© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: SERVIDORES MUNICIPAIS DE GUARULHOS DECIDIRAM EM ASSEMBLEIA ENTRAR EM GREVE, PLANO DIRETOR SEM CONSISTÊNCIA É APROVADO NA CÂMARA MUNICIPAL DE GUARULHOS E MAIS NOTÍCIAS

May 22, 2019

SERVIDORES MUNICIPAIS DE GUARULHOS DECIDIRAM EM ASSEMBLEIA ENTRAR EM GREVE

Na manhã e início da tarde desta quarta-feira (22), em assembleia realizada em frente à Prefeitura, os servidores públicos municipais de Guarulhos decidiram entrar em greve a partir desta quinta-feira (23). A assembleia teve início as 10 da manhã e por volta das 11 horas já contava com mais de mil participantes, segundo o STAP – sindicato da categoria. O prefeito propôs um reajuste salarial de 1% em maio, meio por cento em setembro e mais meio por cento em novembro e essa proposta já havia sido rejeitada na semana passada, assim como outra proposta alternativa de um abono salarial de 100 reais a quem ganha até R$ 2.100 e zero de reajuste para o restante. Nesta quarta-feira, a Prefeitura apresentou uma terceira proposta de abono de 100 reais para salário até 2.100 reais, 10% de reajuste no vale refeição e 21% de reajuste na cesta básica. Os trabalhadores e trabalhadoras rejeitaram também esta proposta e aprovaram a greve. O sindicato negociou para que os setores da saúde mantenham um funcionamento mínimo. Nos demais setores, o STAP informou que irá em todos na parte da manhã para garantir a paralisação. Uma nova manifestação está prevista para esta quinta-feira, às 10 horas, em frente ao Paço Municipal.

 

PLANO DIRETOR SEM CONSISTÊNCIA É APROVADO NA CÂMARA MUNICIPAL DE GUARULHOS

Por 27 votos contra 6 (todos PT) a Câmara de vereadores de Guarulhos aprovou nesta terça-feira (21), o texto do Plano Diretor da cidade apresentado pelo executivo municipal. Todas as emendas foram rejeitadas. O documento aprovado não traz uma visão de futuro, justamente a principal função que deve se esperar de um Plano Diretor. E não leva em conta as mudanças dos últimos 15 anos, tempo em que vigora o Plano Diretor de 2004. Não estabelece relações entre os rumos necessários dos serviços públicos, da infraestrutura urbana e da economia local. Educação e Saúde têm apenas 5 linhas, enquanto outros temas menores se estendem em longos detalhes no texto da lei.

 

FALTAM PESSOAL E EQUIPAMENTOS NAS DELEGACIAS DE POLÍCIA EM GUARULHOS

O 7º DP, a delegacia da Polícia Civil que funciona no São João, tem no plantão noturno e em fins de semana apenas 1 escrivão, 1 investigador e 1 delegado para atender uma área de centenas de milhares de habitantes. Este distrito fica com a responsabilidade de atender as áreas do 3º DP (Cidade Jardim Cumbica) e o 9º DP (Taboão) que permanecem fechados, pois funcionam apenas durante o dia e só em dias úteis. Assim o povo fica horas e horas aguardando para fazer um, simples boletim de ocorrência. Muitos desistem quando se trata de alguns tipos de roubo ou furto. Além disso, Guarulhos tem menos distritos policiais que cidades com população bem menor, a exemplo de Sorocaba.

 

GOVERNO FEDERAL RECUA E PROÍBE PORTE DE FUZIS

Com a grita geral e questionamentos judiciais, o governo Bolsonaro resolveu voltar atrás na liberação do porte de armas pesadas. Em novo decreto desistiu de permitir ao cidadão comum o porte de fuzis, carabinas, espingardas. Mas continua permitindo a posse destas armas pesadas nas regiões rurais, imóveis rurais de agricultura, criação de gado, exploração mineral e de florestas, agronegócio. No campo, o Brasil assim volta ao período da Velha República no início do século passado, quando nas regiões rurais havia as milícias armadas dos coronéis. A mudança do decreto de armas, continua, além disso, a permitir nas cidades o porte generalizado de armas que podem ser disparadas com uma só mão: pistolas, revólveres, garruchas.

 

UM ANO APÓS A GREVE OS CAMINHONEIROS AUTÔNOMOS FICARAM EM SITUAÇÃO PIOR

Todos se lembram do caos provocado pela greve dos caminhoneiros autônomos e das empresas de carga ocorrida há um ano atrás. Agora, os autônomos concluíram que a situação para eles ficou pior. Segundo dados da Confederação Nacional da Indústria, neste ano que passou desde a greve, os caminhoneiros autônomos tiveram uma redução de 20% na sua receita, enquanto as empresas de transporte de cargas tiveram um aumento de 28% na sua receita. Além disso, os grandes produtores rurais para driblar o frete mínimo tabelado, começaram a adquirir sua própria frota de caminhões. Tudo isso é resultado do uso na greve dos caminhoneiros autônomos como ponta de lança pelas empresas de carga.   

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload