© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: ELEIÇÕES DE CONSELHEIROS GESTORES DA SAÚDE EM GUARULHOS TÊM 15 CONTESTAÇÕES, PREFEITO DE GUARULHOS CENSURA FOTOS DE EXPOSIÇÃO NO ADAMASTOR CENTRO E MAIS NOTÍCIAS

October 21, 2019

ELEIÇÕES DE CONSELHEIROS GESTORES DA SAÚDE EM GUARULHOS TÊM 15 CONTESTAÇÕES

Até sábado, havia 15 recursos protocolados na Comissão Eleitoral do Conselho Municipal de Saúde, contestando irregularidades nas eleições de conselheiros gestores de unidades de saúde em Guarulhos. Desde 2005, cada Hospital, Cemeg, Pronto Atendimento, UPA, UBS, CAPs têm um conselho gestor formado por representantes eleitos da população e dos trabalhadores do sistema, e membros nomeados pelo governo. Neste ano, as eleições de representantes da população, neste mês de outubro, têm muitas queixas de interferência do governo levando em transporte coletivo servidores públicos no horário de expediente para votar em  representantes do governo. Há recursos também pedindo impugnação de candidatos e candidatas eleitos para representantes populares que são funcionários da Prefeitura ou da Proguaru, o que não é permitido pela lei. A Comissão Eleitoral do Conselho Municipal de Saúde, formada por 4 representantes populares, dois de trabalhadores e dois do governo, vai julgar os recursos na quarta (23). Até lá novos recursos poderão ser protocolados.

 

EM SETEMBRO NÚMERO DE ADMISSÕES FOI MAIOR DO QUE DE DEMISSÕES EM GUARULHOS

Em setembro o número de pessoas admitidas em empregos com carteira assinada em Guarulhos foi maior do que o número de demitidos, tanto na indústria quanto no comércio e nos serviços. Só na construção civil que ainda foram mais trabalhadores demitidos do que admitidos. As contratações no mês foram 9.241 e as demissões foram 8.345, com um saldo positivo de 896 empregos. A indústria contratou a metade deste pessoal a mais. É um movimento típico de época, porque as indústrias buscam produzir mais para as vendas de fim de ano. Entre agosto e outubro contratam temporários que serão demitidos a partir de dezembro. A mesma tendência de crescimento de contratações em setembro foi observada no estado e na Região Metropolitana de São Paulo.  

 

PREFEITO DE GUARULHOS CENSURA FOTOS DE EXPOSIÇÃO NO ADAMASTOR CENTRO

O Coletivo Fotógrafas Guarulhenses apresenta, desde 28 de setembro, a exposição Universo Feminino no Adamastor Centro a partir desta sexta-feira (20). Na mostra, que ficará em cartaz até o dia 17 de novembro, estão expostos os trabalhos de 25 mulheres fotógrafas da cidade. Entre os trabalhos, estavam cinco fotografias das manifestações contra Bolsonaro que aconteceram na cidade em 2018. São imagens de um momento importante na história de Guarulhos registradas pelas lentes de uma mulher, portanto estão dentro da proposta da exposição. No entanto, uma decisão do prefeito Guti (PSB) fez com que estas cinco fotos fossem sumariamente retiradas do local. Em um áudio que circulou em grupos de Whatsapp da cidade, o prefeito aparece falando com o subsecretário de cultura do município para que as fotografias não fossem mais expostas. “Fazer uma menção contra um governo federal que acabou de começar? Cara, é um absurdo. Vocês têm dez minutos para retirar isso, tudo que faça menção às questões políticas, partidárias, nominais, eu quero fora. Entendeu?”, disse o prefeito.

 

EM NOTA, O COLETIVO DE FOTÓGRAFAS CRITICA A CENSURA DO PREFEITO DE GUARULHOS

Criado em 2017, o coletivo é composto por mais de 50 mulheres que vivem em Guarulhos e que tem na fotografia seu trabalho ou sua forma de expressão artística. Em nota publicada em sua página de Facebook, o coletivo afirma: “... nossa exposição não se refere a política partidária, mas sim do Universo Feminino, nome da exposição inclusive. Nas nossas ações não exercemos nenhum tipo de censura, apenas as vedações já previstas pela Constituição Federal. Porém a Constituição não foi aplicada a nós, pois a ordem expressa de retirada de fotografias que mostram uma manifestação de um grupo de mulheres contra o governo federal, foi arbitrária na medida que demonstra desconhecimento sobre a exposição como um todo e nenhuma justificativa exclui o fato de se tratar de censura...”.

 

ÓLEO NO MAR NORDESTINO É MAIS UM EPISÓDIO DE DESCASO DO GOVERNO FEDERAL COM O MEIO AMBIENTE

Centenas de toneladas de óleo já foram coletadas nas praias nordestinas. Boa parte desse trabalho foi realizado pelas administrações municipais e por voluntários. Embora seja um vazamento de óleo que contaminou o litoral brasileiro desde o Maranhão até o sul da Bahia, o governo federal ainda não tem uma definição clara das causas desse vazamento. Uma das medidas tomadas pelo atual governo havia sido desativar o comitê governamental de prevenção e combate à poluição do oceano. Nem o presidente ou seu ministro do meio ambiente fizeram uma visita às regiões afetadas e não tem mobilizado esforços para acelerar o processo de limpeza das praias. Esse cenário coloca em risco a saúde dos habitantes, dos animais, mas também a economia da região. Muitos turistas desistiram de viajar para o Nordeste nas férias por conta da contaminação. 

 

ONZE MORTOS E MILHARES DE PRESOS: GOVERNO DO CHILE PÕE EXÉRCITO CONTRA MULTIDÕES DE MANIFESTANTES

Há duas semanas o presidente conservador do Chile, Sebástian Piñera, declarava que seu país era um “oásis” de tranquilidade numa América Latina conflagrada. Foi desmentido pelos fatos desde quinta-feira. Um simples aumento de 18 centavos no preço da passagem do metrô, foi o estopim para grandes manifestações de protesto expressando o descontentamento popular com as aposentadorias baixíssimas, os sistemas de saúde e educação privatizados, frutos do período neoliberal da ditadura militar, além das dificuldades causadas pelo desemprego e das acusações de corrupção no exército e na polícia. A fúria das multidões destruiu ou danificou 78 estações do metrô, incendiou ônibus e carros, saqueou lojas e supermercados. A resposta do governo foi cancelar o aumento. Mas as manifestações prosseguiram porque o assunto é mais profundo. O governo pôs o exército nas ruas, decretou a proibição de as pessoas saírem à noite, o toque de recolher. O trágico saldo até aqui é de onze mortos e milhares de pessoas presas. O metrô e o sistema de transportes parou de funcionar, as aulas foram suspensas, as empresas em grande parte estão fechadas em Santiago, Valparaíso e Concepción.

 

O MUNDO ESTÁ FERVENDO: NO LÍBANO 15% DA POPULAÇÃO PROTESTANDO NAS RUAS

No Líbano, cerca de 15% da população foi às ruas se manifestar contra o governo e contra a crise que gerou 35% de pobres, num país onde falta água, tem constantes cortes de luz, e muitos outros problemas de desemprego e de infraestrutura. Neste fim de semana foi um milhão de pessoas nas ruas contra todo o sistema de governo. Maias uma vez uma faísca detonou a pólvora: o governo anunciou durante a semana uma taxa das ligações de whatsapp. Foi a gota d´água do descontentamento. Com as palavras de ordem “Que todos vão embora”, referindo-se ao governo, ao Congresso, aos partidos, ou “Revolução” as multidões tomaram as ruas e praças das grandes cidades, especialmente a capital Beirute e Trípoli. O governo desistiu da taxa, mas não adiantou. Diferente do Chile até aqui as Forças Armadas não foram chamadas à repressão.  Se comparada a população do Líbano com a brasileira, e quem foi se manifestar, no Brasil o número de pessoas protestando nas ruas seria proporcionalmente de 30 milhões.

Apoio: 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload