© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: REPRESENTANTES DA SAÚDE DE GUARULHOS PARTICIPARÃO DA CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SAÚDE NESTE FIM DE SEMANA, DESEMPREGO NA GRANDE SÃO PAULO É MAIOR EM GUARULHOS E REGIÃO E MAIS NOTÍCIAS

June 27, 2019

REPRESENTANTES DA SAÚDE DE GUARULHOS PARTICIPARÃO DA CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SAÚDE NESTE FIM DE SEMANA

Neste final de semana (28 a 30), acontece em Serra Negra, a Conferência Estadual de Saúde de São Paulo, uma das etapas da Conferência Nacional. Guarulhos participará dessa conferência com 28 delegados e delegadas do município (dentre eles 14 usuários e 7 trabalhadores da saúde pública) escolhidos  na etapa municipal, realizada em março. A Conferência de Guarulhos teve como principais reivindicações: contratação de mais pessoal desde médicos, dentistas, até atendentes SUS; retorno do Mais Médicos; solucionar a falta de remédios e materiais indispensáveis; volta do HMU e Hospital da Criança à   administração direta da Prefeitura; ampliar o atendimento no Hospital Pimentas; reabrir o PA Paraíso; mais ambulâncias e  transporte ambulatorial; regularizar o sistema de informática.

 

DESEMPREGO NA GRANDE SÃO PAULO É MAIOR EM GUARULHOS E REGIÃO 
Em Guarulhos, Arujá, Suzano e Mogi das Cruzes, um em cada cinco trabalhadores está sem emprego de acordo com pesquisa da Fundação Seade do Estado de São Paulo com o Dieese. A taxa de desemprego total na região metropolitana da Capital está 16,8%  e na região de Guarulhos em torno de 20%. O cenário é agravado pela queda constante de indústria que de maio para abril na Grande São Paulo, fechou 12 mil vagas, impactando também na redução salarial (o setor da indústria tem os melhores salários).

 

TAXA DE INVESTIMENTO NO BRASIL É A MENOR EM 50 ANOS
A taxa de investimento no Brasil está no menor nível em pouco mais de 50 anos. Mostra a fraqueza dos gastos no país com máquinas e equipamentos, construção civil e inovação. O percentual tão baixo só é encontrado na média de 1963 a 1967, segundo estudo do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). A redução dos investimentos públicos, que sinalizam rumos de investimento para o setor privado, é um dos motivos dessa retração. Some-se a isso a instabilidade política no país, e o endividamento das famílias. 

 

COMÉRCIO TAMBÉM EM DIFICULDADES
Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),  80 mil empresas comerciais fecharam  em quatro anos no país ( de 2014 a 2017) deixando mais de 400 mil pessoas desempregadas. Como a retração econômica prosseguiu em 2018 e 2019 o quadro continuou se agravando.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload