© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: ASSALTO E TIROS NO PORTÃO DA UNIFESP GUARULHOS PROVOCA INÍCIO DE PÂNICO NA UNIVERSIDADE, DEPUTADO FILHO DE PRESIDENTE DEFENDE UMA NOVA DITADURA NO BRASIL E MAIS NOTÍCIAS

October 31, 2019

ASSALTO E TIROS NO PORTÃO DA UNIFESP GUARULHOS PROVOCA INÍCIO DE PÂNICO NA UNIVERSIDADE

Um estudante da Universidade Federal de Guarulhos, Unifesp, foi assaltado e baleado por ladrões que tentavam roubar sua moto em frente ao portão da universidade no início da noite desta quarta (30). O estudante levou um tiro no abdômen e levado ao Hospital Pimentas, próximo da universidade, foi operado e não corre risco de morte. Como os assaltantes deram três tiros, houve um início de pânico entre os alunos e alunas que estavam no campus da Unifesp, pois temiam alguma eventual repetição do massacre ocorrido na escola estadual em Suzano. Mas a direção da escola conseguiu acalmar os ânimos e as aulas não foram suspensas. A direção da Unifesp tem pedido a presença da Polícia Militar ou da Guarda Civil Municipal na parte externa da universidade. Ao lado da instituição federal fica o CEU Pimentas, também muito movimentado.  


UNIFESP GUARULHOS RECEBE VERBA DE CUSTEIO DESTE ANO, MAS GOVERNO PROPÕE CORTE NO ANO QUE VEM
A Unifesp, campus de Guarulhos, tem cerca de 4 mil estudantes nos três turnos. À noite são cerca de mil estudantes. Após o anúncio de cortes de 30% nas verbas de custeio das universidades federais, houve grandes manifestações de protesto. Agora, o Ministério da Educação liberou a verba total de custeio deste ano. O problema é que a peça orçamentária para 2020 foi apresentada pelo governo com um corte de 30% dos recursos que foram destinados para este ano de 2019. Se não houver uma reação do Congresso Nacional repondo ao menos o valor de 2019, muitos problemas de custeio vão afetar as universidades federais no próximo ano. A Unifesp Guarulhos presta serviços à comunidade para além de seus estudantes, com um cursinho comunitário gratuito aos sábados, com eventos para a comunidade no grande teatro, além de cursos de extensão e relação com as escolas estaduais da região. Tudo isso precisa ser mantido e gera custos de manutenção, energia elétrica, segurança, limpeza.

 

REGULARIZAÇÃO DE MORADIAS EM GUARULHOS PODERÁ SER REQUERIDA POR MORADORES OU POR IMOBILIÁRIAS
O projeto de regularização de lotes e moradias enviado pela Prefeitura de Guarulhos à Câmara Municipal, e que será votado no final de novembro ou início de dezembro, possibilita que moradores ou loteadores entrem com pedido de regularização de loteamentos ou conjuntos habitacionais, até aqui irregulares. O projeto divide as moradias em duas categorias: uma, cujos detentores tenham renda familiar até 5 salários mínimos, que ficam isentos de taxas. Outra, para famílias que têm renda maior, que precisarão pagar projetos e taxas. Isto tende a criar uma grande confusão pois dentro do esmo núcleo habitacional alguns terão que pagar os custos da regularização e outros não. Além disso há inúmeras exigências burocráticas que podem transformar uma boa ideia num longo e difícil processo. Quando se tratar de áreas municipais, a Prefeitura pode tomar a iniciativa. Em todos os casos, também o Ministério Público, a Defensoria Pública e até ONGs e OSCIPs podem ter a iniciativa.

 

DEPUTADO FILHO DE PRESIDENTE DEFENDE UMA NOVA DITADURA NO BRASIL

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, afirmou que caso haja uma radicalização da esquerda a resposta pode ser via "um novo AI-5", numa afronta descabida à Constituição de 1988 e ao Estado democrático. A declaração aconteceu na manhã desta quinta-feira e mostra a intenção do atual governo de buscar um endurecimento nas relações com os partidos e movimentos progressistas.


POLÍCIA MILITAR TEM LICENÇA PARA MATAR TAMBÉM EM MANAUS
Numa só operação em um bairro de palafitas (a favela sobre as águas em Manaus) a Polícia Militar do Amazonas matou 17 pessoas. Ela alega que havia disputa no local entre duas facções do tráfico de drogas. Mas os moradores alegam que os tiros foram iniciativa da polícia que entrou no local com 60 homens, atirando inclusive nas costas de quem fugia. Depois do massacre a polícia removeu todos os corpos, alegando que iria prestar socorro. Mas todos chegaram mortos ao hospital. A prática de remover os mortos é para prejudicar a perícia. Como toda investigação será feita pela própria polícia, tudo fica em casa. E novas execuções virão. Sem ainda qualquer resultado da investigação, o governador do estado, ironicamente do Partido Social Cristão, elogiou o trabalho da polícia. O mesmo fez seu secretário de segurança. Também com ironia declarou: “A polícia não mata. Ela intervém tecnicamente”.

Apoio:

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload