© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: COMEÇA A MOBILIZAÇÃO EM GUARULHOS CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA, MAIS UM DIA DE CHUVA E TERROR NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO E MAIS NOTÍCIAS

March 12, 2019

 

COMEÇA A MOBILIZAÇÃO EM GUARULHOS CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Sindicatos, movimentos sociais, membros de partidos políticos progressistas, integrantes de igrejas, professores, artistas, começam a se mobilizar em Guarulhos contra a reforma da Previdência proposta pelo governo Bolsonaro e que já se encontra em tramitação na Câmara dos Deputados. No dia 22 de março está previsto o primeiro ato público na cidade contra a reforma. A proposta do governo aumenta as contribuições obrigatórias à Previdência, dificulta o acesso à aposentadoria, e reduz o valor do benefício de quem consegue se aposentar.  A emenda à Constituição Federal (PEC 6/2019) na verdade revoga tudo aquilo que a Constituição de 1988 definiu como Seguridade Social. São 40 páginas de artigos, parágrafos, incisos, alíneas que põe de cabeça para baixo o atual sistema previdenciário e atingem duramente os pobres e as classes populares. Modificam 17 artigos da Constituição e, cheios de pegadinhas, jogam outras mudanças futuras para leis complementares, que poderão ser aprovadas por um número menor de deputados e senadores do que uma emenda constitucional. Entre elas o fim do atual sistema de contribuição coletiva para o caixa da Previdência para o sistema de capitalização individual, que será o paraíso dos bancos.

 

MOVIMENTO PROGRESSISTA SUPRAPARTIDÁRIO CONTRA A PROPOSTA DO GOVERNO

Em sua terceira reunião realizada nesta segunda (11), o Movimento Progressista Suprapartidário em Guarulhos centrou-se no tema da reforma da Previdência, partindo os debates de síntese sobre o tema feita pelo DIEESE ( Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Participaram dos debates, em caráter pessoal, integrantes de oito sindicatos, seis partidos políticos, duas frentes de movimentos populares, movimento antifascista, padres, membros de igrejas evangélicas, parlamentares, advogados, artistas, professores, ambientalista, servidores públicos. A disposição de toda esta diversidade é unir-se na defesa dos direitos sociais ameaçados pela PEC 6. O Movimento Progressista defende a Previdência como o maior programa social do Brasil. Que, por isso, não deve depender apenas dos recursos arrecadados das contribuições de trabalhadores, autônomos e empresas. Deve ser subsidiado também por recursos oriundos de impostos. Esta era a visão progressista da Constituição de 1988. Agora ameaçada pela visão individualista e elitista defendida pelo mercado financeiro, por bilionários e milionários que jamais dependerão de sistema previdenciário em sua velhice.

 

MAIS UM DIA DE CHUVA E TERROR NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

O forte temporal que atingiu São Paulo Capital e sua região metropolitana, na madrugada desta segunda-feira (11), deixou um rastro de alagamentos e muitos deslizamentos de terra. O Corpo de Bombeiros atendeu quase 700 ocorrências relacionadas à enchente e a Defesa Civil confirmou 12 mortes. Em Guarulhos, as chuvas que tem caído desde o feriado de Carnaval já produziu pelo menos 700 desabrigados e uma morte. Além disso, muitas pessoas, sobretudo nos limites da Capital com o ABC, Santo André, São Caetano, São Bernardo, Embu das Artes e região do rio Tamanduateí, levaram horas para chegar em seus lares, algumas tiveram que dormir fora de casa. 

 

PREFEITO EM EXERCÍCIO DIZ QUE PREFEITURA NÃO PODERIA FAZER NADA PARA EVITAR OS DESASTRES

O prefeito Bruno Covas (PSDB) se afastou por uma semana da Prefeitura por motivos pessoais — não declarou exatamente quais —e passou o bastão para o presidente da Câmara dos Vereadores Eduardo Tuma, também tucano. Em entrevista coletiva, o prefeito em exercício qualificou o caos causado pelo temporal como "imprevisível" e "extraordinário". "Não havia qualquer ação preventiva que pudesse corrigir o que aconteceu hoje", disse.

 

MUDANÇA DE RESPONSABILIDADE

O caos produzido pelas fortes chuvas na Região Metropolitana de São Paulo tem uma relação direta com o que se prioriza na administração pública. É realmente impossível conter as chuvas, mas pode-se evitar enchentes e inundações fazendo o desassoreamento adequado dos rios, coletando o lixo de forma mais eficiente, desobstruindo sistematicamente as bocas de lobo, criando sistemas de drenagem mais eficazes e sustentáveis (menos concreto e mais terra e árvores). Nos governos de Marta Suplicy e Fernando Haddad as enchentes e inundações eram um produto da má administração da cidade, nos governos de Dória e Bruno Covas, a responsabilidade é toda da imprevisibilidade da natureza.

 

PRESOS ASSASSINOS DE MARIELLE E ANDERSON NO RIO. FALTAM OS MANDANTES

A Polícia Civil do Rio prendeu na madrugada desta terça (12) dois ex-policiais militares acusados de terem assassinado a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes no dia 13 de março do ano passado. O sargento aposentado Ronnie Lessa, segundo a polícia, foi o autor dos disparos de submetralhadora que os matou. O ex-PM, Élcio Vieira de Queiroz, que havia sido expulso da corporação, dirigia o carro dos assassinos, segundo a polícia. O sargento aposentado, de 48 anos, foi preso em sua casa, uma mansão no mesmo rico condomínio em que morava no Rio o presidente Bolsonaro. Por sua vez, o ex-PM Queiroz, que agora se dedicava à segurança privada foi preso numa casa de alto padrão, que não é comum a um policial que vive de salário. Com estas prisões pode ser aberto o caminho para descobrir o mandante ou os mandantes do crime, porque até aqui não parece haver razão para que os presos resolvessem por sua própria iniciativa matar a vereadora do PSOL. Já há suspeitos.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload