© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: QUEDA DE PARTE DO TETO DO HMCA É REFLEXO DE DESCASO GENERALIZADO COM A MANUTENÇÃO DA CIDADE, CETESB DIZ QUE NOVO DESLIZAMENTO NO ATERRO SANITÁRIO DE GUARULHOS É UMA POSSIBILIDADE E MAIS NOTÍCIAS

April 11, 2019

QUEDA DE PARTE DO TETO DO HMCA É REFLEXO DE UM DESCASO GENERALIZADO COM A MANUTENÇÃO DA CIDADE DE GUARULHOS

No final de tarde desta quarta-feira (11), uma parte do forro do teto da recepção do Hospital da Criança e do Adolescente de Guarulhos (HMCA) desabou, assustando todas as pessoas que esperavam por atendimento e ferindo levemente uma mulher. O episódio mostra mais uma vez a situação de abandono em que se encontra a cidade de Guarulhos. Prédios públicos sem manutenção, as paredes do HMCA apresentam várias rachaduras, e parte do forro do teto do HMU desabou há cerca de um mês.  As ruas da cidade sofrem com buracos em praticamente todos os bairros. A falta de internet é constante nos equipamentos públicos, dificultando o atendimento. A cidade anda suja e a situação que já não é boa nos bairros mais ricos, fica ainda pior nas periferias da cidade. Na saúde, falta médico, remédios, insumos e equipamentos. Na educação, as aulas começaram em fevereiro e somente em abril, os uniformes escolares das crianças começaram a ser entregues, quanto aos materiais escolares, não há previsão de quando chegarão.

 

UNIFORMES CHEGAM COM DOIS MESES DE ATRASO E MATERIAIS ESCOLARES AINDA NÃO SE SABE QUANDO CHEGAM

As aulas das escolas da Prefeitura de Guarulhos começaram no dia 5 de fevereiro, mas somente na última semana teve início a distribuição dos uniformes escolares. No entanto, em várias escolas os uniformes devem chegar apenas no final deste mês de abril. No caso dos materiais escolares, não há previsão de quando os mais de 117 mil alunos da rede municipal terão acesso a eles. A Prefeitura informou que fez licitação em maio de 2018 para a compra dos materiais escolares, mas que a entrega está atrasada.

 

CETESB DIZ QUE NOVO DESLIZAMENTO NO ATERRO SANITÁRIO DE GUARULHOS É UMA POSSIBILIDADE

Representantes da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb)disseram que a possibilidade de haver um novo deslizamento de terra no aterro sanitário de Guarulhos não pode ser descartada. Essa possibilidade foi  mencionada em uma reunião com a Comissão de Meio Ambiente, da Câmara Municipal.  Segundo o engenheiro Cristiano Iwai, assistente executivo da Diretoria de Controle da Cetesb, o mapa de cartografia da Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa) indica a existência de uma nascente no local do deslizamento, que provavelmente foi soterrada pelo lixo, o que implica uma constante instabilidade no local que recebe em média 1.300 toneladas de resíduos por dia. Para aumentar o fator de segurança contra a ruptura a Cetesb exigiu intervenções, como a construção de barreiras de contenção e a retirada da sobrecarga superficial do aterro.

 

PESQUISA DATAFOLHA MOSTRA QUE POPULAÇÃO É CONTRA ARMAS E MAIS FLEXIBILIDADE PARA VIOLÊNCIA POLICIAL

Pesquisa Datafolha aponta que a maioria dos brasileiros, embora tenha votado em Jair Bolsonaro para presidente, é contra pontos-chave de suas propostas de governo que foram formalmente apresentadas no pacote anticrime do ex-juiz e agora ministro da justiça Sergio Moro. Segundo a pesquisa, 64% dos brasileiros consideram que a posse de armas deve ser proibida, 72% dizem se sentir mais inseguros com a ideia de conviver  com pessoas armadas pelas  ruas. 81% dos brasileiros também avaliam que a polícia não pode ter liberdade para atirar em suspeitos porque pode atingir inocentes. Já 79% acreditam que policiais que matam devem, sim, ser investigados e 82% pedem punição para quem atira em alguém por estar muito nervoso. O Datafolha entrevistou 2.086 pessoas com 16 anos ou mais em 130 municípios, nos dias 2 e 3. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

 

CORTE DE DÓRIA NA CULTURA AMEAÇA MUSEUS E TEATROS

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou uma série de cortes no orçamento deste ano. Na Cultura, a previsão orçamentária para a área em 2019 era de 647 milhões de reais, e o tucano determinou um corte de quase 130 milhões. Esse corte tem impacto direto em museus com gratuidades como a Pinacoteca, o MASP e o Museu Afro Brasil. Nos dois primeiros, os cortes devem acabar com as entradas gratuitas, prejudicando, sobretudo, as visitas de alunos da rede pública, só na Pinacoteca são 50 mil todos os anos. Com o Afro Brasil, o cenário coloca em risco a própria existência do museu e, por isso, nesta terça-feira (9), houve uma manifestação de funcionários e artistas defendendo a existência deste museu. Situação mais grave ainda é a do Theatro São Pedro, referência nacional na produção de óperas e concertos. O corte já provocou a extinção de sua orquestra, e a instituição já trabalha com a previsão de encerramento de suas atividades em 2019. Também houve uma manifestação, nesta quarta-feira (10), de funcionários, artistas e moradores do bairro de Santa Cecília pela manutenção do teatro.

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload