FIQUE LIGADO: POBRES VÃO TER MENOS ACESSO A BENEFÍCIOS COM REFORMA DA PREVIDENCIA, BANCÁRIOS DE GUARULHOS FAZEM SESSÃO CINEMA E RESITÊNCIA E MAIS NOTÍCIAS

February 21, 2019

GOVERNO E MÍDIA COMEÇARAM CAMPANHA MASSIVA PELA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

O principal garoto-propaganda da reforma da Previdência é o recém-empossado presidente Bolsonaro. Ele está usando o capital político que ainda tem no início de governo. Sob o argumento genérico de que é para o bem do Brasil, ele defende uma reforma que interessa ao mercado financeiro e às corporações privadas. Pois, quanto menos o governo gasta na área social, mais recursos tem para pagar juros, contratar empresas, reduzir os impostos delas. A Rede Globo briga com o governo em outras coisas, mas não na reforma da Previdência. Entre seus grandes anunciantes estão os poderosos bancos privados, que têm muito interesse em dificultar o acesso à previdência pública para gerar mais negócios na previdência privada, chamada de previdência complementar. A manchete do jornal O Globo de hoje é significativa: “Reforma mira redução de privilégios”. A Record já é a TV oficial do governo e as outras redes de televisão têm interesse em defender seus anunciantes e ter verbas federais de publicidade. Na grande mídia nacional talvez a única exceção seja a Folha de S. Paulo que tem sido mais questionadora do governo.

 

CIDADÃO E CIDADÃ COMUNS VÃO TRABALHAR MAIS TEMPO POR UM BENEFÍCIO MENOR

A reforma da Previdência, protocolada pelo governo nesta quarta (20) no Congresso Nacional, vai exigir mais idade para o povo se aposentar, ao mesmo tempo em que reduz o valor a ser recebido por quem se aposenta. Atualmente, uma mulher que trabalhou e contribuiu com a Previdência por 35 anos, se começou a trabalhar aos 18, poderia se aposentar com 53 anos de idade, com benefício integral. Na reforma, agora ela terá que completar 62 anos de idade. Portanto nove anos a mais de trabalho e contribuição. E se quiser o benefício integral, terá que ter contribuído por 40 anos, e não 35 como atualmente. Os homens, hoje, que começaram a trabalhar aos 18, se contribuíram para a Previdência por 35 anos, podem também se aposentar aos 53 anos de idade, ou, aos 61 anos se quisessem receber o benefício integral. Pela reforma, terão que esperar os 65 anos de idade, quatro a mais, e ter contribuído durante 40 anos para ter o benefício integral, cinco a mais. Além disso, a reforma muda a regra de cálculo, reduzindo o benefício de mulheres e homens. Ele não será mais a média dos salários mais altos durante o tempo de contribuição. Será por todos os salários.

 

POBRES VÃO TER MENOS ACESSO A BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS

Atualmente uma pessoa na pobreza, ao completar 65 anos e não ter renda pessoal ou familiar, passa a receber um salário mínimo no sistema chamado de Benefício de Prestação Continuada (BPC). Pela reforma ela terá que chegar nos 70 anos para receber o benefício integral. Se não tiver 70 receberá apenas menos da metade do salário mínimo. A reforma da Previdência atinge duramente os pobres na toada de retirada geral de direitos. Também viúvas e viúvos que recebem pensão terão o benefício reduzido. E os trabalhadores rurais terão grandes dificuldades no acesso à Previdência, porque até aqui eles tinham regras especiais. Além disso serão cortados benefícios para doentes e pessoas com deficiência. Tudo, segundo o presidente, “pelo bem do Brasil”.

 

NOVE CENTRAIS SINDICAIS FIZERAM PROTESTO EM SÃO PAULO E NO PAÍS

Nove centrais sindicais se uniram nesta quarta (20) iniciando protesto por todo o Brasil contra a reforma da Previdência. São elas a CUT, Força Sindical, CTB, Intersindical, Nova Central, CGTB, Conlutas, CSB. Em São Paulo, o ato foi na Praça da Sé. Elas planejam a partir de agora realizar atos públicos em todo o país, organizados por seus sindicatos associados, com mobilização nos locais de trabalho e bairros para dialogar com a população, pois a reforma atinge a todas as pessoas. Marcaram já grandes manifestações para o dia 8 de março e para o 1º de maio “em defesa da Previdência Social Pública e contra o fim das aposentadorias”. Das dez centrais sindicais existentes no Brasil, apenas uma aprova a reforma da Previdência, é a UGT, formada principalmente por sindicatos de comerciários e de serviços.

 

MUJICA É TEMA DE SESSÃO DE CINEMA NO SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE GUARULHOS

História da luta contra a ditadura no Uruguai é o tema da sessão de cinema que acontece nesta sexta-feira (22), às 19 horas, no Sindicato dos Bancários de Guarulhos. A entrada é gratuita.

Organizada pela Frente Povo Sem Medo, a sessão apresentará o filme Uma Noite de 12 Anos. Dirigido pelo uruguaio Álvaro Brechner, o longa conta a história de José Mujica, Mauricio Rosencof e Eleuterio Fernández Huidobro, militantes dos Tupamaros, grupo que luta contra a ditadura militar local. Eles são presos em ações distintas e encarcerados junto a outros nove companheiros, de forma que não possam sequer falar um com o outro. Ao longo de 12 anos, o trio busca meios de sobreviver não só à tortura, mas também ao encarceramento que fez com que ficassem completamente alheios à sociedade, sem a menor ideia se um dia seriam soltos.

O Sindicato dos Bancários de Guarulhos fica Rua Paulo Lenk, 128, Centro.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now