FIQUE LIGADO: CHUVA PROVOCA CAOS EM GUARULHOS NESTA QUINTA-FEIRA (5), MAIO TEVE GRANDE QUEDA DE EMPREGOS NO SETOR DE SERVIÇOS EM GUARULHOS E MAIS NOTÍCIAS

July 5, 2019

CHUVA PROVOCA CAOS EM GUARULHOS NESTA QUINTA-FEIRA (5)

A forte e constante chuva que caiu sobre Guarulhos ao longo de toda quinta-feira (05) e continua, menos intensa, nesta sexta-feira (6), causaram alagamentos em vários pontos. A região do Rio Baquirivu, com vários córregos afluentes, foi a mais afetada como sempre. O problema nessa área é estrutural, pois estranhamente, o governo do estado de São Paulo fez uma canalização na parte alta do Baquirivu, o que aumenta a velocidade das águas e a possibilidade de vazante na parte baixa do rio. Para corrigir esse problema é necessária a urgente canalização também da parte baixa, que deveria ter sido feita primeiro. Por isso, aconteceram pontos de alagamento no Jardim Álamo, no Cumbica, na região do Taboão, teve forte alagamento na Rua Jamil João Zarif, na altura da rua Onze, causando um enorme engarrafamento no final da tarde. Na Vila Galvão, a chuva provocou deslizamento na avenida Pedro de Souza Lopes. Teve alagamento também na via expressa da rodovia Presidente Dutra, com forte congestionamento do trânsito entre as 19 e as 23 horas.

 

GUARULHOS TEM ATUALMENTE 324 MIL PESSOAS COM EMPREGO FORMAL

O total de trabalhadores formais, com contrato legal de trabalho, em Guarulhos, neste ano de 2019, é de 324 mil pessoas. O pico aconteceu em 2014 quando havia 357 mil pessoas empregadas formalmente na cidade. De lá para cá sumiram 33 mil empregos formais. A promessa de gerar empregos diminuindo direitos, feita na reforma trabalhista do governo Temer, mostrou-se falsa. O nível de emprego formal empacou. Nos cinco primeiros meses de 2019, ora alguns empregos foram gerados em Guarulhos (em fevereiro e abril), ora o número de empregos caiu na cidade (janeiro, março, maio). Em maio teve a maior queda: 777 empregos a menos. Foi nos chamados governos do PT na cidade que o emprego formal subiu. Em 2001 havia 198 mil empregos formalizados na cidade. Foi subindo até chegar em 357 mil em 2014. Apenas nos dois últimos anos do governo Almeida na cidade e do governo Dilma no país é que veio a cair para 320 mil. Os dados foram compilados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o  DIEESE, a partir dos números oficiais da RAIS e Caged.

 

EM MAIO GRANDE QUEDA DE EMPREGOS NO SETOR DE SERVIÇOS

O Caged mostrou que maio foi um péssimo mês para o emprego no setor de serviços em Guarulhos (transportes, administração, educação, saúde, alimentação, reparos, cuidados pessoais, reparos, etc). No mês sumiram 697 empregos de carteira assinada na cidade. Justamente o setor que antes gerava mais empregos. As vagas na indústria também vieram caindo em março, abril e maio na cidade, uma tendência preocupante. O comércio perdeu empregos nos cinco primeiros meses deste ano, 263 a menos. A Construção civil praticamente ficou empatada no período. Nenhum ramo da economia tem se mostrado promissor na cidade neste ano. Apenas o governo federal promete mais uma vez: agora com a reforma da Previdência, como fez Temer com a reforma trabalhista.  O atual governo municipal está ausente nesta área. Uma demonstração dessa impotência é a recente saída a pedido do secretário da pomposa Secretaria de Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e Inovação.

 

PROPOSTA DE REFORMA DA PREVIDÊNCIA É APROVADA NA COMISSÃO ESPECIAL DA CÂMARA FEDERAL

O texto da reforma da Previdência foi aprovado na comissão especial da Câmara nesta quinta-feira (5).  Agora, a proposta seguirá para o plenário da Câmara, onde terá de passar por dois turnos de votação e ainda poderá sofrer modificações. Depois, se aprovada, terá de ser apreciada também pelo Senado, que também pode propor novas mudanças. O texto aprovado pela Comissão, cria uma idade mínima de aposentadoria de 62 anos para mulheres e de 65 para homens. Ao final do tempo de transição, deixa de haver a possibilidade de aposentadoria por tempo de contribuição, mas existe um tempo mínimo de contribuição para que você possa se aposentar, de 20 anos para homens e de 15 anos para mulheres, ou seja, segundo essa proposta a pessoa para se aposentar tem de ter uma idade mínima e um tempo mínimo de contribuição e não mais um ou outro, como é hoje. Para os servidores, o tempo de contribuição mínimo será de 25 anos. Professores, policiais federais, agentes penitenciários e educativos terão regras diferenciadas. No caso da aposentadoria rural, a idade mínima fica mantida em 55 anos para mulheres e 60 para homens. O tempo mínimo de contribuição também fica em 15 anos para mulheres e 20 para homens. O Benefício de Prestação Continuada (BPC), foi mantido. A proposta apresentada pelo governo Bolsonaro era de cortar esse benefício que  permite que pessoas com deficiência e idosos em situação de pobreza possam receber 1 salário mínimo a partir dos 65 anos. 

 

PARA REFORMA DA PREVIDÊNCIA GOVERNO COM OBRAS QUER COMPRAR VOTOS DE DEPUTADOS 

Vazou documento que o governo federal enviou a deputados que votarem a favor da reforma da Previdência pedindo para eles indicarem os municípios onde serão feitas obras e ações financiadas pelo governo. Na lista dos ministérios aptos a receber estes pedidos não consta os que cuidam da segurança (Ministério da Justiça) e dos programas sociais ( Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos). Os deputados fiéis à votação a favor da reforma podem indicar obras e ações até 10 milhões de reais agora, mais 10 milhões depois da aprovação da reforma e mais 20 milhões até o final do ano. Como a compra de votos não pode ser explícita, o governo nega. Mas a reação indignada da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos e o vazamento do documento chamado "Plano de políticas públicas Programas e Ações - Fase 1/ 2019", além das declarações de deputados governistas indicam a veracidade dos fatos. Para tirar 1 trilhão de reais dos benefícios previdenciários nos próximos dez anos, algumas obras para propaganda política dos deputados estão sendo oferecidas em troca.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus