© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

FIQUE LIGADO: DEMITIDAS MAIS DE 8 MIL PESSOAS EM GUARULHOS EM DEZEMBRO, NOVA REGRA DE REAJUSTE ARROCHA SALÁRIO MÍNIMO E MAIS NOTÍCIAS

January 24, 2020

EM DEZEMBRO, DEMITIDAS MAIS DE 8 MIL PESSOAS EM GUARULHOS

Foto (fonte): site do Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região.

 

O mês de dezembro foi o mês do facão tanto no setor de serviços, quanto na indústria, quanto na construção civil em Guarulhos. Foram demitidas naquele mês 8 mil 331 trabalhadores e trabalhadoras de carteira assinada. Em seu lugar foram admitidas 6 mil 845 pessoas. O saldo desfavorável ao emprego formal foram 1.486 vagas cortadas. O setor de serviços liderou a corte. Lá foram perdidas 881 vagas. Depois vem a indústria local que perdeu 573 empregos e a construção civil que perdeu 116. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério da Economia.

 

AS DEMISSÕES SE CONCENTRAM EM TRABALHADORES COM MAIS DE 30 ANOS E COM MAIS ESCOLARIDADE

Em todas as faixas de idade acima de 30 anos os empregos regrediram em Guarulhos. A vítima principal foram pessoas na faixa de 30 a 39 anos, onde ocorreram 40% dos cortes. E se forem consideradas as pessoas na longa faixa de 30 a 64 anos, a perda de postos de trabalho foi de 87% do total. Impressiona também a preferência dos cortes na faixa de quem ganha melhor: o pessoal de nível superior. Entre as vagas perdidas, 58% pertencia a gente com nível superior de escolaridade e 29% a pessoas com ensino médio. A leve melhora do emprego formal no ano de 2019 em Guarulhos está sendo derrubada pelas demissões de novembro e dezembro. 

 

CURSINHOS COMUNITÁRIOS DE GUARULHOS APROVAM NO ENEM E RETOMAM AULAS EM FEVEREIRO

Embora muitos jovens que cursaram cursinhos comunitários gratuitos em Guarulhos tenham tido boas notas ainda não há um levantamento definitivo da quantidade de estudantes que conseguiram acesso a universidades públicas ou a bolsas do Prouni em universidades privadas. Mas já há casos exemplares como dois estudantes do Cursinho Comunitário Pimentas no Marcos Freire que passaram em medicina com bolsa integral na Uninove de Guarulhos. Este Cursinho gratuito já está com as vagas preenchidas para este semestre. Mas, o Cursinho CPPU/UNIFESP, também gratuito e nos Pimentas, ainda tem inscrições abertas até o dia 29 de janeiro, quarta-feira próxima no link http://cursinhounifesp-guarulhos.blogspot.com.br/p/inscricoes.html.

 

SESC GUARULHOS TEM MOSTRA DO FAMOSO FOTÓGRAFO INTERNACIONAL SEBASTIÃO SALGADO

Entre 1986 e 1987 o fotógrafo Sebastião Salgado registrou a dura e impressionante realidade que foi o garimpo de Serra Pelada. A mina de ouro encontrada no Pará, ao longo dos anos 1980 tornou-se um imenso buraco de cerca de 200 metros de diâmetro e outros 200 de profundidade onde cerca de 50 mil homens do Brasil inteiro estavam apostando suas vidas pela chance de ficarem ricos. O formigueiro humano, como ficou conhecido este garimpo no mundo inteiro, teve seus dramas cotidianos registrados pelas lentes de Salgado, e o resultado tornou-se um livro. Em 2019, Salgado retorna ao seu trabalho para uma nova edição do livro, com imagens até hoje inéditas. Esta nova edição está sendo apresentada gratuitamente no SESC Guarulhos até o dia 16 de fevereiro, na Rua Guilherme Lino dos Santos, próximo ao Cecap e Vila Barros.

 

NOVA REGRA DE REAJUSTE ARROCHA SALÁRIO MÍNIMO 

O presidente Bolsonaro informou nesta terça-feira (14) que o governo reajustará o valor do salário mínimo só em fevereiro para 1.045 reais, o que significa que dezenas de milhões de trabalhadores e trabalhadoras receberão um mês de salário reajustado abaixo da inflação, pois esse valor de janeiro significa um reajuste de 4% num ano em que a inflação foi de 4,5%. Se o atual governo federal tivesse mantido a regra de reajuste em vigor até 2019, o salário mínimo em 2020 seria de R$ 1.056. O governo está tungando 11 reais por mês de quem recebe o mínimo. A lei anterior determinava que a revisão do salário mínimo levaria em conta o resultado do PIB (Produto Interno Bruto) de dois anos antes mais a inflação do ano anterior, medida pelo INPC. Na prática, essa regra garantia sempre um ganho real do mínimo. Assim, o cálculo do reajuste em 2020 teria que ter além da inflação de 4,5%, mais um crescimento de 1,1% do PIB em 2018. 

 

ARROCHO DO MÍNIMO TEM MAIOR IMPACTO DEVIDO AO AUMENTO MAIOR DOS PREÇOS DA CESTA BÁSICA

No ano passado, o preço da cesta básica de alimentos subiu bem acima da inflação em 16 capitais brasileiras analisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Entre dezembro de 2018 e dezembro de 2019, na capital paulista, o aumento dos preços da cesta básica foi de 11%. Como ela compromete cerca de 45% dos rendimentos dos trabalhadores e trabalhadoras de baixa renda, o reajuste do salário mínimo apenas pelo índice geral de inflação vai precarizar ainda mais as condições de vida destas pessoas. O que vale para a capital paulista com certeza vale para a Região Metropolitana.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload