© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: TRABALHADORES FAZEM ATOS CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA, EM SEIS ANOS O NÚMERO DE EMPRESAS INDUSTRIAIS CAIU EM GUARULHOS, ORQUESTRA JOVEM DE GUARULHOS SE APRESENTA NO ADAMASTOR E MAIS NOTÍCIAS

March 22, 2019

MULHER, DEMOCRACIA E RESISTÊNCIA SÃO OS TEMAS DE MOSTRA DE FOTOS NO ADAMASTOR

A exposição Mulher, democracia e resistência tem o objetivo de mostrar o conjunto de movimentos liderados e protagonizados pelas mulheres na atualidade. Estes movimentos se organizam num esforço de resistência não só ao machismo, mas ao modelo de produção neoliberal que, com o objetivo de garantir o máximo de ganhos ao capital financeiro especulativo, gera pobreza, violência e desesperança. Segundo a organizadora da mostra, vereadora Janete Pietá (PT), esses coletivos de mulheres resistem a um modelo de desenvolvimento que destrói a vida e os corpos de todos os trabalhadores e trabalhadoras, mas que tem na mulher sua principal vítima. A exposição começa neste sábado (23) no Adamastor Centro, às 17 horas. A entrada é gratuita.

 

ORQUESTRA JOVEM DE GUARULHOS SE APRESENTA NO ADAMASTOR

Também neste sábado (23) no Adamastor Centro, a Orquestra Jovem de Guarulhos se apresenta às 20 horas. Numa seleção de músicas que envolve Beethoven, Hummel e Chopin, a Orquestra vai apresentar os novos solistas de Guarulhos: Erick Venditte (trompete) e Leandro Isaac (piano). Leandro foi semifinalista e Erick o grande vencedor do tradicional programa Prelúdio da TV Cultura. A entrada é gratuita.

 

CONSELHO DA UNIFESP TOMOU POSSE NESTA SEXTA-FEIRA (22)

Tomou posse nesta sexta (22),  o Conselho Estratégico Universidade e Sociedade da Unifesp. São 60 conselheiros e conselheiras desta Universidade Federal que tem seis campus no estado de São Paulo. Um deles em Guarulhos, completou 12 anos de existência e tem 4 mil estudantes dos 13 mil que a Universidade tem no estado. Representam Guarulhos neste Conselho, Magali Silvestre, diretora acadêmica do campus, Janete Pietá pela Câmara Municipal, Eneide Lima, ex-secretária de Educação quando da criação da Universidade, Elói Pietá, prefeito à época da instalação, e Héber Rocha, representando o Observatório de Políticas Públicas da Prefeitura. A Unifesp tem campus em São Paulo, Guarulhos, Osasco, Diadema, Baixada Santista, São José dos Campos.


EM SEIS ANOS O NÚMERO DE EMPRESAS INDUSTRIAIS E COMERCIAIS REDUZIRAM EM GUARULHOS

Em seis anos caiu o número de empresas na área da indústria em Guarulhos de 4.378 para 4.211.  São dados de 2012 a 2017, divulgados pelo Caderno Econômico de março deste ano pela Prefeitura de Guarulhos. Impressionante é que caiu muito mais o número de empregos na indústria: de 107 mil em 2013 foi para 84 mil em 2018. Sinal da retração na produção mas também do avanço da tecnologia em substituição à mão de obra. No comércio de Guarulhos o número de estabelecimentos comerciais caiu de 18 mil para 16 mil e 600. Isto indica uma concentração de capital na área: grandes estabelecimentos engolindo os pequenos. E o número de empregados neste setor caiu levemente de 73 mil para 72 mil. Sinal de que a concentração de capital não significa aumento do número de empregos.

 

NA ECONOMIA DE GUARULHOS APENAS O SETOR DE SERVIÇOS AVANÇA

Em seis anos (de 2012 a 2017) em Guarulhos o número de estabelecimentos dedicados ao chamado setor de serviços cresceu de 18 mil para 21 mil. E o número de empregados de 2013 a 2018 cresceu neste setor de 125 mil para 132 mil. Nota-se que a renda das pessoas que trabalham nesta área é bem menor do que quem trabalha na indústria. E a queda de empregos na indústria foi de 23 mil enquanto o progresso de empregos no setor de serviços foi apenas de 7 mil. O que mostra que além de baixar a renda dos trabalhadores, o rumo da economia de Guarulhos tem sido o aumento do trabalho sem carteira assinada, autônomo, e sem CNPJ.    

 

TRABALHADORES FAZEM ATOS CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Em todo o Brasil, trabalhadores realizam, nesta sexta-feira (22), atos públicos, caminhadas e panfletagens, como atividades do Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência. Eles criticam a proposta de "reforma" do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que, entre outras medidas, prevê o aumento da idade mínima e do tempo de contribuição para homens e mulheres e reduz valores dos benefícios, além de não enfrentar privilégios e favorecer o setor financeiro. As mobilizações deste dia 22 estão sendo convocadas pelas centrais CGTB, CSB, CSP-Conlutas, CTB, CUT, Força Sindical, Intersindical e Nova Central. Na capital paulista, os trabalhadores de todas as categorias se preparam para uma grande manifestação conjunta, a partir do fim da tarde, na Avenida Paulista.

 

MODELO DE PREVIDÊNCIA QUE BOLSONARO QUER IMPLANTAR NO BRASIL GERA POBREZA NO CHILE

O modelo de previdência chileno é uma referência para a equipe econômica de Bolsonaro, mas no Chile ele vem sendo questionado até mesmo por políticos de direita como o atual presidente do país, Sebastian Piñera. Em 1983, o sistema público de Previdência chieleno foi convertido em privado e passou a seguir um modelo de capitalização - no qual se inspirariam anos mais tarde México, Colômbia e Peru (o mesmo que quer Bolsonaro hoje). 20 anos depois, começou a surgir uma epidemia de aposentados em situação de pobreza no país. O problema foi objeto de uma grande reforma em 2008, na gestão de Michelle Bachelet, que criou um pilar solidário (público) para o sistema. Dez anos depois, o presidente Sebastián Piñera - com quem o Bolsonaro se reúne neste sábado (23) - prepara novas mudanças para tentar elevar o valor médio das aposentadorias e diminuir o nível de pobreza na terceira idade.

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload