© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: SAÚDE PÚBLICA EM GUARULHOS CUSTOU MAIS DE 1 BILHÃO DE REAIS EM 2018, ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO CORRE RISCO DE PARAR, WHATSAPP COMPLETA 10 ANOS E MAIS NOTÍCIAS

February 25, 2019

A SAÚDE PÚBLICA EM GUARULHOS CUSTOU MAIS DE 1 BILHÃO DE REAIS EM 2018

Em relatório apresentado na Câmara Municipal na semana passada, a Secretaria da Saúde de Guarulhos, informou que o gasto com saúde que passou por suas mãos em 2018 foi de 1 bilhão e 96 milhões de reais. Os recursos municipais cobriram 78% deste total e o governo federal entrou com quase 22%. Uma pequena parcela coube ao Estado, que cobre as despesas de dois hospitais na cidade: o Hospital Geral do Cecap, e o Padre Bento, não computadas nestes gastos publicados pela Secretaria da Saúde. O maior gasto da Prefeitura de Guarulhos no ano foi com pessoal: cerca de 500 milhões. Depois veio o gasto com empresas terceirizadas: 410 milhões. E mais 36 milhões para subvenções à maternidade JJM e ao Hospital Stella Maris. O restante, cerca de 150 milhões de reais, foi para remédios, material de consumo, manutenção de prédios e equipamentos, exames, transportes, sistemas, alimentação, e despesas do ano anterior que ainda não tinham sido quitadas. Para investimentos novos sobrou apenas 5 milhões e 700 mil reais. Em termos de prédio, a Prefeitura está fazendo apenas uma nova UBS na Água Chata, Pimentas.

 

ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DA SAÚDE PÚBLICA DE GUARULHOS CORRE RISCO DE PARAR

O atendimento odontológico em Guarulhos está muito perto de um apagão.  Em 2017 foram feitos quase 80 mil atendimentos e em 2018, menos de 50 mil (redução de 38% em um ano). Informação da Secretaria da Saúde. O serviço de próteses dentárias nas unidades da Prefeitura praticamente acabou, foram apenas 135 próteses em 2018, frente a 3.600 em 2017.

 

CLÍNICA PARAVENTI CONTINUA SEM MÉDICOS NO PLANTÃO

Neste domingo (24) mais uma vez a Policlínica Paraventi não tinha médicos suficientes no plantão para atender os usuários. Esse problema no plantão vem acontecendo desde a noite de quinta-feira. Somente os casos muito graves tem conseguido atendimento, aos demais é sugerido procurar outras unidades de saúde.

  

WHATSAPP, QUE REVOLUCIONOU A COMUNICAÇÃO INDIVIDUAL, COMPLETA 10 ANOS

O WhatsApp completou 10 anos neste último domingo (24). O aplicativo (app) foi criado em 2009 pelos norte-americanos Brian Acton e Jan Koum, com a premissa de “mandar mensagem de graça” em uma época que elas eram pagas por envio. Com a chegada dos celulares com internet, foi o uso do WhatsApp que fez as pessoas se preocuparem mais com o volume de dados disponível no plano que contrataram do que o número de minutos disponíveis para ligação. Isto barateou e facilitou as comunicações individuais. Hoje, 71% do faturamento das operadoras de telefonia no Brasil se dá em cima dos dados de internet e não dos minutos de ligações de telefone. O lado ruim é que o WhatsApp tem sido acusado de ser uma ameaça à democracia, pois o uso de mentiras na internet (fake news) ajudou a eleger Donald Trump nos estados Unidos, Bolsonaro no Brasil, e vitórias semelhantes em outros países. Ele mostrou ser um instrumento revolucionário: mudou o modelo de negócios da comunicação, mudou as relações individuais, e mudou até o modo de fazer política.

  

AVANÇA A GUERRA EXTERNA PARA DERRUBAR O GOVERNO DA VENEZUELA

O presidente dos Estados Unidos tem dito que no caso da Venezuela “todas as opções estão sobre a mesa”. O que significa que uma delas é a intervenção militar estrangeira para derrubar o governo de Nicolás Maduro, que ainda conta com o apoio das Forças Armadas de seu país. Neste domingo ( 24), o presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente da República em 23 de janeiro, defendeu uma intervenção militar de forças armadas estrangeiras na Venezuela. O autoproclamado presidente tem o apoio do governo dos Estados Unidos e mais 49 governos de outros países, entre eles o governo brasileiro. Nesta segunda (25) um grupo de países que o apóia, chamado Grupo de Lima, se reúne na Colômbia, cujo governo é o mais favorável ao conflito armado. O governo brasileiro até aqui vem proclamando ser contra a intervenção militar. Mas tem sido a favor de ações para derrubar o governo de Maduro através do cerco econômico, diplomático, e da guerra da informação.

 

HÁ MAIS DE SÉCULO NÃO HÁ GUERRA NA AMÉRICA DO SUL PARA DERRUBAR GOVERNO DE OUTRO PAÍS

Nenhuma das guerras ocorridas entre países na América do Sul nos últimos 150 anos foi para derrubar um governo de outro país. Como pode ser agora uma guerra de outros países contra o governo da Venezuela. O último conflito armado sul-americano em que países estrangeiros derrubaram um governo nacional foi a Guerra do Paraguai, de 1864 a 1870. O Brasil participou dela ao lado da Argentina e Uruguai. As guerras entre países ocorridas no século vinte na América do Sul não foram para derrubar governos e invadir países. Foram disputas de nacos de território. A última foi pelas ilhas Malvinas, em 1982, entre Argentina e Inglaterra, que terminou com derrota argentina, sem repercussão nos outros países. A maior e mais violenta foi entre Paraguai e Bolívia, de 1932 a 1935, a chamada de Guerra do Chaco, ou pelo território do Chaco, vencida pelo Paraguai. O Brasil, no século passado, só participou do final da Segunda Guerra Mundial na Europa, em 1944 e 1945, com a Força Expedicionária Brasileira na Itália na luta para derrotar a Alemanha nazista.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload