© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: DESGASTADO POR EXCLUIR GUARULHOS, DÓRIA REPROMETE O METRÔ PARA A CIDADE, BRASIL BATE RECORDE DE ASSASSINATOS, 75% DAS VÍTIMAS SÃO NEGRAS

June 5, 2019

DESGASTADO POR EXCLUIR GUARULHOS, DÓRIA REPROMETE O METRÔ PARA A CIDADE

O governador Dória está criando uma nova categoria em política: a “repromessa”. Prometeu que vai prometer de novo. Anunciou na segunda que havia cortado da Linha 2 Verde o trecho que viria da Penha a Guarulhos. Declarou que ela se limitaria ao trecho da Vila Prudente até a Penha. E que ficaria pronta três anos depois de seu mandato, em 2025. Alertado por seus aliados de que na campanha havia prometido o Metrô até Guarulhos, prometeu então que no segundo semestre deste ano vai renovar a promessa. A mídia subserviente, tanto da Capital quanto de Guarulhos, saiu a campo para socorrer o governador da ira dos guarulhenses. Mas não explicou em quantos anos chegaria a Guarulhos, já que demoraria no mínimo 6 anos para estar operando da Vila Prudente até a Penha. A mídia subalterna não lembrou que no sistema do Metrô paulistano há outras promessas e enormes atrasos esperando recursos.

 

MUITAS OBRAS DE METRÔ ESTÃO PARADAS OU SENDO CORTADAS

Não foi só a Linha 2 Verde que teve cortado um trecho prometido pelo governo do Estado. A Linha 17, monotrilho, foi cortada pela metade do prometido. Agora, o governo estadual só se comprometeu com o trecho que irá da estação de trem da CPTM na Marginal Pinheiros, altura do Morumbi, até o Aeroporto de Congonhas. Este trecho havia sido prometido para estar pronto na Copa do Mundo de 2014. A Linha 15, monotrilho, também teve trechos cortados. Agora, a promessa é chegar da Vila Prudente só até São Mateus. A Linha 5 do Metrô, tem a promessa de estender mais 4 quilômetros e meio até o Jardim Ângela, mas está parada por falta de recursos. Falta completar a Linha 4 Amarela. Para a Brasilândia na Capital e para o ABC também foi prometido Metrô e nada está acontecendo. O Metrô de São Paulo vive uma hiperinflação de promessas.

 

CRISE NA SAÚDE COMPROMETE TRATAMENTO DE DIABETES NA CIDADE. MUNICÍPIO TAMBÉM SOFRE COM FALTA DE ATENDIMENTO GINECOLÓGICO

Desde a semana passada que faltam agulhas e seringas de insulina nas UBS de Guarulhos. Quem precisa desse tipo de material, e que costuma adquiri-lo na saúde pública, foi obrigado a comprá-lo nas farmácias da cidade. O problema é que se trata de um material de uso contínuo com custo mensal médio de 50 reais, o que pode pesar nas contas de usuários das classes populares, prejudicando o tratamento de diabetes dessas pessoas.  Outro problema da saúde em Guarulhos é a falta de ginecologistas, comprometendo assim o acompanhamento de saúde das mulheres da cidade.

 

NÚMERO DE ASSASSINATOS NO BRASIL EM 2017 É O MAIOR DA SÉRIE HISTÓRICA, 75% DAS VÍTIMAS SÃO NEGRAS

O Brasil teve 65.602 pessoas assassinadas em 2017, mais de 1.700 casos a mais que no ano anterior. É o que revela o Atlas da Violência, feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e publicado nesta quarta-feira (5). Os dados do Atlas são do Sistema de Informações sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde. Trata-se do maior nível histórico de letalidade violenta intencional no país, que atingiu uma taxa de 31,6 mortes violentas para cada 100 mil habitantes. É importante frisar que os indicadores de homicídios analisados neste relatório referem-se ao ano de 2017, com base nos dados oficiais do Ministério da Saúde, que foram recentemente divulgados. O Estudo também mostra que 75,5% das vítimas de homicídio no país são negras, maior proporção da última década. 

 

NÚMEROS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE É MAIOR QUE OS DA SEGURANÇA PÚBLICA

O crescimento da letalidade observada pelo Atlas da Violência destoa dos dados oriundos dos registros policiais relativos ao ano de 2018, divulgado há pouco pelo Monitor da Violência, também do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que mostrou uma queda na letalidade violenta para esse ano. Segurança pública e Saúde contam com metodologias distintas para contabilização das mortes, pois seus sistemas de informação servem a propósitos distintos. Para o sistema de segurança pública e justiça criminal importa saber se houve ou não um crime e tipificá-lo de acordo com a categoria penal correta, ao passo que para a saúde importam as informações relacionadas ao perfil da vítima e em que contexto morreu. Em alguns estados, houve uma diferença gritante, caso de Amazonas e Bahia. No Amazonas, os registros policiais indicaram 403 vítimas de assassinato a menos; na Bahia, foram 572 mortes a menos que as registradas pela saúde.

 

MAIS DE UM TERÇO DOS BRASILEIROS GOSTARIA DE TER UM GOLPE MILITAR

A democracia no Brasil continua em risco. Uma pesquisa do Barômetro das Américas, parceria de uma universidade norte-americana com a Fundação Getúlio Vargas, mostrou que 35% dos brasileiros gostaria de ter um golpe militar. A proporção cresce em quem se declara de direita e quem se declara evangélico. Mais ainda preocupa quando ao analisar a confiança nas instituições a pesquisa mostra que 70% confia nas Forças Armadas. O que dá esperança ainda em defesa da democracia é que 65% se declarou contrária à tomada do poder pelos militares.  Mas outra fonte de preocupação é que 38% gostariam que o Supremo Tribunal Federal fosse fechado pelo presidente da República. Os perigos de volta de uma ditadura se manifestam também na baixíssima confiança nos partidos políticos. Apenas 13% confiam neles. A pesquisa foi feita no mês de janeiro deste ano, com uma margem de erro de 2,5% pontos percentuais.

 

A DIREITA PASSOU A TER MAIS ADEPTOS QUE A ESQUERDA NO BRASIL, DIZ PESQUISA

Na pesquisa nacional feita em janeiro, 39% das pessoas se declararam de direita e 28% se declararam de esquerda. Em anos anteriores as duas posições ficavam em torno de 33%, com períodos de predominância da esquerda. Houve no Brasil uma migração do centro para a direita e um enxugamento da esquerda. Além disso, foi medida a percepção popular de corrupção entre os políticos. Para 79% dos entrevistados, mais da metade dos políticos é corrupta. E pior ainda, para 29% todos os políticos são corruptos. Ligando isso aos 35% favoráveis a uma tomada do poder pelos militares, vê-se o resultado de uma campanha planejada contra a democracia da qual participam os defensores das privatizações, de estado mínimo, de cortes de direitos populares, divulgados por uma poderosa rede de mídia. Os índices variam pouco entre os países da América Latina.

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload