DUAS PEQUENAS EMPRESAS GANHARAM PERTO DE 8 MILHÕES PARA TRATAR DA COVID-19 EM GUARULHOS E MAIS NOTÍCIAS

May 12, 2020

DUAS PEQUENAS EMPRESAS GANHARAM PERTO DE 8 MILHÕES PARA TRATAR DA COVID-19 EM GUARULHOS

O contrato de duas pequenas empresas do Interior de São Paulo para atender no Centro de Tratamento do Covid-19 no Parque Cecap em Guarulhos já custou para a Prefeitura de Guarulhos 7 milhões e 973 mil reais em 54 dias. As empresas são o Instituto Medizin de Saúde, da cidade de Artur Nogueira- SP, e a Via Care Clínica Médica, de Monte Mor-SP. A Medizin constava ter 5 empregados, e sua sede era uma sala naquela cidade. A Via Care foi uma empresa formada há cinco meses. Ambas aparecem como especializadas em atendimento de pronto-socorro e emergências médicas.

 

É DE 20 MILHÕES E 700 MIL REAIS O CONTRATO TOTAL POR 4 MESES 

O gasto previsto nos contratos da Prefeitura de Guarulhos com a Medizin, que se chama também IMEDIS, é de 18 milhões 523 mil reais por 4 meses. Com Via Care é de 2 milhões e 200 mil. Ambas foram contratadas sem que houvesse cotação entre várias empresas. Cabe à Via Care providenciar os médicos. O restante: as tendas, o centro de triagem, os leitos de enfermaria, os leitos de UTI, os equipamentos, o pessoal de enfermagem e outros à exceção dos médicos, ficou a cargo da Medizin. Ao terminar o período de contratação os equipamentos não pertencerão à Prefeitura de Guarulhos. Há outros gastos suportados pela Prefeitura, como os gastos de alimentação e de pessoal de apoio, como guardas municipais e pessoal do trânsito.

 

HAVIA OUTRAS OPÇÕES QUE FICARIAM COMO PATRIMÔNIO DA CIDADE APÓS A EPIDEMIA

Havia duas opções rápidas para a cidade de Guarulhos. Uma teria sido a instalação de leitos de enfermaria e UTI no prédio já pronto do antigo PA Paraíso, agora chamado de UPA Taboão, embora ainda vazio. Outra opção seria instalar os leitos de enfermaria e equipamentos no Hospital da Mulher, ao lado da Maternidade JJM, construção já pronta apenas à espera da instalação dos elevadores e equipamentos médicos. Após o controle da epidemia estas opções ficariam como patrimônio do sistema de saúde da cidade. A atual gestão da Prefeitura preferiu, como vem sendo sua prática desde o início, contratar empresas de fora da cidade e até do estado. A Gerir era de Goiânia. A Birigui, hoje no HMU, vem da cidade do mesmo nome. A IDGT, hoje com o Hospital da Criança e Hospital Pimentas, é de Caraguatatuba.   

Apoio: 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus