mas não tem a mesma gravidade que a corrupção.  Nesta terça (19) foram protocolados no Congresso Nacional três projetos, que antes eram anunciados como um só. Eles terão agora ritmo e tramitação diferente.  Um projeto trata de mudanças que endurecem leis penais, processuais e carcerárias, em casps de crime organizado e corrupção, e ampliam as possibilidades de policiais matarem alegando legítima defesa sem sofrer punição posterior ou reduzindo à metade a pena. Outro projeto criminaliza os recursos não declarados, chamados de caixa 2, nas campanhas eleitorais. Neste caso há acusações contra inúmeros deputados e senadores atuais, contra o atual presidente da República e alguns de seus ministros.  Outro projeto encaminha para a Justiça comum crimes relacionados a delitos eleitorais.

 

FECHAMENTO DA FORD NO ABC PODE PROVOCAR UMA CADEIA DE 24 MIL DEMISSÕES

A Ford anunciou nesta terça-feira (19) que vai fechar a fábrica de São Bernardo do Campo (SP) neste ano e que vai parar de vender caminhões na América do Sul. Também deixará de ser vendido no Brasil uma das estelas da empresa: o Ford Fiesta. Isso vai impactar profundamente o emprego na região do ABC paulista. Na própria Ford serão cerca de 3 mil demissões (o sindicato fala em 2,8 mil), mas fim das atividades da fábrica deve impactar uma cadeia com 24 mil trabalhadores, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now