© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: SERVIDORES MUNICIPAIS DE GUARULHOS PROSSEGUEM GREVE PARCIAL, FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS APONTA PARA RECESSÃO ECONÔMICA EM 2019 E MAIS NOTÍCIAS

May 28, 2019

SERVIDORES MUNICIPAIS DE GUARULHOS PROSSEGUEM GREVE PARCIAL

Em assembleia na tarde de ontem, cerca de 800 servidores que estão mobilizados no movimento resolveram prosseguir a greve rejeitando a nova proposta de conciliação do Tribunal Regional do Trabalho que coloca 1,25% de reajuste em maio e 1,25% em setembro. A transposição que ocorrerá a partir de junho de 12 mil servidores municipais de Guarulhos do regime CLT para um regime trabalhista municipal (chamado de regime próprio ou estatutário) tirou força da greve que protesta contra um reajuste de 1% em maio e meio por cento em setembro e novembro. A Prefeitura alega que a maioria dos servidores por mudar de regime trabalhista terá neste ano um reajuste acima de 5%. O Sindicato alega que estes servidores que mudam de regime perdem o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS.  A divisão dos trabalhadores em duas categorias faz com que o reajuste, abaixo da inflação de 4,46%, prejudica principalmente os cerca de 7 mil trabalhadores e trabalhadoras que permanecem no regime trabalhista da CLT.  Nova assembleia da categoria será realizada na tarde desta terça (28) em frente ao Paço Municipal.

 

TRABALHADORES ACIMA DE 30 ANOS VÃO SENDO SUBSTITUÍDOS POR PESSOAS MAIS JOVENS EM GUARULHOS

Embora o índice de desemprego seja maior entre os jovens, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério da Economia mostra que cada vez mais as pessoas acima de 30 anos vão sendo substituídas nos contratos de trabalho por jovens entre 17 e 29 anos. Em abril, na cidade de Guarulhos, o saldo positivo de empregos para os jovens foi de 932 admitidos a mais do que demitidos. Enquanto isso, pessoas acima de 30 anos estão perdendo seus empregos de carteira assinada. Em abril o saldo foi negativo para estas faixas de idade: 694 a mais demitidos do que admitidos. Além disso, as empresas estão preferindo jovens com ensino médio completo ou ensino superior. Os graus de escolaridade abaixo disso mostraram saldo negativo, com mais demissões do que contratações com carteira assinada.

 

MAIORIA DE MANIFESTANTES PRÓ-BOLSONARO TEM PERFIL DE CLASSE MÉDIA E MAIS DE 35 ANOS

Grupo de Pesquisas da Universidade de São Paulo levantou as características dos manifestantes pró-Bolsonaro na Avenida Paulista no último domingo. Segundo a pesquisa, de homens e mulheres presentes: 78% tem mais de 35 anos, 68% ensino superior, 66% cor branca, 54% com renda acima de 5 mil reais mês. Dois terços que estavam lá são homens. Trata-se da fração mais privilegiada da classe média brasileira. A quase totalidade declara posições conservadoras em temas de família, drogas, punição a criminosos e são antifeministas, antiesquerda, especialmente antipetistas. Segundo os pesquisadores estes grupos de manifestantes, que vêm desde o impeachment de Dilma, passando pela eleição de Bolsonaro, e agora em seu apoio consolidam uma força política organizada de extrema-direita no Brasil. 

 

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS APONTA PARA RECESSÃO ECONÔMICA EM 2019

Estudo da FGV divulgado nesta terça (28) indica alta probabilidade de recessão econômica no Brasil, portanto uma piora na crise. Nas últimas semanas contribuem para isso o aumento dos juros e do dólar e a queda na Bolsa de Valores. O preço maior do crédito tende a reduzir a atividade econômica e a oferta de emprego. Segundo este estudo, o governo federal tem sido um agente promotor da contração econômica. O setor privado está reduzindo gastos, as famílias reduzindo o consumo, as empresas reduzindo investimentos. O economista José Luis Oureiro, coordenador do estudo afirmou: “Quando a economia está em recessão, o governo não tem que cortar investimentos, isso só piora as coisas”. Ele se referia à política de ajuste fiscal do governo Bolsonaro e de seu antecessor Temer.

 

LUCRO DE CINCO BANCOS QUE CONTROLAM O CRÉDITO FOI DE 98 BILHÕES NO ANO PASSADO

O lucro dos cinco maiores bancos brasileiros em 2018 foi o maior dos sete últimos anos, conforme o Banco Central. No ano passado Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa tiveram somados um lucro líquido de 98 bilhões e 500 milhões de reais. Eles controlam 85% do crédito no Brasil. O governo Bolsonaro, com sua posição ultraneoliberal, não utiliza os bancos públicos para forçar uma redução da taxa de juros. Algumas taxas de crédito bancário chegam a 400% ao ano. Este é um dos motivos da redução de investimentos e atividades no setor produtivo. Os bancos continuam ganhando com a crise.

 

FALÊNCIA DO SISTEMA PENITENCIÁRIO: MAIS DE 220 ASSASSINATOS EM PRESÍDIOS EM DOIS ANOS E MEIO

Por suposto, quem está preso está sob disciplina, controle e responsabilidade do estado. Em tese, porque na prática os acontecimentos em Manaus neste domingo, em que 55 presos foram assassinados, repetem outros acontecimentos semelhantes nos últimos anos. Desde 2017, só no Norte, Nordeste e Centro-Oeste brasileiros, mais de 220 presos foram assassinados dentro dos presídios. Segundo o Ministério da Justiça, uma pessoa que está presa tem seis vezes mais chances de morrer do que uma pessoa fora da cadeia. Os presídios têm um importante papel no aumento da criminalidade fora deles. O que acontece dentro deles é só um resumo do resultado adverso na sociedade. O Brasil tem hoje 754 mil presos para 415 mil vagas em presídios. E foi nos presídios que se criaram as principais organizações criminosas no país.  

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload