© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: MANIFESTAÇÃO PELA SAÚDE EM GUARULHOS TERMINA EM CLIMA DE CONFLITO COM O SECRETÁRIO DE GOVERNO, BAIRRO CARMELA SOFRE EPIDEMIA DE DENGUE E MAIS NOTÍCIAS

May 8, 2019

MANIFESTAÇÃO PELA SAÚDE EM GUARULHOS TERMINA EM CLIMA DE CONFLITO COM O SECRETÁRIO DE GOVERNO

Cerca de 200 pessoas marcharam nesta terça (7) do Centro da cidade até a sede da Prefeitura de Guarulhos com a intenção de entregar ao prefeito Guti um documento com cerca de 40 reivindicações relativas ao atendimento de saúde no município. Sua intenção foi frustrada e o documento não foi entregue. O prefeito estava ausente e o secretário de governo Peterson Ruan se negou a marcar audiência do movimento com o prefeito. O secretário travou debate ríspido com uma comissão de nove representantes e chegou a fazer crítica ao ex-secretário de saúde deste governo, Dr. Sérgio Iglesias. Questionou principalmente a presença na manifestação do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, cujo representante alegou que o MTST luta por moradia e por tudo que a ela se refere, como saúde, educação, infraestrutura urbana. O secretário já iniciou a reunião de maneira hostil, acompanhado de dois integrantes da Guarda Municipal e de um segurança paisano armado.

 

QUEM INTEGRA O MOVIMENTO DE SAÚDE E SUAS REIVINDICAÇÕES PRINCIPAIS

A manifestação pela saúde pública em Guarulhos contou com a presença de representantes dos usuários nos conselhos gestores de unidades de saúde, de usuários e trabalhadores da saúde  integrantes do Conselho Municipal, do Fórum Permanente de Saúde, do MTST, da pastoral da saúde e padres da Igreja Católica, da Frente Povo Sem Medo, de mandatos de parlamentares do PT, de integrantes dos sindicatos dos Servidores Municipais e dos Bancários, e de representantes de outros movimentos regionais, como a Comissão pela Reabertura do PA Paraíso, e de outras entidades. A pauta de reivindicações vai desde a contratação de médicos de Saúde da Família, clínicos gerais, pediatras, ginecologistas nas UBSs, especialistas nos CEMEGs, UPAs e PAs, e para os hospitais municipais, até dentistas e psicólogos, atendentes SUS, pessoal de enfermagem e mais pessoal técnico. A pauta acrescenta a necessidade de regularizar a oferta de remédios, de materiais médicos, de exames, de equipamentos funcionando, de viaturas e pessoal para o SAMU. Acrescenta a necessidade de mudanças importantes no Hospital Municipal de Urgências, Hospital da Crinça e Hospital Pimentas Bonsucesso.  

 

BAIRRO CARMELA SOFRE EPIDEMIA DE DENGUE

O bairro Carmela em Guarulhos já tem 632 pessoas que pegaram dengue, esse número, que representa mais da metade dos 1015 casos confirmados na cidade, segundo definição da Secretaria Estadual de Saúde indica que a região vive uma situação de epidemia da doença. Por lá, não é difícil encontrar alguém que esteja sofrendo com o problema e novos casos suspeitos aparecem todos os dias.

 

CORTE DE RECURSOS PASSA DE 30% EM MUITAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS

Embora esteja sendo divulgado pela maioria dos veículos de comunicação que o governo Bolsonaro fez um corte de 30% dos recursos das universidades federais, a verdade é que estes cortes foram diferentes para cada uma destas instituições, variando de 12,79%, no caso de instituição do Amapá, 47% para a universidade do Cariri, chegando a 52,47% para a universidade do Sul da Bahia. Dados da Secretaria de Orçamento Federal (SOF) mostram que o bloqueio das verbas destinadas aos investimentos e ao custeio das universidades ( custeio diz respeito a manutenção de prédios e equipamentos, compra de insumos, pagamento de terceirzados, e o investimento diz respeito à criação de novas faculdades, novos cursos ou novos programas de pesquisa, por exemplo) totalizou R$ 2,052 bilhões, o que representou 28,46% do total de R$ 7,208 bilhões orçado para o setor previsto na lei orçamentária deste ano. O bloqueio atingiu também as verbas para os institutos federais de ensino, que perderam cerca de R$ 900 milhões.

 

MOTORISTAS DE APLICATIVO FAZEM GREVE GERAL MUNDIAL

Motoristas dos aplicativos Uber e 99 iniciaram uma greve nesta quarta-feira (8) em vários países, incluindo o Brasil, que deve durar até a meia-noite desta quinta-feira (9). Lucros maiores estão entre as reivindicações. Os motoristas da Uber disseram que as orientações sobre a paralisação correm em grupos de WhatsApp exclusivos da categoria. A principal recomendação é de que eles mantenham o app desconectado de 0h desta quarta à 0h de quinta. Embora não exista números do tamanho da paralisação, porque esses dados estão nas mãos das empresas, a demora para se conseguir um carro e a elevação dos preços do serviço, mostram que a adesão à greve foi alta nas capitais do Brasil e nas grandes cidades dos EUA e da Inglaterra. Manifestações em diversas partes do país, como em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Bahia e Recife, estão sendo programadas para os dias 08, 09 e 10 de maio. (quarta, quinta e sexta). As reivindicações dos trabalhadores para as empresas são: aumento nas tarifas para os passageiros; redução da taxa cobrada pela Uber, que varia entre 25 e 40% das corridas; informar o destino final do passageiro para o motorista antes do aceite das corridas; redução no preço do combustível; locais regulamentados para estacionar.

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload