FIQUE LIGADO: DENTRO DE 12 MESES UNIFESP PODE CONCLUIR VACINA CONTRA COVID-19 E MAIS NOTÍCIAS

June 24, 2020

DENTRO DE 12 MESES UNIFESP PODE CONCLUIR VACINA CONTRA COVID-19

Participei na manhã desta quarta-feira, por meio virtual, da reunião do Conselho Estratégico Universidade e Sociedade da Unifesp, do qual sou membro. A mais importante notícia é que a Universidade Federal de São Paulo, junto com a Universidade de Oxford, Inglaterra, já começou nesta semana a terceira fase das pesquisas para uma vacina contra o novo coronavirus. Nesta fase são feitos os testes da vacina em 2 mil voluntários, escolhidos entre pessoas de 18 a 55 anos, testados por não terem exposição ao vírus nem terem anticorpos já desenvolvidos contra esta doença. O calendário ideal é de 12 meses para verificar em escala se as pessoas produziram anticorpos eficientes contra o vírus e concluir pela segurança e eficiência da vacina, e então passar à etapa da produção que no Brasil pode ser feita pela Fiocruz, Instituto Butantã e outros laboratórios.

 

HÁ VÁRIAS OUTRAS INICIATIVAS DE PESQUISA DE VACINAS NO BRASIL 

Há uma forte competição mundial em muitos países para chegar, o mais rápido possível, a uma vacina contra o Covid-19, adequada e sem efeitos colaterais. É ao mesmo tempo uma competição científica e econômica. No caso da Unifesp, ela tem duas outras frentes de pesquisa: uma com a Universidade do Estado de São Paulo, USP, e com o Instituto do Coração, Incor; outra com a Universidade de Roma. A Unifesp faz também pesquisas com medicamentos já existentes e novos medicamentos para tratar as pessoas que contraíram a Covid-19. As pesquisas buscam concluir o que é bom no tratamento ou o que não serve por ineficiência ou pelos malefícios que os remédios produzem. Uma das conclusões dos cientistas da Unifesp é que a cloroquina, recomendada pelo presidente da República, não é aconselhável como remédio. 

  

FOI UM GRAVE ERRO A PREFEITURA DE GUARULHOS TER DISPENSADO A SPDM DO HOSPITAL PIMENTAS

Quando fui prefeito, contratamos, em 2007, a SPDM para administrar o recém construído Hospital Pimentas. A escolha deveu-se à experiência médica de décadas desta Organização Social. Ela administrava, e administra até hoje, o Hospital São Paulo, que é o hospital universitário da Unifesp. A SPDM trouxe um conjunto experiente de médicos para nossa cidade, e passou a ter em Guarulhos a extensão do ensino universitário com residência médica. Inclusive, o último diretor do Hospital Pimentas, que ficou até fevereiro deste ano de 2020, era médico neste hospital desde o início. A atual gestão da Prefeitura preferiu dispensar a SPDM e colocar em seu lugar uma entidade que, além de não ter relação com hospitais de excelência e centros universitários de Medicina, já causou enormes prejuízos em outras cidades. 

Apoio: 

 

 

  

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© 2017 gru360 / Aqui Guarulhos se encontra em 360 Graus 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now