FIQUE LIGADO: CÂMARA DE GUARULHOS DEMOROU 3 MESES PARA APROVAR PROJETOS DA OPOSIÇÃO DE AJUDA A NECESSITADOS

June 17, 2020

SÓ TRÊS MESES APÓS INÍCIO DA PANDEMIA CÂMARA DE GUARULHOS APROVA PROJETOS DA OPOSIÇÃO

A Câmara de Guarulhos demorou três meses para aprovar projetos de vereadores do PT que criam programas de socorro a pessoas e famílias em situação de necessidade devido à crise. Na sessão desta terça (16), a Câmara aprovou projeto da vereadora Janete Pietá que cria um programa de apoio municipal às famílias que ficaram sem rendimento. Aprovou também projeto de lei da vereadora Genilda Bernardes que cria auxílio emergencial municipal para catadores. E aprovou projeto do vereador Maurício Brinquinho que transfere os recursos financeiros antes gastos em alimentação escolar em recursos a serem aplicados na compra e distribuição de cestas básicas para as famílias de alunos e alunas da rede municipal. Todos estes projetos para virarem lei dependem de não serem vetados pelo prefeito.

 

PREFEITURA DE GUARULHOS GASTOU APENAS 25 MIL REAIS POR MÊS DE AUXÍLIO AOS DESEMPREGADOS

O recurso desembolsado de janeiro a abril pela Prefeitura de Guarulhos para auxílio a pessoas desempregadas foi apenas de 100 mil reais, conforme o balancete oficial. Dividindo pelos meses, dá apenas 25 mil/mês. Este valor é menor do que ganha no mês um só procurador da Prefeitura, se contar seu salário por 20 horas semanais e mais um jeton chamado de “honorários advocatícios”. Os programas de auxílio a adultos e jovens em desemprego chegavam a ter cerca de 2 mil pessoas desempregadas que recebiam remuneração nos programas Bolsa Auxílio ao Desempregado e Oportunidade ao Jovem criados em 2001. A atual gestão da Prefeitura abandonou aqueles programas e deixou sem apoio as pessoas desempregadas.

 

25 MILHÕES DE PESSOAS NO BRASIL NÃO CONSEGUIRAM TRABALHO EM MAIO

Em todo o país, no mês de maio, 25 milhões e 600 mil pessoas não conseguiram trabalhar nem obter qualquer rendimento do trabalho. São dados do IBGE publicados nesta terça. São pessoas que queriam trabalhar, mas por causa da pandemia ou da falta de perspectiva de achar serviço não saíram à procura. Fazem parte deste número 11 milhões de pessoas que já antes estavam procurando emprego sem conseguir resultado. Para se ter uma medida do que estes mais de 25 milhões significam é bom lembrar que antes da pandemia o número de trabalhadores e trabalhadoras com carteira assinada no Brasil era de 33 milhões de pessoas. 

Apoio: 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus