FIQUE LIGADO: GOVERNOS SÓ DEVEM LIBERAR ATIVIDADES SE CONTIDA A EXPANSÃO DA DOENÇA E MAIS NOTÍCIAS

April 24, 2020

GOVERNOS SÓ DEVEM LIBERAR ATIVIDADES SE CONTIDA A EXPANSÃO DA DOENÇA

Especialistas consideram que ainda não chegou o pico da expansão do coronavirus. As últimas notícias são preocupantes. Em um dia 211 mortes da doença no estado de São Paulo. E o epicentro está na Capital e Região Metropolitana. Por isso é preciso esperar antes de liberar as atividades econômicas suspensas, para segurar a evolução do número de casos. Só a partir de 11 de maio o governo do estado pretende liberar gradualmente atividades econômicas de comércio e serviços que foram proibidas de funcionar presencialmente. Em Guarulhos, o prefeito está querendo antecipar para 6 de maio. A orientação de autoridades de saúde é que, em cada cidade, se compare o número de doentes com a capacidade do sistema de atendê-los, para evitar o colapso a que já chegaram outras cidades brasileiras.  

 

PERIGO DAS DEMISSÕES EM MASSA SE NÃO CHEGAR LOGO AJUDA GOVERNAMENTAL

Os setores mais problemáticos e tendentes a uma onda de demissões são alguns serviços (bares, restaurantes, empresas aéreas, hotéis) e vários ramos do comércio. Nenhuma ajuda governamental ainda chegou a eles nem acesso ao crédito. Não há outra saída senão a imediata ajuda governamental e crédito facilitado pelos bancos oficiais, especialmente o Banco do Brasil que ainda não entrou no jogo, e quando arrefecer a expansão da epidemia, a volta controlada às atividades com regras sanitárias rígidas e fiscalizadas.   

 

NO INÍCIO DA CRISE, DEMISSÃO NÃO FOI A MEDIDA MAIS USADA PELAS EMPRESAS 

Estudo por amostragem na indústria de máquinas e equipamentos indicou que cerca de dois terços das empresas preferiram no primeiro momento da crise do coronavirus por em férias parte de seus funcionários. Mas, cerca de um quarto das empresas já fizeram demissões de parte de seus empregados logo no começo da crise. A maioria das empresas relata dificuldades para acessar crédito nos bancos para garantir a folha de pagamento. As micro e pequenas empresas industriais seguiram a mesma toada e tem ainda mais dificuldades de acesso ao crédito.

 

NUM SEGUNDO MOMENTO, EMPRESAS JÁ COMEÇARAM A REDUZIR SALÁRIO E JORNADA

O segundo movimento tem sido a redução da jornada com redução de salários. No setor das montadoras de veículos, a Volkswagen e a Mercedes fizeram acordo com o sindicato reduzindo em 30% a jornada e o salário. No setor de transporte coletivo em Guarulhos houve acordo sindicato e empresas. 40% dos trabalhadores com jornada e salário normais. 40% outros ficam em casa e voltam dentro de um mês no lugar dos primeiros. Estes e aqueles ao ficar em casa tem o contrato de trabalho suspenso, ganham 30% do salário mais parte do seguro-desemprego. Os 20% restantes de grupo de risco ficam em casa por três meses recebendo 30% do salário mais parte do seguro-desemprego.

Apoio:

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now