© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: REFORMA DA PREVIDÊNCIA FOI TEMA DO CURSO DE EXTENSÃO DA UNIFESP-GUARULHOS, GERENTE DA SABESP CRITICA OBRAS DO SAAE E MAIS NOTÍCIAS

March 28, 2019

CURSO DE EXTENSÃO DA UNIFESP-GUARULHOS COMEÇOU COM O TEMA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

A Universidade Federal de São Paulo, campus Guarulhos, em parceria com a Câmara Municipal abriu na noite desta quarta (27) o curso de extensão da Universidade com o tema quente: Reforma da Previdência. Cerca de cem pessoas estavam presentes, muitas professoras e professores da rede estadual de ensino, que têm mantido uma interlocução cada vez maior com a única universidade pública de Guarulhos. A Apeosp, sindicato da categoria, participou da divulgação do curso. A primeira aula foi ministrada pelo professor Daniel Vazquez, ex- diretor acadêmico da universidade em Guarulhos, hoje no departamento de Ciências Sociais.  A próxima aula será no final de abril com o tema do emprego e desemprego. O curso é aberto ao público, com uma aula mensal até novembro, e dará certificado da Universidade a quem tiver 75% de presença. 

 

REFORMA DA PREVIDÊNCIA OLHA PARA A DESPESA E NÃO OLHA PARA OS RESULTADOS SOCIAIS

O professor Daniel Vazquez, da Unifesp, mostrou em sua aula na Câmara de Guarulhos que a reforma da Previdência proposta se centra na redução da despesa estatal. Isto resultará na exclusão de milhões de pessoas do acesso à Previdência, se aprovadas as novas regras que aumentam o tempo de contribuição necessário e a idade mínima para adquirir o direito. Além de que o benefício a ser recebido será menor em geral, e, para muitos, menor inclusive que o salário mínimo. O professor alertou que o chamado déficit da Previdência é calculado apenas na diferença entre a despesa com a arrecadação de empregados e patrões. Mas, na Constituição de 1988 ainda vigente, o custeio da Previdência deve ter outras fontes em tributos: a Contribuição dobre o Lucro Líquido (CSLL), o Cofins, a Cide, o PIS/Pasep. Somadas estas outras receitas não há déficit. E a propaganda do governo sobre corte de privilégios é enganosa. O corte atingirá principalmente as classe pobres e populares.

 

GERENTE DA SABESP CRITICA OBRAS DO SAAE

O gerente da Sabesp, Valdemir Viana, disse em reunião com cerca de 150 pessoas da comunidade e de funcionários realizada nesta semana, que muitos trabalhos realizados pelo SAAE em Guarulhos foram feitos de forma inadequada, sem especificar, no entanto, quais. Não houve contestação do SAAE na reunião. A afirmação foi feita durante exposição de obras previstas para este ano. As maiores obras programadas pela Sabesp neste ano para o abastecimento de Guarulhos são fora da cidade: ampliação de reservatório em Itaquá, adutoras vindas de Tremembé, Edu Chaves e Ermelino Matarazzo em São Paulo. As obras em Guarulhos são de duplicação da entrada do grande reservatório em Gopoúva e bomba de pressão nos Pimentas. Todas estas obras são para ampliar o volume de água fornecido por atacado e mostram que, antes, a Sabesp segurava o fornecimento de água à cidade.

 

CAPACIDADE DE OPERAÇÃO DO AEROPORTO DE GUARULHOS PODE ESTAR PERTO DO LIMITE

Em dez anos, na comparação entre 2008 e 2018, o número de voos no Aeroporto de Guarulhos registrou aumento de 45%. Em 2008, Guarulhos teve 98 mil voos, um número que chegou a 142 mil no ano passado. Se o crescimento das operações continuar nesse mesmo ritmo, em menos de 10 anos, o aeroporto não conseguirá mais atender a demanda, segundo a Associação Brasileira de Empresas Aéreas (Abear).

 

CONTINUA A CRISE ENTRE O PRESIDENTE DA CÂMARA E JAIR BOLSONARO

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira (27) que o governo ainda não começou e que o presidente Jair Bolsonaro está "brincando de presidir" o país. Maia deu a declaração após ter sido questionado sobre uma entrevista de Bolsonaro à TV Bandeirantes na qual o presidente disse que o deputado está "abalado" por questões pessoais. ""Abalados estão os brasileiros, que estão esperando desde 1º de janeiro que o governo comece a funcionar. São 12 milhões de desempregados, 15 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha de pobreza, 60 mil homicídios por ano e o presidente brincando de presidir o Brasil”, respondeu Maia.

 

BOLSONARO NEGA QUE HOUVE DITADURA NO BRASIL

O novo governo federal quer negar a história da ditadura militar ocorrida por 21 anos no Brasil. O presidente Bolsonaro afirmou em entrevista, nesta quarta (27), que não houve ditadura militar no país. Segundo ele, houve apenas “probleminhas”.  Todos que acompanharam o período que começou no golpe militar de 31 de março de 1964 sabem quais foram os “probleminhas”: derrubada e exílio do presidente legitimamente eleito; fechamento do Congresso Nacional; cassação de deputados e senadores de oposição; criação de senadores biônicos nomeados pelos governos militares; proibição de eleição de presidente da República pelo voto popular; permissão de apenas dois partidos políticos; proibição de greves; intervenção em sindicatos; prisão de milhares de opositores com torturas e mortes; cassação de professores, de juízes, e de militares divergentes; censura dos meios de comunicação de massa; censura de artistas; proibição de manifestações públicas; sucessão de cinco presidentes militares escolhidos pelo alto comando das Forças Armadas; etc. Se isto não é ditadura, toda teoria política mundial de séculos está sendo revista agora no Brasil pelo capitão-presidente.  

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload